Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Páscoa Judaica

Páscoa Judaica ou Pessach, como é conhecida, tem suas tradições e costumes. Veja aqui como os judeus festejam a páscoa e anote suas principais receitas.

continue lendo
Compartilhar

A Cultura Judaica na Páscoa

Quando pensamos em Páscoa, lembramos da família reunida, das crianças procurando seus ovos de chocolate, e aquele momento gostoso compartilhado com quem amamos.
Mas a Páscoa não se resume somente em coelho, e na judaica, menos ainda!

O que é a Páscoa Judaica?

O Pessach - a festa da Páscoa judaica - é comemorado por sete dias.
Inicia-se com uma cerimônia na noite do 15° dia do mês de Nisan (o primeiro mês do calendário judaico).
Em todo o mundo, o planeta, as famílias judaicas se reúnem para o Seder do Pessach, que trata-se de uma ceia para relembrar e comemorar a libertação dos hebreus, depois de muito tempo presos no Egito há mais de 3.500 anos.

Tradições de Pessach

Durante os sete dias da festa, os judeus se abstêm de comer pão ou qualquer alimento fermentado. Isto porque quando os judeus saíram as pressas da escravidão no Egito, não tiveram tempo de fermentar e assar o pão que levaram consigo para o caminho.

Um dos preceitos de Pessach é que todo judeu deve visualizar a si mesmo como se ele mesmo fosse um escravo no Egito e estivesse saindo da escravidão pelas mãos de Deus. Por isso, durante esses sete dias nenhum pão é ingerido, somente um pão ázimo ou “pão da pobreza”, chamado em hebraico de Matzá, que lembra uma bolacha de água e sal. Assim, essa simbologia ajuda as pessoas a recordarem durante os sete dias da festa que elas foram escravas no Egito e que Deus as tirou de lá.

Como Acontece?

O seder é dividido em 15 partes, iniciando-se com orações e um gole de vinho. A criança mais nova da família inicia o ritual com quatro perguntas em forma de canto sobre o sentido das cerimônias e a saída dos judeus do Egito.
Passa-se então às leituras da Hagadá, livro que conta a história da libertação do povo hebreu, escravizado no Egito.
Por essa leitura procura-se ensinar às futuras gerações por que aquela noite não é como as outras.

A Comida

Dentro do Pessach tudo tem um significado, e na alimentação também!
Conheça aqui, algumas iguarias para servir durante a sua noite...

Seder de Pessach

O seder de Pessach é encerrado tradicionalmente com votos de que Deus dê aos judeus uma nova liberdade, assim como aquela que deu no Egito, e que esta liberdade seja eterna.

Jantar de Pessach

Na primeira noite de Pessach é realizado um jantar especial chamado Seder de Pessach. Nesse jantar se abre um fórum para que crianças e adultos façam perguntas sobre a festa e sua história. Durante o jantar é lida a Hagadá de Pessach, que conta toda a história da festa e vem para responder a muitas das perguntas colocadas antes sobre o porquê da comemoração. O costume é que a criança mais jovem da família comece fazendo as perguntas para que estas sejam respondidas uma a uma durante o jantar.

 

Haroset para o Pessach (Patê de Maçã e Nozes)

O Haroset é servido durante o Pessach. Sirva gelado ou em temperatura ambiente. É muito saboroso.

Ingredientes
Serve: 6
6 maçãs - descascadas, sem caroços e picadas
1 xícara (120 g) de nozes finamente picadas
1/2 colher (chá) de canela em pó
1 colher (chá) de açúcar
3 1/2 colheres (chá) (20 ml) de mel
1/3 xícara (80 g) de vinho tinto doce

Ingredientes
Serve: 6
6 maçãs - descascadas, sem caroços e picadas
1 xícara (120 g) de nozes finamente picadas
1/2 colher (chá) de canela em pó
1 colher (chá) de açúcar
3 1/2 colheres (chá) (20 ml) de mel
1/3 xícara (80 g) de vinho tinto doce

Bocada de Tâmara

Bocadas de tâmara também servem para petiscos antes do jantar de Pessach.

Ingredientes
4 tâmaras
50 g de ricota
50 g de queijo gorgonzola
5 ml de creme de leite fresco
2 ml de azeite de oliva
4 nozes
3 folhinhas de alecrim
10 ml de óleo de canola
50 g de açúcar mascavo
Pimenta síria, melaço de romã, pimenta-do-reino e sal marinho a gosto

Modo de preparo
Faça um pequeno corte na tâmara de forma que consiga recheá-la. Tire o caroço; reserve.
Creme de gorgonzola
Numa tigela à parte, misture a ricota, o gorgonzola, o creme de leite fresco, o azeite e o sal; reserve.
Nozes Caramelizadas
Em uma assadeira, coloque o óleo, o açúcar mascavo, o alecrim, as pimentas e as nozes, misture tudo e leve para assar por 15 minutos.

Montagem
Recheie as tâmaras com o creme de gorgonzola. Depois coloque uma noz caramelizada por cima. Finalize o prato decorando com melaço de romã.

Sanduíche Aberto de Matzá, Salmão Defumado e Cebola Roxa

O matzá é uma bolacha não fermentada, de farinha de trigo e água, criada espontaneamente.
Conta-se que, quando o faraó decretou a liberdade dos judeus, a pressa da fuga era tão grande, que não houve tempo de esperar o crescimento do pão a partir do fermento para que pudessem alimentar todo o povo, tornando-se assim, o fermento, um alimento proibido neste período.

Ingredientes
1 fatia de pão matzá
1 colher (sopa) de cream cheese temperado com sal, azeite e dill a gosto
2 fatias de salmão defumado
¼ de cebola roxa fatiada

Montagem
Monte o sanduíche, a sua escolha, utilizando um pouco de cada ingrediente.

Curiosidades

- O pão que se come durante a noite, no chamado Seder de Pessach, e nos demais sete dias subsequentes, é o pão ázimo (sem fermento), denominado Matza.
Esse alimento simboliza o êxodo dos hebreus que, na pressa de deixar o Egito, não podiam esperar que o pão fermentasse.
- São os chamados chametz, alimentos que contenham grãos como trigo, cevada, espelta, aveia e centeio, que fermentam em contato com água.
- Também faz parte da tradição do Seder comer ovos cozidos (Betzá), símbolo da vida eterna; raiz forte e folhas amargas (Maror), que lembram as amarguras da escravidão; um purê de maçãs ou tâmaras (Charoset), que representa a argamassa utilizada pelos escravos nas construções das pirâmides do Egito, a pata dianteira de uma ave ou de um cordeiro, que representa o cordeiro pascal (Zeroá), e o Karpás, que consiste em mergulhar um pedaço de salsão ou aipo em
uma vasilha com água e sal, para lembrar o sofrimento do povo hebreu no Egito.
- Segundo dados do IBGE, São Paulo possui a maior colônia judaica do Brasil. Assim, é natural que certas guloseimas de Pessach ocupem prateleiras de supermercados, dividindo espaço com os ovos da Páscoa cristã.

fechar