Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Compartilhe amor para o mundo

Histórias que farão você se emocionar e perceber que o bem ainda existe dentro da nossa sociedade. Se cada um distribuir um pouquinho de amor, o mundo já será mais feliz.

Comida de Graça

Que tal colocar um refrigerador fora de sua casa recheado de comida para as pessoas mais necessitadas? Um morador da Arábia Saudita teve essa brilhante ideia. Ele resolveu instalar um grande refrigerador na frente da sua casa, na cidade de Hail. A ideia é a de distribuir comida aos necessitados sem que eles precisem passar pela vergonha de pedir dinheiro ou implorar pela comida. As informações são do site de notícias norte-americano Huffington Post e do site Gulf News. O melhor de tudo é que tanto as pessoas necessitadas podem pegar alimentos quanto as que desejam doar podem deixar ali dentro para a próxima pessoa que desejar pegá-lo. Quem precisa, não se sente humilhado e os doadores podem fazer caridade sem precisar tornar o ato público e com isso, fomentar a vaidade do doador. A história ganhou repercussão internacional após Shaikh Mohammad Al Araifi, um clérigo muçulmano, ter postado uma foto do "refrigerador mágico" no Twitter e elogiado a iniciativa: Sempre soube que o povo de Hail era caridoso.

No Quentinho

Se você estiver curtindo o frio de Porto Alegre, Rio Grande do Sul e parar para abastecer, não será difícil encontrar uma cena inusitada dessa. Um casal de empresários resolveu abrigar cães de rua dentro do posto para protegê-los do frio congelante da capital sul riograndense. Enfileiradas, bacias forradas com cobertores servem como abrigo para cachorros de rua. A “solidariedade canina”, como o proprietário do local João Batista Caberlon, de 53 anos, gosta de chamar, já ocorre há anos. A ação, no entanto, se tornou pública após uma cliente fotografar os bichinhos e compartilhar nas redes sociais. O casal explica que a maioria dos animais chegam em situação de risco e são cuidados. Além disso, muitos deles acabam indo para a casa dos proprietário, onde já contam com 11 cãezinhos. A esposa Lucinha é encarregada pela logística de receber, tratar e encaminhar os cachorros para as redes de doação e casas de passagem. Sem apoio, o casal acaba tirando dinheiro do próprio orçamento. Eles são proprietários do posto, mas já são cerca de 200 bichos ajudados por eles simultaneamente.

Repartir para Ajudar

Um pequeno morador da zona rural das Filipinas ganhou fama na internet por causa de seu bom coração. Todos os dias, o menino sai de casa para alimentar cachorros vira-latas que sofrem de sarna. O gesto do garoto vêm ajudando os animais, muito doentes, a sobreviver.
O caso ganhou fama após o pai do menino postar uma foto no site Imgur. Depois de perceber que o garoto saía de casa todos os dias com uma mochila, o pai resolveu segui-lo. Pai e filho pararam na beira de uma estrada e, logo depois, um grupo de vira-latas famintos apareceu. O menino, então, tirou da mochila a comida para os cachorros.
O menino conta que conheceu a família de quatro cães quando levava o seu próprio cachorrinho para passear. A família agora pretende ajudar na cura dos animaizinhos.

Boa Ação

A administradora Lívia Kotama tomou um susto ao buscar o carro atrás dos anexos dos ministérios do Trabalho e da Saúde, na área central de Brasília. No vidro do lado do motorista, havia um bilhete com o recado “Você esqueceu seu carro destrancado e com os vidros abertos. Tomei a liberdade e fechei tudo. Lucas”.
A administradora não disfarçou a surpresa e disse que era a primeira vez que esquecia o carro aberto. Dentro do veículo havia uma mala de academia, sandálias de dança, um casaco, CDs e o som do automóvel, tudo intacto. A administradora diz que não tem a mínima ideia de quem é Lucas, mas afirmou que nem pretende que ele seja encontrado. “Ele sabe que fez o bem. Quero só que as pessoas aprendam com o exemplo dele, que ajudem o próximo mesmo sem saber quem é, mesmo sem receber nada em troca”, afirmou.

