Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Nós por todas

Existe algo mais lindo do que várias mulheres unidas, se defendendo e se motivando? Isso é o feminismo, um movimento cheio de amor e empoderamento para aquelas que desejamfazer parte. Inspire-se e encontre uma causa que merece esforço e dedicação!

Juntas vamos mais longe

A vida é muito mais fácil quando nós, mulheres, nos unimos para ajudar umas às outras. Por sermos mulheres, a vida fica muito mais difícil para nós, não é mesmo? Os salários mais baixos, os trabalhos mais precários, as pessoas duvidando de nossa capacidade só porque somos mulheres. Justamente por isso, é preciso que a gente entenda que só juntas vamos mais longe – só quando nos organizamos uma ao lado da outra, podemos fazer mais e mudar as nossas realidades. Não é possível fazer isso sozinha – precisamos de uma rede de apoio porque juntas vamos mais longe.

Apoie a companheira

Nem sempre você viverá a mesma realidade da companheira da porta ao lado, mas isso não significa que você não possa apoiá-la de alguma forma. Ajude a mulher que está próxima a você mesmo que você não a conheça – lembre-se que poderia ou poderá ser você naquela situação um dia. Tente ser compreensiva com a luta dessa mulher que você não conhece. Tente entender que, nem sempre, a gente vive determinadas situações porque nós queremos – às vezes, somos impelidas a isso – e precisamos do máximo de apoio que pudermos encontrar.

Leia livros de autoras femininas

Parece um conselho bobo à primeira vista, no entanto, não é. As mulheres têm muito mais dificuldade para serem valorizadas na literatura – a própria escritora famosa Jane Austen, autora de “Orgulho e Preconceito”, considerada a primeira romancista mulher da Inglaterra, enfrentou resistência para publicar suas obras. Ainda hoje, mulheres e principalmente mulheres negras têm dificuldades em ter suas obras literárias reconhecidas – ainda mais se forem obras científicas. Leia mulheres e incentive-as!

Apoie o trabalho feminino

Diversos levantamentos internacionais e nacionais demonstram que as mulheres têm muito mais dificuldades em ter seu trabalho reconhecido – muitas vezes, nós temos as nossas capacidades questionadas, ainda mais se exercemos profissões majoritariamente masculinas como na área de games, na engenharia, entre outras. Então, procure sempre incentivar o trabalho feminino seja ao procurar uma candidata para um emprego ou mesmo ao descobrir mulheres em alguma área de atuação que você gosta e valoriza muito. Só nós podemos ser por nós.

Faça uma network de mulheres

Muitas vezes, por trabalharmos em determinados setores, temos mais dificuldade em fazer uma network, uma rede de trabalho, com bastante mulheres. Por isso, sempre que puder, tente cultivar esse tipo de relação – é sempre bom encontrar mulheres nas áreas em que a gente trabalha, assim, fortalecemos o trabalho uma da outra e também fortalecemos a nós mesmas porque teremos uma rede de apoio muito mais consistente em casos de emergência.

Dê a mão à companheira

A mudança só pode acontecer se estivermos uma ao lado da outra. Dê a mão à companheira que está ao seu lado, segure-a como se ela fosse você, como se sua vida também dependesse disso – porque, afinal, depende mesmo. A liberdade só pode ser encontrada quando todas nós formos livres, quando nenhuma mulher, nem aqui, nem no Oriente Médio, for oprimida ou morta por ser mulher. É preciso união na luta feminista para que possamos, enfim, ser donas de nossos corpos, nossas vidas e nossas casas. Mulheres não são mercadoria!

Esqueça a tal “rivalidade feminina”

Desde criança, a gente aprende que “mulher não pode ser amiga de mulher”, a gente aprende que mulheres são rivais, que competem entre si – mas isso não é verdade. A realidade é que nós somos educadas e criadas para sermos assim, mas podemos mudar isso. É claro que existem mulheres ruins, assim como existem homens ruins, isso é uma questão de caráter, mas, de uma forma geral, precisamos evitar esse preconceito que a gente tem uma outra só porque somos mulheres – isso só nos enfraquece. É da união que vem a força feminina e por isso precisamos sempre nos fortalecer andando uma ao lado da outra, juntas.

