Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Sabor amargo da indiferença

Manter o coração com sentimentos bons é um forma de levar uma vida mais leve e tranquila. Então que tal começar expulsando a indiferença da sua vida? Resolva toda a negatividade que existe em você e sinta-se muito melhor!

continue lendo
Compartilhar

A indiferença vai contra tudo o que há de bom

Todo sentimento bom que é criado pode ser facilmente podado pela existência da indiferença. Possivelmente não há um sentimento/atitude mais destruidor que a indiferença. Ela não permite que nada cresça e acaba com qualquer laço que possa existir.

A diferença é o que cura a indiferença

Procurar fazer a diferença, de forma positiva, na sua vida e de outro alguém, pode enfraquecer a indiferença emanada que chega na sua vida. É importante combater para não ser contaminado por essa bomba de extermínio em massa. Blinde-se com atividades que propaguem o bem-estar, além da sua esfera pessoal e pode se denominar uma pessoa feliz.

O sofrimento fica muito além de qualquer contemplação

O sofrer não pode ser definido pela língua de um qualquer, pois eu não posso estar em você, nem mesmo você em um outro alguém. A contemplação de circunstâncias que parecem elucidar o sofrimento, são apenas experiências que se chocam, mas que não criam a realidade de um universo específico, como é o caso de uma pessoa em particular.

A melhor arma para acabar com um sentimento é a indiferença

Como construir algo de bom se existe indiferença, afinal, bom ou mau, tanto faz. O fato de pensar que qualquer coisa é boa o suficiente, também vale para dizer que nada é bom o bastante. Viver sempre neste meio do caminho, no fingir que o mais banal serve, é se esconder covardemente da missão que temos que cumprir e de evitar a todo custo que abandone a zona de conforto.

A vida é pleno movimento e isso é impossível de negar

Não podemos negar que a vida tem um fluxo próprio e incontrolável, mas a indiferença pretende limitar e negar essa concepção. Mas o tempo que passa e o corpo que envelhece já são suficientes para provar que não se trata apenas de uma teoria. Por isso, é preciso viver todos os segundos e tomar partido do caminho que escolher, a indiferença não pode ser uma opção.

Desapego polido não torna o sofrimento mais culto

A polidez das mentiras contadas para esconder quem realmente somos, não nos fazem mais socialmente aceitáveis. Somos apenas mentirosos, da pior espécie, pois negamos a existência do nosso verdadeiro eu, que fica aprisionado em sofrimento constante, esperando em algum momento contemplar a luz do entendimento.

 

O desprezo pode esconder sentimentos valorosos

O desprezo e a indiferença podem ser escudos que visam não deixar que ninguém se aproxime o suficiente para descobrir os mais vergonhosos segredos, que por muitas vezes não podem ser tratados como vergonha. Assim, usa-se de ações que maltratam, para não prover a possibilidade de se sentirem invadidos e desprotegidos. No fim, somos todos seres humanos, com medos e carências.

O desejo nos move, mas a indiferença nos corrói

A indiferença acaba aos poucos com qualquer desejo. Este é um sentimento destrutivo que mata cruelmente e bem devagar tudo aquilo que toca. Aquele que age com desprezo, tem consciência do que faz e porque faz, apenas a força do amor-próprio pode vencer as barreiras impostas pela indiferença.

A indiferença é um ato muito além do silêncio

Ser indiferente a algo não se apoia simplesmente no fato de se calar ou abdicar de manifestar-se. A indiferença vem de uma total falta de apreço por momentos e pessoas preciosas. Ele culmina no fato de machucar profundamente com suas intenções sombrias e falta de humanidade. Põe por terra todo ensinamento de caridade e salvação.

A insensibilidade esconde sentimentos profundos

O insensível não existe e aqueles que assim se comportam, precisam de ajuda, pois há muita coisa no interior precisando de compreensão e sair para a luz. Aqueles que parecem nada sentir usam uma máscara dolorosa que visa manter afastado o perigo. Ser descoberto é o que necessitam, mas o medo é profundo demais para admitir.

Quando as coisas param de fazer sentido

Existe um abismo emocional sempre à espera de um deslize que nos leve para o fundo. O buraco é extenso e de difícil escalada. Por isso, policiar-se e buscar situações que completem os vazios da alma, fazem diferença e nos afastam das lacunas que a indiferença pode tomar.

O mundo como um todo parece não se importar com nada

Vivemos de tragédias, corrupção e diversas pestes, naturais e emocionais, muito devido à forma como socialmente o mundo se comporta. Uma inércia parece ter tomado conta dos homens, que cada vez mais se mostram indiferentes quanto aquilo que os cercam. A revolta de agora só serve até a próxima notícia. O amor só dura um carnaval. Tudo passa muito rápido, nada cria raízes, então continuemos a não nos importar.

Ser indiferente a tudo é possuir uma alma morta

Procurar desprezar a tudo e todos, colocando-se apático a tudo que acontece, é o mesmo que procurar estar morto, por mais que ainda respire. Se a alma não pode ser morta, de que adianta sofrer em silêncio eterno? Buscar a indiferença é querer se isolar em algo que nunca será apenas seu.

fechar