Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Frases de membros da ABL 3

A cultura da língua nacional é a maior motivação da ABL. Composta por 40 membros efetivos e perpétuos, conhecidos como imortais, a instituição foi fundada em 1897. Saiba quais nomes da nossa literatura integram a Academia, e leia suas frases.

continue lendo
Compartilhar

Cadeira 31, Posição 7

Moacyr Scliar

Sim, o amor é belo, o amor é sublime — mas como se faz para despertar amor em alguém que não nos ama? Esta é uma questão que atormenta há milênios aqueles que são vítimas da paixão não correspondida.

Cadeira 29, Posição 4

Josué Montello

Embora só houvesse no céu uma fatia de lua nova, por cima da igreja de São Pantaleão, uma tênue claridade violácea descia sobre a cidade adormecida, com a multidão de estrelas que faiscavam na noite de estio.

Cadeira 40, Posição 3

Miguel Couto

Em matéria de história só me ensinaram a fazer anamneses, e eu não sei contar desde quando ficou a humanidade separada em duas classes, - os senhores e os mancípios, os livres e os servos; apenas assevero que essa divisão será tão profunda que os jurisconsultos romanos a denominaram summa divisio, embora acrescentando logo - contra a natureza, contra naturam.

Cadeira 10, Posição 3

Osvaldo Orico

Por ela, ficaria por ali quanto tempo quisesse. Não lhe queria mal, apesar dos olhos súplices com que a espreitava, uns olhos ternos na aparência, mas no fundo desejosos. Não podendo revelar a cobiça, refletiam a humildade.

Cadeira 23, Posição 4

Otávio Mangabeira

Bendita seja! Exaltemo-la! Honrá-la é honrar pai e mãe, que nô-la transmitiram com o seu sangue. Tenho dito. Tenho dito com toda a minha alma. Não há porque não dizer mais uma vez. Defendê-la, preservá-la, é preservar, é defender a pátria.

Cadeira 28, Posição 4

Oscar Dias Corrêa

Mas não era possível descrever toda a fauna humana que Brasílio encontrou na Casa do Povo, como chamava a Câmara. Eram cinqüenta e quatro figuras diversas, cada qual com um jeito, uma cara, assentando-se ou se levantado ao comando da intimação do presidente e dos líderes.

Cadeira 30, Patrono

Pardal Mallet

Pela porta que haviam deixado aberta, de envolta com o sopro de vida mansa e sossegada que vinha lá de dentro, Nenê sentia a beijarem-lhe as espáduas e a nuca, em satânicos de cantáridas, umas arreitações gostosas que a prostravam.

Cadeira 26, Posição 2

Paulo Barreto - pseudônimo: João do Rio

A rua nasce, como o homem, do soluço, do espasmo. Há suor humano na argamassa do seu calçamento. Cada casa que se ergue é feita do esforço exaustivo de muitos seres, e haveis de ter visto pedreiros e canteiros, ao erguer as pedras para as frontarias, cantarem, cobertos de suor, uma melopéia tão triste que pelo ar parece um arquejante soluço.

 

Cadeira 21, Atual

Paulo Coelho

Em todas as línguas do mundo existe um mesmo ditado: o que os olhos não vêem, o coração não sente. Pois eu afirmo que não há nada mais falso do que isso; quanto mais longe, mais perto do coração estão os sentimentos que procuramos sufocar e esquecer.

Cadeira 16, Posição 3

Pedro Calmon

Confessava outro e real amor, que não era a ela... "O sonho que os cadáveres renova, - o amor que o Lázaro arrancou da cova..." não era desejo de mulher, paixão ou desengano em braços egoístas. Metafísico e tardio, chamava-se... a Liberdade. Compreendessem-no: a Arte. Tudo isto queria dizer em linguagem que Leonídia perceberia com dificuldade - que tinha de retomar o caminho, e recolher-se à Bahia onde o esperava o livro. O livro e o túmulo.

Cadeira 11, Posição 2

Pedro Lessa

A história, para os gregos e romanos, é um gênero literário. A amplificação oratória, as ficções, o maravilhoso épico, inçam as narrativas, desfigurando os fatos, e subtraindo-os à justa apreciação dos mais claros e seguros entendimentos.

