Dia Mundial de Combate ao Câncer

Dia 8 de abril é o dia mundial de Combate ao Câncer. Saiba mais sobre esse dia e entre também nessa luta!

Câncer na infância e na adolescência

Segundo o INCA, todo ano surgem entre 12 e 13 mil casos de câncer em crianças no Brasil. É a terceira causa-morte de crianças entre um e 14 anos de idade, por falta de tratamento e diagnóstico a tempo. Além disto, um diagnóstico demorado pode exigir tratamentos mais traumáticos, capazes de deixar seqüelas ou exigir amputação.

É importante destacar que o diagnóstico precoce é a melhor arma contra o câncer infantil. Isto serve de alerta para os sintomas que, no início do câncer, parecem típicos de doenças corriqueiras das crianças. Com o diagnóstico a tempo, 60% dos casos na infância têm cura.

Os sintomas envolvem manifestações comuns a outras doenças não malignas como palidez, anemia, febre baixa, perda de peso, sudorese noturna, dor óssea ou nas juntas, ínguas, dor de cabeça, dificuldade para andar, dor de cabeça, inchaços e vômitos. É sempre bom investigar: um sintoma de verminose, como a barriga inchada, pode indicar um tumor no rim ou alças intestinais, por exemplo. Os tumores malignos que mais acometem crianças e adolescentes são a Leucemia, Sarcoma de Ewing, Linfoma de Hodgkin, Retinoblastoma, Câncer hepático e Osteossarcoma.

A quimioterapia é indicada em 65% dos casos, associada ou não a cirurgias. A radioterapia também pode ser utilizada no tratamento de alguns casos. Para que a criança possa receber altas doses de quimioterapia, às vezes pode ser feito um transplante de medula óssea.

Dieta saudável e outros cuidados

Hábitos Alimentares

Muitos alimentos têm sido associados com o processo de desenvolvimento do câncer, principalmente câncer de mama, cólon (intestino grosso), reto, próstata, esôfago e estômago. Por que isso acontece? Se consumidos por um longo período de tempo, muitos alimentos contribuem para o surgimento de células cancerosas. Então, preste atenção nas dicas abaixo:

Perigo! Alimentos que devem ser evitados ou ingeridos com moderação:

Alimentos ricos em gorduras (como carnes vermelhas), frituras, molhos com maionese, leite integral e derivados (como manteiga), bacon, presunto etc.
Alimentos que contêm níveis significativos de agentes cancerígenos: conservas em geral (picles, salsichas e alguns tipos de enlatados); defumados e churrascos; alimentos preservados em sal (como carne-de-sol, charque e peixes salgados).
A forma de preparar os alimentos também influencia no risco de câncer. Por isso, o se deve optar por métodos de cozimento que usem baixas temperaturas, como vapor, fervura, ensopado, guisado, cozido ou assado.

Como o brasileiro se alimenta?

No Brasil, os tipos de câncer relacionados aos hábitos alimentares estão entre as seis primeiras causas de mortalidade por câncer. Veja os principais problemas:

A ingestão de fibras é baixa no Brasil, daí a freqüência de câncer de cólon e reto.
O consumo de gorduras é elevado nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, locais com as maiores incidências de câncer de mama no país.
Entre os jovens é comum a preferência por hambúrguer, cachorro-quente e batata frita. Esses alimentos possuem a maioria dos fatores de risco alimentares e praticamente não apresentam nenhum fator protetor.
Os jovens brasileiros também não consomem, de forma satisfatória, alimentos ricos em fatores de proteção, tais como frutas, verduras, legumes e cereais.
Quais alimentos fazem bem à saúde?

Frutas, verduras, legumes e cereais integrais são alimentos ricos em nutrientes (vitaminas, fibras e outros compostos) que auxiliam as defesas naturais do corpo a destruírem os fatores cancerígenos antes que eles prejudiquem as células, além de bloquearem ou reverterem os estágios iniciais do câncer.

Sugestões para a feira...

Cebola, brócolis, repolho e couve-flor;
Legumes vermelhos ou amarelos: cenoura, abóbora, batata-baroa, batata-doce etc.;
Folhas em geral, principalmente as de cor verde escura;
Frutas como laranja, caju, acerola, mamão, entre outras;
Alimentos tradicionalmente consumidos pelos brasileiros, como feijão e milho.

Comentários