Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Amor moderno

O amor é o sentimento mais antigo do mundo mas, mesmo assim, sempre damos uns toques modernos nos relacionamentos. Como você e o seu parceiro se comportam quando estão juntos?

Somos daqueles que quebram as regras

O nosso amor é do tipo moderno, daquele que não nega fogo e que não espera que os outros nos julguem como um casal ideal. Somos daqueles que quebram as regras, ultrapassam as barreiras e vivem do amor que nos une e nos faz felizes.

Nosso amor é moderno

Do jeito que é o nosso amor eu só posso caracterizá-lo de amor moderno, daquele que não se prende as amarras do tempo passado e das angústias que fez sofrer milhares de corações. Deixamos apenas que o amor nos guie, de forma livre e capaz de nos surpreender cada dia mais e é desse amor que eu quero sempre viver.

Que o nosso amor seja assim

Que nesse nosso jeito de amar não falte fogo, sentimentos bons e paciência. Que não falte a vontade de nos aquecer diariamente, tampouco de renascermos a cada manhã com um espírito de satisfação pelas escolhas que fizemos. Que não nos falte essa loucura, esse jeito torto de viver e essa abundância de felicidade que misturada com o nosso jeito único se torna cada vez mais especial, nada ultrapassado ou fora de moda.

Um amor sem aspas

Um amor sem aquelas declarações falsas, sem o medo de ter que se rebaixar por uma época que não aceita divórcios ou desilusões. Um amor que apenas é sentido e vivido, sem que precise de provas para ser real. Um amor à moda moderna, que não sai à francesa e não mete os pés pelas mãos, não faz do hoje um reflexo do passado e não deixa aspas por onde passa.

Esse é o nosso amor

Intelectualmente moderno, experientemente antigo, socialmente adaptável e visualmente lindo. Esse é o nosso amor. Dos beijos quentes, das tardes loucas de amor, da saudade que aperta o peito, do “até logo” com gosto de “volte já!”.

Amor sem etiquetas

O que faltava em mim, eu encontrei em você. Mas, não daquele jeito antigo, cheio de etiquetas e pose em público, mas do jeito torto, do modo que parecemos dois loucos, cada um com a sua mania. Nesse meio desatino, nessa mistura de calor e frio, de emoção e frustração, de amor e paixão nos encontramos debaixo do edredom em qualquer estação, com o mesmo propósito: o de amar.

Diferente dos nossos antepassados

Eu vi em você essa descontração única, esse desapego do mundo, das coisas e dos sentimentos que não acrescentam nada. Eu vi em você o meu reflexo, o meu modo de pensar e amar e me identifiquei prontamente, como quem pudesse viver o presente do modo certo, sem a direção torta dos nossos antepassados e sem o desamor que muitos sentem no coração.

O mundo julgado como ideal

Somos diferentes sim, mas é isso que fortalece o nosso amor e nos faz feliz todos os dias. É essa força da incompatibilidade com o mundo julgado ideal pelos conservadores que encontro o real motivo da alegria que predomina no meu coração. Isso é apenas o que importa para nós.

A nossa ousadia

Não existe amor perfeito, visto que os seres humanos são todos imperfeitos em busca de um bom lugar para se aconchegar. Dentro do meu peito é o seu lugar ideal, inclusive, assim como o seu peito é o meu. Do modo moderninho de ser, com saídas a bares, conversas entre pessoas de todas as idades, com sexo à vontade e sem pudores no nosso modo de ser. Imperfeito, porém gostoso, ousadia essa que nós pagamos para ver.

Sem dar satisfação

O nosso amor a gente inventa, faz do jeito que for, coloca o nome que quiser e vive simplesmente do nosso modo. Sem bater cartão, sem seguir o padrão do que os homens dizem ser bom, sem ter que dar explicação e satisfação do sentimento que nos uniu.

Somos assim

Somos assim, um casal moderninho, onde cada um com o seu ninho fez morada no coração do outro. Somo assim, sem vergonhas na hora da paixão, sem papas na língua quando defendemos o que nos uniu e sem modéstia quando o assunto é a beleza que transparecemos em nosso olhar quando juntos estamos.

Por isso eu escolhi você

De nada adiantaria eu ter tanto amor guardado em mim e viver enclausurada em um universo paralelo, determinado pelo modo com que as pessoas gostariam que eu fosse e de como elas querem que eu seja ou sinta seja lá o que for pelo mundo. Por isso eu escolhi você, que diferente de todos tem a mente aberta, pensa além do hoje e ontem e respeita os desejos alheios assim como eu faço. Você, que é meio louco visto pelos outros, mas que para mim é perfeito de ponta a ponta e me deixa à vontade para que eu seja apenas eu mesma também.

A hora certa

O nosso destino se cruzou na hora certa, no melhor dos tempos, na era contemporânea, onde cada um pode se amar a sua maneira, falar qualquer besteira e ser feliz. Foi perfeito, essa nossa junção é única e tenho convicção que se não fosse agora talvez nunca as nossas almas tivesse o prazer de desfrutar juntas tanto amor e felicidade.

Nos amamos à nossa maneira

Complicados, sim. Perfeitos, jamais. Mas, nos amamos à nossa maneira, daquela moderna, que não prende um ao outro no pé da cama e não faz do sofrimento uma dor ainda maior por ter que ser igual aos outros.

Você chegou e me libertou

Sou feliz, amor, desde que te encontrei em minha vida. Pude me livrar daqueles estereótipos que a vida me impunha, do medo da solidão, da tristeza de ter que viver da maneira que não sou e que não me fazia feliz. Você chegou e libertou o meu eu, mostrou que o moderno pode sim ser legal e que é nessa era que devemos viver.

Deixo os meus casos livres

Por todas as razões mais malucas, eu sou uma apaixonada que ama ao modo moderno, descontraído e mais animado possível. Vi com os meus próprios olhos que quem prende o ser amado e quer fazer dele um modelo de porta-retratos na verdade não sabe amar e não merece o melhor do outro. Por isso eu não faço dos meus casos meras prisões, só os deixo livres e felizes, assim posso ser o mesmo também.

Esse jeito combina com a gente

Não ligo para a idade que tenho, apenas para a era em que vivo, que é aquela que me dá a liberdade de me expressar e ser feliz, de amar sem fronteiras, de fugir sem destino. Isso combina com a gente, com o nosso jeito louco de mudar de endereço e de opinião, mas nunca o sentimento que temos um pelo outro.