Roupas à Disposição

Sabe aquele casaco que você tem guardado e que não usa mais? Ele pode servir para alguém que esteja passando frio neste momento. Tudo começou na Cidade do Cabo, na África do Sul em janeiro deste ano. A agência M&C Saatchi criou a The Street Store, um sistema de cartazes de papelão para que qualquer pessoa possa “abrir uma loja” de roupas usadas na calçada de sua rua. Na verdade, o princípio da iniciativa é a doação. Quem se interessa em colaborar leva itens de vestuário para serem doados e, as pessoas que precisam passam para pegar.
A ideia deu tão certo que chegou até o Brasil. Em São Paulo ocorreu uma versão da "The Street Store" no Largo da Batata. As roupas ficaram disponível às pessoas de rua. Bastava escolher e levar. A solidariedade ganhando cada vez mais espaço em meio a selva de pedra.

Amor Desde Cedo

Dylan Siegel, de 6 anos, não conseguiu cruzar os braços ao saber que seu melhor amigo, Jonah Pournazarian, de 7 anos, estava lutando contra uma doença rara e grave, ainda sem cura conhecida. Jonah foi diagnosticado com glicogenose, uma doença incurável que prejudica o armazenamento de glicogênio, fazendo com que o nível de açúcar no seu sangue caia frequentemente. Dylan então resolveu que iria arrecadar dinheiro para ajudar nas pesquisas sobre a doença, para que seu amigo tivesse uma chance. Dylan então resolveu escrever um livro para ajudá-lo. O lucro com as vendas iria para a Universidade da Flórida, que trabalha para encontrar a cura da doença de Jonah Pournazarian. Assim nasceu, o “Chocolate Bar“, uma obra de 16 páginas escrita e desenhada à mão, que vem com barras de chocolate. O livro começou a ser vendido na feira de livros da escola, mas a notícia se espalhou, e muitas pessoas quiseram comprá-lo, fazendo com que mais edições tivessem que ser produzidas. A notícia se espalhou pelo mundo e “Chocolate Bar” conseguiu arrecadar $200 mil dólares. A quantia foi inteiramente doada para que centros de pesquisa consigam entender melhor essa doença rara, e então, encontrar uma cura ou tratamento para ela.

Natal Antecipado

Um comunidade em Ohio se juntou para realizar um dos últimos desejos de um garoto com câncer. Devin Kohlman, de 13 anos, gostaria de estar em casa para as festas de fim de ano. Na cidade de Port Clinton, o clima de Natal ofuscou as atividades típicas do Halloween. Dezenas de pessoas se reuniram perto da casa do garoto Devin enquanto várias toneladas de gelo raspado foram usadas para imitar neve derretendo do lado de fora da janela do menino. A estratégia foi uma das várias ações da comunidade para realizar o desejo de Devin desde que ele voltou do hospital para casa. A cidade, que fica às margens do Lago Erie, já tinha erguido uma grande árvore de Natal que podia ser vista da janela do apartamento do garoto. Os moradores também decoraram o parque com luzes coloridas, imagens de renas e uma placa onde se lia “Feliz Natal, Devin”. Centenas de pessoas, alguns com chapéu de Papai Noel, se reuniram para cantar canções de natal e até um Papai Noel apareceu dirigindo uma moto. Devin faleceu 6 dias depois das encenações de Natal.

Empresa Social

Simon Griffiths, fundador do bar Shebeen, que fica na Austrália, divide todos os lucros arrecadados no seu estabelecimento entre aluguel, funcionários, donos e.... projeto sociais. Após quitar todos os custos, 100% da grana que “sobra” é destinado para instituições de confiança que atuam nos países que fabricam o que é vendido. A ideia de Simon – bem pretensiosa! – é ajudar a acabar com a pobreza no mundo. Os consumidores, que são chamados de colaboradores, escolhem o destino do dinheiro a partir da escolha da bebida que "alegra" sua noite. Por exemplo, se a bebida escolhida for uma cerveja da Etiópia, o lucro ajudará a fornecer bombas de água para esse país. Mas se o "colaborador" prefere uma bebida produzida na Namíbia, o dinheiro ajudará a financiar a luta contra a Aids. No Shebeen, há bebidas e acompanhamentos de toda parte do mundo. Além de usufruir de um ambiente alto astral, quem lá consome tem a oportunidade de se sentir muito bem no dia seguinte, ainda que de ressaca. Em apenas 4 meses, o bar arrecadou mais de 12 mil dólares em donativos.