Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Gustave Flaubert

Gustave Flaubert escritor francês de grande sucesso e que deixou um enorme legado para a literatura francesa suas obras eram conhecidas pela profundidade de suas análises psicológicas.

Está tudo perdido

Gustave Flaubert

Ser estúpido, egoísta e ter boa saúde são três requisitos para a felicidade, mas se a estupidez faltar está tudo perdido.

Deserto Perdido

Gustave Flaubert

Por mais que a alma lide, não rompe a sua solidão, e caminha com ela, como formiga num deserto perdido...

O futuro

Gustave Flaubert

O futuro tormenta-nos e o passado retém-nos. É por isso que o presente nos foge.

O estilo

Gustave Flaubert

O estilo está sob as palavras como dentro delas. É igualmente a alma e a carne de uma obra.

Modo de viver e sentir

Gustave Flaubert

O amor é um modo de viver e de sentir. É um ponto de vista um pouco mais elevado, um pouco mais largo; nele descobrimos o infinito e horizontes sem limites.

A partir desse momento

Gustave Flaubert

A partir desse momento, a sua existência não foi mais do que um amontoado de mentiras, em que ela envolvia o seu amor como que em um véu para o esconder.
Era uma necessidade, uma mania, um prazer, a tal ponto, que se ela dissesse ter passado ontem pelo lado direito da rua, devia-se acreditar que passara pelo esquerdo.

Ser estúpido

Gustave Flaubert

Ser estúpido, egoísta e ter boa saúde, eis as condições ideais para se ser feliz. Mas se a primeira vos falta, tudo está perdido.

Escapando

Gustave Flaubert

O futuro tortura-nos e o passado encandeia-nos. É por aí que se nos escapa o presente.

Escala dos seres

Gustave Flaubert

À medida que nos elevamos na escala dos seres, a capacidade nervosa aumenta, ou seja, a capacidade de sofrer. Sofrer e pensar seriam então a mesma coisa?

Sentimentos puros

Gustave Flaubert

Era um desses sentimentos puros que não embaraçam a marcha da vida, que se conservam porque são raros, cuja perda ocasionaria dor maior que o regojizo da posse.