Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Você já se sentiu perdido?

Todo mundo já teve um momento em que estava em meio a um caos de problemas e não sabia o que fazer, não sabia a quem recorrer nem o que pensar. Mas como superar esses momentos? Reflita e encontre a saída!

Eu não desejaria ao meu pior inimigo

Você já se sentiu perdido como eu me sinto agora? Como se o chão não estivesse mais ali, como se nada mais pudesse dar certo? É uma sensação horrível, sufocante e dominante. Parece que não há saída, que nada vai melhorar, mesmo que todos digam que vai. Eu não desejaria isso nem mesmo ao meu pior inimigo, esse vazio imenso, essa dor de não ter nada além da angústia que domina o seu coração.

Silêncio ensurdecedor

Não tem como eu melhorar o meu humor sentindo-me perdido como agora. Você sabe como é isso? É um silêncio ensurdecedor que chega a doer os tímpanos e a cicatriz nunca cessa. É quase uma loucura em pleno estado de consciência mental. É dor sem nenhuma chance de cura.

Eu sofro calada

Eu sofro calada, me alimento das ilusões de um dia ser completa, de não estar só e de não ser uma única mente pensante em um metro quadrado. Não sei se algumas pessoas sentem esse vazio como eu, essa desumanização da sociedade que desperta em mim um medo constante de viver e de sair do meu casulo. Sofro, porém, mais uma vez calada por todas as guerras, por toda desigualdade, por tudo que não tenho controle e nunca terei. E mais, sofro por saber que nem mesmo sobre mim tenho o total domínio.

Pensamentos frustrantes

Não é de hoje que eu me sinto perdida em pensamentos frustrantes, que me levam a comparações e a achismos desnecessários. Quando me dou conta estou enrolada em um mundo de convicções errôneas, de medos e de dores. Daí, desenvolvo em mim uma espécie de barreira para a vida, em busca de proteção, é claro, mas me encontro comigo outra vez sozinha, dividindo as lamúrias e lembranças em um sofá velho, do qual não tem ninguém para olhar.

Nada faz sentido para mim

Dizem por aí que existe tanta coisa para se viver. Mas eu lhe pergunto: o quê? Eu vivo há anos e nada de novo me toma, nenhuma surpresa boa, nenhuma pessoa interessante. Simplesmente nada mais faz o meu peito pulsar. Sinto-me perdido, aprisionado dentro de um coração gelado, que é o meu. E nada que vivem por essa vida afora faz sentido para mim.

Como você fez?

Como você faz parar de doer quando o seu coração, depois de tanto apanhar, começa a sangrar? Como você lida com o sentimento de abandono, com a sensação de estar sozinho no mundo? Eu quero aprender. Para mim, isso ainda não foi possível, não consigo mensurar como dói, mas sei que em você também doeu, mas superou e conseguiu olhar outra vez para o mundo com amor. Então, me ensine, por favor.

Alguém para me ouvir

Faço reflexões sobre a minha vida e volta e meia caio no choro. É tanta desilusão, tantos sentimentos que não me trazem a felicidade, que eu já até desisti de sorrir outra vez. Só queria mesmo não me sentir tão só, ter ao menos um alguém, um amigo, um irmão que pudesse me ouvir para que a vida não fosse tão dura quanto tem sido até agora.

Nada cura esse vazio

É tão ruim se perder em pensamentos e quando menos esperar, ver que a realidade é ainda mais cruel. Dói demais, é sufocante esse misto de saudade do que nunca se teve com o sofrimento do que tenho agora. Nada faz passar, nem mesmo as lágrimas quentes, o desabafo no travesseiro, os banhos incessantes ou as canções de autoestima. Nada! Nada cura essa sensação de estar perdido em meio à multidão.

Não vejo graça em nada

Depois que você se foi, o meu mundo acabou, desabou sob a minha cabeça e nada mais foi como era antes. Não vejo mais graça em nada, me sinto sozinha e perdida em tudo o que faço. Não importa para onde eu olhe, pois em momento algum eu estarei preenchida, meus olhos não se encherão de brilho e a felicidade no meu antigo riso doce já não voltará a soar.

Acreditei demais nos contos de fadas

O mundo é tão vazio e eu me sinto tão pequena, tão sozinha. Meu interior sangra toda vez que paro para observar as pessoas e como elas se comportam. É tudo muito oco, muito longe do que eu sonhei para mim. Talvez esse seja o meu erro, ter acreditado demais nos contos de fadas, na possibilidade de uma vida eternamente feliz.

Não se afaste, se puder...

Pasme-se e não se afaste, se puder... Preciso de um carinho às vezes, de uma dose extra de amor para não me sentir tão só, para enxergar alguém além de mim no reflexo do espelho. Aqui também bate um coração, que sangra, que sofre e que precisa de atenção.

Nada mais eu cultivei

Viajo em pensamentos e não encontro nada que possa ser reaproveitado. Contigo é assim também? Vasculho todo o meu acervo e nada, nada me faz sorrir. Todos que eu amei já se foram para longe de mim, e depois deles, nada mais eu cultivei. O que eu fiz da vida? Nem eu mesma sei. Mas entendo que hoje estou só, talvez, para sempre.

Nos dias mais difíceis

Veja só, não é fácil ser quem eu sou e conviver com esse meu mundo obscuro, que faz com que eu me perca em cada novo passo que dou. Não sei expressar exatamente, mas sentir é bem pior do que no modo falado, pois corta o coração. Nos dias mais difíceis, sei que não posso contar com ninguém, tampouco nada diminuirá o sentimento de estar perdida dentro de si mesma.

Quando bate a bad

Odeio quando bate a bad e eu me sinto outra vez sozinha. Todos aqueles momentos bons que vivemos passam a ser revividos dentro da minha cabeça e eu desabo de tanto chorar. Olho para o lado e você não está aqui. Daí enlouqueço, sinto-me perdida de uma vez e mal pego no sono lembrando do seu olhar.

Lidando com vazio do mundo

Olha nos meus olhos, me diz, você também se sente perdido tanto quanto eu? Quando você fecha os olhos, sou eu que lhe vem à cabeça? Todos os momentos que passamos juntos são torturantes para mim, são como provas de que um dia eu conheci o amor e pude ser feliz, mas que hoje tenho que lidar com o vazio do mundo e com a dor do meu coração para o resto dos meus dias.