Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Oceano de sentimentos

Os sentimentos que moram em nossos corações são inúmeros, por isso torna-se fácil se perder em meio a essa multidão de sensações. Saiba como identificar suas mais profundas emoções e aprenda a lidar com aquilo que mora dentro de você!

O oceano que criei no meu peito

Sentir eu sinto, amo, adoro, choro, me doou. Sou cem por cento, mil por cento paz, mas devo isso ao oceano que criei dentro do meu peito, onde navego todas as noites antes de dormir para calibrar a minha tranquilidade, ponderar os meus sentimentos e checar se a minha essência continua intacta.

Tenho muito a aprender sobre quem sou

Quanto mais mergulho em mim, mais sentimentos encontro. Encontro também uma infinidade do meu eu que não conhecia, mas que vem à tona quando menos espero, fazendo assim com que eu entenda que ainda tenho muito a aprender sobre quem sou.

Dominar os sentimentos

A vida me proporcionou a possibilidade de me conhecer, de ir além do que os outros veem e, assim, dominar um pouco dos meus sentimentos. Precisei de doutrinas, de consciência e de muita paciência para entender que, em cada ação exercida, havia algo de mim que eu não podia ver.

Uma porção de sabores, dores e lembranças

Às vezes, sou uma incógnita para eu mesma, sofro calada e nem sei o porquê. Noutros momentos, sorrio alegre, mas sem motivos. Em determinados momentos, eu sou rasa, tenho medo de sair da superfície e me afundar em sentimentos carregados. Porém, quando decido entrar de cabeça, eu faço com gosto. Por isso, carrego em mim uma porção de sabores, dores e lembranças.

Sou só amor e uma pitada de poesia

Eu sobrevivi a mim, às minhas angústias e feliz agora sou. Saí da vanguarda e consegui entender aos poucos os meus sentimentos que, de tão turbulentos, já me fizeram enlouquecer, mas passou. Agora, sou só amor e uma pitada de poesia.

A vida tirou o meu sossego muitas vezes

A vida tem um jeito rude de tirar a nossa felicidade abruptamente de nós. Assim, ela tirou o meu sossego muitas vezes. Depois, entendi que era para que eu aprendesse a dar valor ao meu dia, às pessoas que amo, às conquistas. É uma pena que eu tenha percebido isso tarde, mas não demais, a ponto de ainda conseguir viver o meu hoje intensamente.

A minha falta de compreensão sobre mim

Logo eu, que sempre fui perdida, precisei me achar para salvar a minha própria pele. Percebi que a falta de compreensão dos meus sentimentos estava me matando aos poucos, a ponto de me tirar os pés do chão e levar a minha cabeça para a Lua, onde ninguém conseguia se comunicar comigo.

O que dou ao mundo é o que ele me dá

Erros, eu cometi muitos, acertos também, porém só tive consciência disso depois que estava só e precisando lidar com os próprios problemas que criei para mim. Foi então que compreendi que tudo o que o mundo me dá é reflexo do que eu dou a ele. Por isso, muitas vezes estive perdida, pois os meus sentimentos estavam sendo reproduzidos no meu dia a dia.

A cura é o amor

De saudade em saudade, fui me ferindo e me perdendo. De tempos em tempos, acabei perdendo a noção das horas. Fiquei para trás, o famoso "time" das coisas já não faziam sentido para mim. Eu era uma incógnita até para mim. Meus sonhos estavam fracassados, minha força acabada e eu, recolhendo meus cacos no chão. Via ali o reflexo do que eu nunca quis ser, mas me tornei por alguns instantes, até ver minha alma pedindo ajuda, me mostrando que a cura era eu me amar outra vez.

Os meus sentimentos em órbita

Pedi socorro mil vezes e ninguém me ouviu. Eu queria crescer, sabia que precisava amadurecer, mas não entendia como fazer isso. Ao mesmo tempo, eu tinha medo da velhice e da solidão. Foi aí que me dei conta de que estava só, mesmo no meio da multidão, e que, para eu ser completa, precisaria cuidar de mim, colocar os meus sentimentos em órbita com a minha alma e assim seguir o meu destino.

Todos os sentimentos do mundo

Caminhei pelo vale das cinzas, me perdi, me reencontrei. Fui do céu ao inferno até compreender que todos os sentimentos do mundo estavam em mim, e era aqui que eu precisaria resolver tudo.

Saudade do tempo da escola!

Com as responsabilidades, vieram os meus maiores medos. Passei a observar mais e me expressar menos. Comecei a sentir saudade do tempo da escola, da sinceridade que podia ser dita, dos infinitos amigos. São tantos sentimentos que ficaram para trás que percebo que, quanto mais o tempo passa, menos parece que eu vivo e sou feliz.

Onde foi parar o amor das pessoas?

Há quem diga que eu sou nostálgica só porque tenho mania de revirar cartas, de chorar ao ler algumas delas e por viver com saudade. Isso não faz de mim uma ingrata pelo meu presente, apenas uma pessoa saudosa que valoriza os momentos que passaram, as pessoas que não permaneceram e as que ainda estão ao meu lado. Sentimentos esses que nem todos compreendem, nem todos vivem ou sentem. Chego a me perguntar onde é que foi parar o amor das pessoas, as lembranças, os abraços. Eu sinto falta de tudo e volta e meia me afogo nos melhores momentos que já vivi.

Cuidado com o que sente!

Cuidado com o que sente, pois isso pode destruir você. Eu já senti ódio e fui corroído por dentro. Sorte que tive tempo de ser salvo por quem no mundo mais devia me amar: eu mesmo.