Entretenimento / Livros / Livros download

Poemas de Auta de Sousa

A Eugênia

Auta de Souza

Ler o livro

No caso específico dessa poetisa, uma das características que chamam a atenção é o modo como se apresenta a figura feminina. Vários poemas têm nomes de mulher. O comum de todos esses nomes é a associação com a infância. Em geral, são as personagens são apresentadas como crianças pobres, às vezes adoentadas, mas que ainda assim passam uma imagem de inocência e de pureza, como se tal imagem pudesse abrir uma janela mística para a compreensão do oculto, do que está além da realidade opressiva circundante. O que não é diferente em A Eugênia.

Compartilhar

A Morte de Helena

Auta de Souza

Ler o livro

Assim como em A Morte de Helena, alguns poemas do livro têm como tema a morte, como: Ao Pé do Túmulo, Quando Eu Morrer, Melancolia, Agonia do Coração, Ao Mar, Fio Partido, e Morta.

Compartilhar

Angelina

Auta de Souza

Ler o livro

Angelina assim como Loli, e A Eugênia, integra o conjunto de poemas com nomes femininos, de sensibilidade e sutileza melancólica remetendo à infância.

Compartilhar

Ao Luar

Auta de Souza

Ler o livro

E vejamos a poesia Ao luar (de junho de 1896). Também simbolista, com o tema voltado para a natureza. Parece contrapor a poesia Antífona, de Cruz e Sousa, que é anterior a de Auta de Souza.

Compartilhar

Ao Pé do Mundo

Auta de Souza

Ler o livro

Assim como os poemas Agnus Dei e fio Partido, Ao Pé do Túmulo também é um poema tipicamente romântico, característica de Auta de Souza. O últimos versos de Ao Pé do Túmulo originaram o epitáfio da poetisa, em homenagem prestada muitos anos após sua morte.

Compartilhar

Dolores

Auta de Souza

Ler o livro

No poema Dolores, a morte parece rondar essas indefesas crianças assim como a pureza se vê constantemente ameaçada no mundo pela malícia e pela esperteza. É claro que podemos associar essa imagem com aspectos biográficos da poeta, que morreu jovem (com apenas 24 anos) final de uma angustiante luta contra a tuberculose que contraíra aos 14 anos.

Compartilhar

Loli

Auta de Souza

Ler o livro

Auta escreve também várias poesias para crianças, variando do tom comovido como a tristíssima litania – e ao mesmo tempo tão bela – sobre a morte de uma criança, Loli. São várias as poesias sobre crianças, numa ciranda de amor à infância. As tristes e as de puro deleite.

Compartilhar

A Júlia

Auta de Souza

Ler o livro

Assim como em A Eugenia, A Julia também é um poema com nome feminino que possui associação com a infância. Desse modo o Simbolismo presente na poesia de Auta de Souza contém os símbolos de uma forma que a ponte entre realidade e mundo oculto se faz numa contínua via de mão dupla, em que a realidade se vê constantemente criticada pelo mundo simbólico e nessa crítica se percebe como o Simbolismo pode ser mais participante e analítico da realidade do que o oportuno engajamento de ocasião.

Compartilhar

A Minha Avó

Auta de Souza

Ler o livro

Poema publicado em 1900, no livro Horto, dedicado a sua avó, ente querido que a acolheu depois da morte de seus pais.

Compartilhar

Adoração dos Reis

Auta de Souza

Ler o livro

Adoração dos Reis, diferente dos poemas que tratam de natureza, infância, busca um lado místico e religioso, característica marcante da poetisa.

Compartilhar

Ao Clarão da Lua

Auta de Souza

Ler o livro

Ao Clarão da Lua, assim como Ao Cair da Noite, Ao Luar e Crepúsculo tem seu tema ligado à natureza.

Compartilhar

Ao Mar

Auta de Souza

Ler o livro

O poema Ao mar, escrito em 1893 e publicado também em Horto de 1900, é dedicado a D. Martha e D. Amélia Pacheco compõe o grupo de poemas escritos voltados à natureza.

Compartilhar

Crepúsculo

Auta de Souza

Ler o livro

A poesia toda com a musicalidade tão cara ao simbolismo. Eis uma poesia simbolista de Auta de Souza: Crepúsculo. Soneto com 16 versos, que abre com os dois primeiros decassílabos do segundo quarteto, como epígrafe.

Compartilhar

Fio Partido

Auta de Souza

Ler o livro

Vejamos outra poesia de Auta de Souza, com a aura do romantismo, Fio Partido, a última poesia do seu livro, escrita em 1 de janeiro de 1901, numa antecipação de sua morte. Sua composição é também extremamente musical. Diga-se de passagem que poesias de Auta de Souza foram musicadas por vários compositores.

Compartilhar

Meu Pai

Auta de Souza

Ler o livro

Auta de Souza, perdeu os pai muito cedo e teve que aprender a lidar com o luto, constante em sua vida. Escreveu vários poemas sobre a morte dos pais em sua homenagem, entre eles, Meu Pai.

Compartilhar

comentários

anterior

Me aceite do jeito que sou

Não tente agradar os outros. Agrade somente você!

próxima

Paul Claudel

Melhores frases de um importante nome da poesia francesa