Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Aprenda a identificar relacionamentos abusivos

Avalie sua relação e fuja agora mesmo de um relacionamento abusivo. Separamos as melhores dicas para você analisar a situação e tirar suas conclusões. E antes de qualquer coisa, lembre-se de amar a si mesmo!

Ciúmes não é amor

Sentir ciúmes em excesso não é saudável e tampouco é uma demonstração de zelo e cuidado de seu(sua) parceiro(a) — é, na verdade, um sinal de dominação. Querer saber onde você está a cada 5 minutos, não permitir que você tenha amizades do sexo oposto e questionar o porquê de ter demorado para voltar para casa são formas de mostrar domínio sobre você.

Analise o comportamento de seu(sua) parceiro(a)

Pergunte a si mesma(o) se o relacionamento em que está é abusivo. Faça questionamentos do tipo: “Ele(a) me humilha publicamente?”, “Me desencoraja a seguir meus sonhos e objetivos?”, “Me ameaça a terminar o relacionamento caso eu faça algo que o(a) desagrade?”, “Me agride fisicamente e/ou psicologicamente?”, “Me proíbe de fazer coisas que gosto, como sair com amigos sem a presença dele(a)?”, “Me força a ter relações sexuais quando não estou com vontade?” etc. É importante que você seja sincera(o) consigo mesma(o) e não busque justificativas para as perguntas que foram respondidas com um “não”, como: “Mas ele(a) só fez isso uma vez” ou “Ele(a) é assim mesmo quando bebe”.

Avalie seu relacionamento

Este é aquele momento em que você precisa perguntar a si mesma(o) se o relacionamento lhe faz mais mal do que bem. Analise-o do início até o atual estágio e tente perceber o que mudou desde então.

O amor não deve ser cego

Ninguém é perfeito e, sim, alguns defeitos da pessoa devem ser relevados. Porém, é necessário saber quando se trata de defeito ou falha de caráter. É comum, quando estamos apaixonados e temos uma certa admiração pelo parceiro(a), fecharmos os nossos olhos para a realidade. Mas numa situação como essa é imprescindível que você seja sincera(o) consigo mesma(o) e não tenha medo de perceber que o relacionamento pode estar culminando numa tragédia. Portanto, se você se vê sempre defendendo o comportamento de seu(sua) parceiro(a) para os outros, trocando seus planos pelos dele(a)e substituindo as suas companhias pelas dele(a), mais sinais para você ficar atenta(o).

Avalie o seu próprio comportamento diante das atitudes dele

Ter medo da forma que seu parceiro(a) poderá agir diante de uma situação de conflito, ter que criar desculpas constantemente para justificar as atitudes dele(a), sempre fazer tudo o que ele(a) quer que você faça enquanto ele(a) não faz nada por você e sentir que nada do que você faz o(a) deixa satisfeito(a) são alguns dos “sintomas” de que a relação é mais do que tóxica.

Dê ouvidos àqueles que te querem bem

Sabe aquelas situações em que seus amigos dizem algo e você tem uma reação do tipo: “Mas não foi isso o que ele(a) me disse”? Então! É importante, portanto, que você se atente ao que essas pessoas estão falando, pois, se for verdade (o que é mais fácil ainda de se comprovar se isso acontece com frequência), seu(sua) parceiro(a) está te manipulando e omitindo coisas de você.

Perceba como estão as suas outras relações

As pessoas a sua volta se queixam de que você mudou e não lhes dá mais a atenção que dava antes? Ficam tensas só de ouvir o nome dele(a)? Seu(sua) parceiro(a) não faz a mínima questão de ser simpático(a) e educado(a) com sua família e seus amigos? Fique atento ao comportamento daqueles que gostam e se importam com você se estiverem preocupados com a sua posição nesse relacionamento.

Cortejos pós-reconciliação podem não ser um bom sinal

Vocês brigam constantemente e, após toda discussão, ele(a) surge com algum presente para intensificar o pedido de desculpas (junto com as promessas de mudanças de comportamento)? Se isso é algo recorrente e ele(a) nunca cumpre o que promete (e nem se empenha para isso), provavelmente é apenas mais um artifício para você se manter interessada(o) nele(a).

Mantenha seus amigos e familiares por perto

É comum, num relacionamento abusivo, que o tratamento de seu(sua)parceiro(a) perante aos seus familiares e amigos seja diferente do que ele fala para você. Se seus entes mais próximos falam que ele(a) se porta de uma maneira inadequada e desrespeitosa com eles, mas seu parceiro(a) diz que gosta deles, mais um mau sinal. Um sinal pior ainda é quando você tenta defendê-lo(a) com argumentos como: “Vocês precisam entendê-lo(a)”. Por que todos deveriam entendê-lo(a) e mudar seus comportamentos quando seria mais fácil ele(a) se ajustar aos deles? Porque, na mente dele(a), é muito mais fácil te manipular a fim de você achar que ninguém te entende — apenas ele(a).

Não se minimize por ninguém

Num relacionamento é essencial que exista equilíbrio, então, se o(a) seu(sua) parceiro(a) se vangloria das próprias qualidades e sempre te menospreza, fazendo com que se sinta inferior, ele(a) provavelmente quer que você se sinta dependente dele(a). Além disso, esse ego inflado pode significar que se trata de uma pessoa extremamente insegura e controladora, que deve controlar tudo — senão, na mente delas, as coisas vão lhes escapar.