Cadeira 31, Patrono

Pedro Luís

Quando ela apareceu no escuro do horizonte,
O cabelo revolto e a palidez na fronte...
Aos ventos sacudindo o rubro pavilhão,
Resplandente de sol, de sangue fumegante,
O raio iluminou a terra... Nesse instante
Frenética e viril ergueu-se uma nação!

Cadeira 33, Patrono

Raul Pompeia

Ateneu era o grande colégio da época. Afamado por um sistema de nutrido reclame, mantido por um diretor que de tempos a tempos reformava o estabelecimento, pintando-o jeitosamente de novidade, como os negociantes que liquidam para recomeçar com artigos de última remessa; o Ateneu desde muito tinha consolidado crédito na preferência dos pais, sem levar em conta a simpatia da meninada, a cercar de aclamações o bombo vistoso dos anúncios.

Cadeira 21, Posição 7

Roberto Campos

Para os que me consideram proprietário de uma visão pessimista da história, não gostaria de terminar o milênio com uma nota melancólica. E usarei uma expressão do grande filósofo liberal Raymond Aron, menos popular que Sartre em seus dias, mas muito mais correto em suas previsões de futuro: nós perdemos o gosto das profecias, mas não esqueçamos o dever da esperança.

Cadeira 26, Posição 4

Ribeiro Couto

A chuva fina molha a paisagem lá fora.
O dia está cinzento e longo... Um longo dia!
Tem-se a vaga impressão de que o dia demora...
E a chuva fina continua, fina e fria,
continua a cair pela tarde, lá fora.

Cadeira 20, Atual

Murilo Melo Filho

Assinou-se aí o famoso Protocolo de Itu, que consagrava a fusão dos partidos populistas em apoio a Getúlio na sucessão presidencial, mas que não incluía ainda no seu texto a escolha do vice-presidente.

Cadeira 34, Posição 3

Lauro Müller

Cada entidade, pessoa ou nação, vive essencialmente de dois elementos conjugados; um é a sua força intrínseca, expressão da sua vitalidade, representação do seu valor, índice da mesurabilidade dos seus destinos; o outro adquire-se no convívio da sociedade e do mundo e pela atividade pela inteligência, que abrem as portas para a estima e para o conceito, que só o caráter sabe adquirir.

Cadeira 11, Fundador

Lúcio de Mendonça

Na clara estação gorjeada,
Em flor o ipê se desata;
Ó bela árvore dourada!
Ó loura filha da mata!
O tronco, o pai, se revê
Todo ufano, todos zelos,
Nesses teus áureos cabelos
Que o sol beija, ó flor de ipê!

Cadeira 15, Atual

Marco Lucchesi

Sob todos os prismas. De todas as portas. Janelas e corredores, estamos dentro dela. A linguagem da poesia de ontem e de hoje. Seguramente de amanhã. Uma obra que não para de crescer e defende uma agenda entre poesia e mundo, sob todas as formas e apelos.

Cadeira 26, Atual

Marcos Vinicios Rodrigues Vilaça

Nazaré da Mata. Mauro Mota. Na realidade, se o início de tudo é o mais difícil, eu falaria da dúvida do início, a “dúvida constante”, de que cuidou o poeta baiano, a “quanta indecisão”, de que tratou o vate mineiro. Vacilo, procuro, entre os nomes, um nome: o nome da cidade ou o nome do poeta?

Cadeira 21, Posição 2

Mário de Alencar

Tão alto não irei no imenso espaço
Que toque os astros como tu, amigo.
Mas sei que astros e céus tenho comigo
Enquanto com estes sonhos bons me iludo;
E como as aves cantam, versos faço.
Isso - que vale o mais? - vale-me tudo.

Cadeira 9, Posição 2

Marques Rebelo

Aluísio era muito imaginativo e, sem titubear, inventou-lhe ali mesmo não sei que história fantástica em que entrava um bandido, verdadeiramente o autor do lamentável desastre, fugindo logo após praticá-lo, sem que ninguém visse, pois ele, Aluísio, tinha sido a única pessoa que presenciara tão misteriosos fatos, por acaso, acrescentava com razoável dose de modéstia, quando fora buscar na sala o álbum de retratos para folhear, o que, inexplicável dado o seu gênio incapaz de ficar parado um segundo, era inegavelmente uma das suas maiores distrações.

fechar