Tenha mais empatia com a outra

A gente é criada para não gostar uma da outra, para acreditar que estamos sempre competindo com a outra e que a outra é nossa inimiga. Mas isso não é verdade e não nos leva a lugar nenhum. É preciso ter mais empatia com a outra companheira – é preciso entender que toda mulher tem dificuldades em comum e que só uma outra mulher pode entender e ajudá-la como puder. Empatia é se colocar no lugar da outra, é não julgar, é ajudar sempre que estiver ao seu alcance. Empatia é se impor em defesa de outra companheira.

Feminismo é revolução

Diversas estudiosas de muitas linhas de pesquisa diferentes, desde o direito, da filosofia, sociologia e história, vêm dizendo que o mundo só pode mudar com o feminismo porque o feminismo é revolução. Feminismo é não aceitarmos a opressão do mundo sobre as nossas vidas, sobre os nossos corpos, sobre o nosso trabalho. Feminismo é dizermos não ao assédio, ao machismo, ao controle que o Estado, o capital e a mídia querem ter sobre as nossas vidas. As vidas são nossas e devemos cuidar, juntas, para que continue assim.

União pela vida das mulheres

Diariamente, mulheres morrem. Mulheres morrem assassinadas por seus parceiros, mulheres são violentadas. Diariamente, nós vemos assédios no transporte público e no trabalho. Diariamente, nos questionam sobre as nossas capacidades. Por isso, devemos nos unir. Devemos nos unir para lutar pela vida das mulheres, pelo empoderamento feminino e pela liberdade que ainda não temos. Precisamos lutar para que mais mulheres, nossas mães, tias, avó e babás, se libertem dessa opressão que só nos diminui, que só toma de nós sem nunca nos dar nada em troca.

O mundo só muda com o feminismo

Nós já vimos por diversos relatos da história que não é possível mudar o mundo sem as mulheres – as mulheres são o motor da sociedade. É pelo trabalho doméstico não pago às mulheres que a sociedade continua girando – é só você parar para pensar: se as mulheres resolverem não fazer mais o trabalho doméstico, então, como ficará a vida dos homens? Como ficará o sistema econômico em que a gente se insere? O mundo gira por conta do trabalho feminino e por isso é apenas com as mulheres, com o feminismo, que o mundo poderá mudar.

Todas precisam ser livres

Uma mulher não pode ser livre enquanto outra mulher for oprimida. Só é possível que nós todas sejamos donas de nós mesmas quando não houver mais opressão contra a mulher, quando estivermos fortalecidas o suficiente para lutarmos contra o machismo, contra o feminicídio, contra o que nos machuca. Unidas, vamos mais longe, então, vamos nos unir. Vamos lutar contra o que nos oprime e vamos vencer!

Respeito e equidade

Nós, mulheres, estamos lutando por mais respeito e equidade – não queremos mais do que os homens já têm, queremos o mesmo. Queremos o direito de andar na rua com a roupa que quisermos e sermos respeitadas por isso. Queremos o direito de trabalhar fora e ganhar os mesmos salários para desempenhar as mesmas funções. Queremos empregos formais e queremos saúde de qualidade para as nossas gestantes e nossas crianças. Queremos poder ser mulheres em nos preocuparmos com o mundo à nossa volta, sem nos preocuparmos se vamos sobreviver a mais um dia.

Apoie quem te entende

Só uma mulher como você compreenderá o que você passa – só uma mulher pode entender o que é assédio dentro do ônibus, no trabalho, na escola. Só uma mulher pensa várias e várias vezes no que vai usar de manhã para evitar ser assediada – não que isso adiante muito, como a gente sabe. Só uma mulher entende o que é precisar de creche integral para poder trabalhar fora e sabe o peso do trabalho doméstico na nossa carga horária. Por isso, valorize e apoie outras mulheres – ajude-as como você puder porque isso já será alguma coisa.

Ajude com o que puder

Você não precisa fazer muito pela companheira para fazer a diferença na vida dela. Às vezes, uma palavra amiga, uma gentileza, pode ser muito mais do que você imagina. Se você tiver um tempo disponível, coloque-se à disposição para cuidar dos filhos dela para que ela tenha uma folga ou ajude-a a preparar uma refeição – companhia, às vezes, é a única ajuda que nós precisamos depois de um dia exaustivo.