Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Chico Science

Misturando soul, hip hop, rock e maracatu, Chico Science revolucionou a música e até criou um ritmo: o manguebeat. Mas em 1997, um acidente de carro encerrou sua carreira. Valorizando a cultura urbana nordestina, unindo o regional e o cosmopolita, Chico é lembrado até hoje como um artista sem igual.

13/03/1966 02/02/1997
continue lendo
Compartilhar

História

Chico Science

Acontece hoje e acontecia no sertão
Quando um bando de macaco perseguia Lampião
E o que ele falava outros hoje ainda falam
"Eu carrego comigo: coragem, dinheiro e bala"
Em cada morro uma história diferente
Que a polícia mata gente inocente.

Nosso som

Chico Science

O primeiro disco é cru, bem linear, ele ultrapassou muitas fronteiras. Ele chegou a lugares que a gente não imaginava que ele fosse capaz de chegar. Cru do jeito que era. O nosso som é cru também, com esse lado da raiz, de tocar tambor, toca bumbo, largando a porrada em cima. Isso com o resto das coisas que a gente faz.

Medo

Chico Science

O medo dá origem ao mal
O homem coletivo sente a necessidade de lutar
o orgulho, a arrogância, a glória
Enche a imaginação de domínio

 

Revolucionários

Chico Science

São demônios, os que destroem o poder bravio da humanidade
Viva Zapata! Viva Sandino! Viva Zumbi!
Antônio Conselheiro!
Todos os panteras negras
Lampião, sua imagem e semelhança
Eu tenho certeza, eles também cantaram um dia.

Recife

Chico Science

Escutando o som das vitrolas, que vem dos mocambos
Entulhados à beira do Capibaribe
na quarta pior cidade do mundo
Recife cidade do mangue
Incrustada na lama dos manguezais
Onde estão os homenscaranguejos

Tocar junto

Chico Science

Se o Michael Jackson chamasse a gente para fazer uma história, pô isso não teria nada a ver. Eu acho que eu não iria. Mas existem tantos outros artistas bem legais e com idéias afins. Antigamente o João Donato tocava com não sei quem, o João Gilberto com outro. Teve uma galera de jazz que se envolveu com o pessoal da bossa nova. E o pessoal ainda faz essas trocas. É legal fazer essas jam sessions.

Mangue Beat

Chico Science

Eu batizei essa coisa de resgatar os ritmos regionais e ligar isso à música pop mundial. Pegar esses elementos e botar com a guitarra, o baixo e usar o sampler, usar tecnologia. Eu dei o nome de mangue. Eu achei legal dar o nome de mangue por causa da cidade, por causa de uma poética que eu vivi. Um nome forte assim.

Tensão cultural

Chico Science

Eu acho que essa tensão cultural é sofrida no Brasil inteiro. É uma questão de trabalhar os ritmos regionais. De você ter o que fazer e ter elementos para trabalhar. Não só no Nordeste como no resto do Brasil.

Organizando

Chico Science

Peguei um balaio, fui na feira roubar tomate e cebola
Ia passando uma véia, pegou a minha cenoura
"Aí minha véia, deixa a cenoura aqui
Com a barriga vazia não consigo dormir"
E com o bucho mais cheio comecei a pensar
Que eu me organizando posso desorganizar

Resgate

Chico Science

Usar elementos afrobrasileiros, os elementos da música, da cultura, do índio, de toda nossa história sócio-político cultural. De resgatar isso, em tudo tem uma história. Tudo tem uma ligação.

Solução

Chico Science

Há um tempo atrás se falava de bandidos
Há um tempo atrás se falava em solução
Há um tempo atrás se falava e progresso
Há um tempo atrás que eu via televisão.

Maracatu Atômico

Chico Science

No bico do beija-flor, beija-flor, beija-flor,
Toda fauna flora grita de amor
Quem segura o porta-estandarte
Tem a arte, tem a arte
E aqui passa com raça eletrônico maracatu atômico.

Manguetown

Chico Science

Mas estou aqui em minha casa
Onde os urubus têm asas
Eu vou pintando, segurando as paredes
No mangue do meu quintal e manguetown
Andando por entre os becos
Andando em coletivos

Pedras

Chico Science

O sol nasce e ilumina
As pedras evoluídas
Que cresceram com a força
De pedreiros suicidas
Cavaleiros circulam
Vigiando as pessoas
Não importa se são ruins
Nem importa se são boas

Mangueboy

Chico Science

Minha corda costuma sair de andada
No meio da rua, em cima das pontes
É só uma cabeça equilibrada em cima do corpo
Procurando antenar boas vibrações
Preocupando antenar boa diversão
Sou, sou, sou, sou, sou Mangueboy

Alquimista

Renato L., sobre Chico Science

A passagem do tempo aumenta a saudade. Não é todo dia que se encontra um amigo desses: bem-humorado, positivo, generoso. E o que dizer do artista? Uma jóia rara. Capaz de buscar inspiração nas quebradas mais diversas. (...)Em Chico sempre encontramos o talento do alquimista (pós) moderno. (...) Essa fricção entre elementos às vezes distante no tempo e no espaço se materializou em apenas dois discos de estúdio. Muito pouco para um talento tão grande. Mas o suficiente para construir um mito ainda fascinante.

fechar