As Melhores Declarações de Amor do Cinema

Com certeza você já torceu por um desses casais, chorou ou suspirou com alguma dessas grandes declarações de amor que marcaram a história do cinema.

A história de nós dois

Com Michelle Pfeiffer protagonizando, a história de nós dois conta a história de um casal em crise à ponto de terminar o casamento, quando de repente o amor renasce à partir de um diálogo.

Há uma história aqui, e histórias não acontecem do dia para a noite. Na Mesopotâmia ou na Troia antiga há cidades construídas sobre outras cidades, mas eu não quero construir outra cidade. Gosto dessa. Eu sei onde guardamos a Bactine e como você está pela sobrancelha que levanta. Você sabe que sou mais calada de manhã e compensa de acordo. Essa dança se aperfeiçoa com o tempo. E é mais difícil do que eu pensei que fosse, mas há mais bom que ruim. E não devemos desistir! E não é por causa das crianças. Mas eles são demais não são? E nós os fizemos! Quer dizer, pense nisso. Não havia ninguém lá, e depois havia. E eles cresceram. Não vou poder dizer a um estranho: “Josh tem as suas mãos” ou “Lembra como Erin vomitou no Lincoln Memorial”? E vou tentar relaxar. Vamos admitir, todos têm características irritantes. Por que com você seria diferente? E eu não sou bolinho. Mas tenho bom senso de direção e consigo achar a padaria. O que não é uma crítica a você, é só uma qualidade minha. Meu Deus, você é um bom amigo. E bons amigos são difíceis de achar. Charlotte diz isso em “A Teia de Charlotte”. Adoro o jeito como lê para Erin. Você faz a voz de Wilbur com tanto empenho mesmo quando está exausto. Isso diz muito sobree um caráter. E no fim não é isso que importa? O que a pessoa é? Porque aquela garota de capacete ainda está aqui “bee boo bee boo”. Eu nem sabia que ela existia até conhecer você. E tenho medo que, se me deixar, talvez eu nunca mais a veja. Mesmo tendo dito que você a tirou de mim. Não é um paradoxo? Não chegamos ao paradoxo essencial? Dar e tomar, empurrar e puxar, yin e yang, os bons e os maus momentos. Dickens disse bem. Jack Sprat. Ele não podia comer gordura. A esposa, carne magra. Mas isso não se aplica aqui, não é? O que estou tentando dizer é, vamos a Chow Fun’s porque eu te amo!

Comentários