Mensagens Dia dos Avós

Dia 26 de julho é o dia de quem tanto nos mima e agrada, nossos avós. Não deixe a data passar em branco, mostre para eles o quanto eles são importantes. Afinal, ninguém tem tanto amor como eles!

Exemplo de vida

Marilene Mees Pretti

Que conselho sempre terás para nosso futuro
Exemplos de vida só temos a copiar
E se precisarmos parar um pouco
É no teu colo que queremos descansar

Orgulha-nos teu porte elegante
Teu capricho com tudo que exerces
Alegra-nos o sorriso em seu semblante
E a alegria da vida é tudo que mereces

A sua necessidade de UNIÃO
De ver a família reunida
Para nós só revela tua PAIXÃO
Querendo somente paz e amor da vida

A senhora sempre nos ensinou, vovó
A sermos sinceros nos sentimentos
A não passarmos pela vida deixando apenas pó
A não cultivarmos ressentimentos
Ao mal que nos fizerem perdoar
E sempre em todos os sentidos
Ao ser humano amar

Ensinou-nos também durante a vida
A ouvir mais que falar
A termos uma existência ativa
Pois qualquer pessoa, em alguma situação
Vai precisar trabalhar

Incentivou-nos sempre
Com muita ênfase e emoção
Que todos sem exceção
Precisam um dia na vida
De alguma instrução

E o que mais me virá a mente
Sempre que da senhora lembrar
É que nos mostrou vorazmente
O quanto é necessário estudar

AH! E jamais esqueceremos
O teu maior ensinamento
Que na vida tudo conseguiremos
Se deixarmos ALGUÉM nela entrar
Pois se DEUS conosco estiver
Vai sempre nos ajudar
E que por menos fé que tivermos
Jamais devemos deixar de ORAR

Oh! Vovó...
Se eu fosse falar tudo o que nos representas
Poderia uma semana levar
E o povo morto de fome lamenta
Mas falando sozinha teria que me deixar

De nossa família, RAINHA podemos te chamar
Embora não temos um trono para te colocar
Mas neste momento com este BILHETE
O que podemos te oferecer
É de flores um RAMALHETE
Sabendo que muito mais a senhora vai sempre MERECER.

Canto aos Avós

Apparicio Silva Rillo

Os avós eram de carne e osso.
Tomavam mate, comiam carne com farinha,
campereavam.
Sopravam a chama dos lampiões, dormiam cedo.

Os avós tinham braços e pernas e cabeça
(olhai os seus retratos nas molduras).
Laçavam de todo o laço, amanuseavam potros,
fumavam grossos palheiros de bom fumo
e amavam seus cavalos que rompiam ventos
e bandeavam arroios como um barco ágil.

Usavam lenços sob a barba espessa
e o barbicacho lhes prendia ao queixo
sombreiros negros para a chuva e sóis.
Palas de seda para as soalheiras,
ponchos de lá quando a invernia vinha.

Tinham impérios de flechilha e trevo
e famílias de bois no seu império.
E eram marcas de fogo os seus brasões.

Charlavam de potreadas e mulheres,
de episódios de adaga contra adaga,
do tempo, das doenças, das mercâncias
de gado gordo para os saladeiros.

Tinham homens a seu mando, os avós.
No quartel rude dos galpões campeiros
- enseivados de mate e carne gorda -
os empíricos soldados madrugavam
na luz das labaredas de espinilho
que era sempre o primeiro sol de cada dia.

Honravam os avós a cor dos lenços:
- a seda branca dos republicanos,
o colorado dos federalistas.
E morriam por eles, se preciso,
- coronéis de milícias bombachudas
acordando tambores nos varzedos
no bate casco das cavalarias.

Nas largas camas de cambraias alvas
vestindo o corpo da mulher mocita,
juntavam carnes no silêncio escuro
pautado por suspiros que morriam
no contraponto musical dos grilos...

Os avós eram de carne e osso.
Tinham braços e pernas e cabeça,
artérias, nervos, coração e alma.

Humanos como nós, os velhos tauras,
mas de bronze e de ferro nos parecem
esses campeiros que fizeram história.
Estátuas vivas de perenidade
nos pedestais do tempo e da memória.

Vovó...

Marilene Mees Pretti

Muitos anos se passaram
Hoje a senhora comemora
Poucos de nós por sua história se interessaram
Muitos por falta de tempo
A vida é tão corrida
Tanta coisa a fazer
Às vezes não nos sobra nem um momento
Para que melhor possamos nos conhecer

Mas é maravilhoso descobrir
O quanto a senhora conquistou
É jubiloso de seus lábios ouvir
Todos os sonhos que sonhou
Todos os degraus que teve que subir
E tudo o que neste tempo realizou

É difícil encontrar neste mundo
Alguém que tanto lutou, tanto sofreu
Encontrar a cada dia mais vitalidade
Ir cada vez mais profundo
E nos mostrar tudo o que conheceu do mundo
Ensinando-nos o caminho para a felicidade

A senhora é para todos nós a esperança
E temos a honra de seguir seu exemplo
Sua lucidez
Pois viveu sua vida com muita perseverança
E se todos enxergarmos seguindo-a teremos sensatez
Alcançando assim serenidade
Para a atitude correta escolher
Nos momentos em que adversidades
Em nossa vida tivermos que viver

Sabemos que caminhou por estradas tortuosas
Que por picadas, matas e montanhas teve que passar
Que encontrou no caminho
Toda espécie de coisas perigosas
Mas que para tudo tinha um jeitinho
E acima de tudo
Sempre soube se doar
Soube por cima dar a volta
Teve sabedoria para quando necessário mudar
Soube enfrentar todo tipo de revolta
E cada problema solucionar

Tem sempre uma palavra que anima
Uma paz e sabedoria que nos passa "saber"
Dando-nos sempre a vitamina
Que tanto precisamos para viver

Sabemos que passou por muitos desencantos
Que na vida, provações teve que enfrentar
Mas sempre, como que por encanto
Ensinou-nos que estrada percorrer

Não vou dizer que já não a vi triste
Muito sofrimento esses anos a fizeram passar
Mas sempre com muita coragem
Com a cabeça erguida em riste
Como agir soube nós mostrar
E teve como escola apenas a bagagem
Que conseguiu durante sua vida juntar

Em seus lábios encontramos sempre
Palavras de alívio para nossos sofrimentos
E é reconfortante saber que a temos presente
Sempre que a nós, a vida se tornar tormento

Vovó...
É maravilhoso tê-la como nosso porto seguro
Saber que em ti podemos nossa âncora jogar

Comentários