Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Muitas vezes, desistir é preciso

O mundo sempre nos encoraja a seguir em frente e perseverar, dita que desistir é uma atitude de pessoas fracas. Mas essa não é a realidade. Desistir é mais do que um ato de coragem. Motive-se a tomar a atitude certa sempre, mesmo que precise desistir de algo.

continue lendo
Compartilhar

Desistir é uma opção

Vivemos num mundo que nos encoraja a sempre continuar em frente e perseverar, mas precisamos saber pesar as situações para não nos desgastarmos em demasia. Precisamos nos silenciar e sentir o que será melhor naquela situação, pois o coração de cada um saberá o que fazer. Desistir não é um problema, é uma opção – e às vezes desistir é preciso, benéfico e importante.

A vida possibilita vários caminhos

Muitas vezes precisamos desistir de algo que tem atravancado nossa vida para podermos nos redescobrir e reencontrar o equilíbrio e a felicidade. Tantas vezes persistimos no erro, pois achamos que o único caminho é continuar tentando. O que esquecemos é que a vida possibilita vários caminhos, e às vezes desistir é um deles.

Desistir é sinal de força e coragem

Tendemos a achar que desistir é sinônimo de fraqueza, porém, muito pelo contrário, desistir é sinal de força e coragem. Desistir não significa, necessariamente, fraquejar ou parar de tentar, mas sim parar de investir uma energia preciosa de vida em algo que não a está deixando fluir. Desistir muitas vezes é outra forma de tentar e buscar ser feliz.

Desistir pode ser a melhor saída

Quantas vezes nos vemos presos a situações que nos prendem, aprisionam, encouraçam e trazem sofrimento? Buscamos mil e uma soluções e formas diferentes de tentar novamente e abordar a situação de uma forma diferente, mas muitas vezes a resposta consiste em simplesmente parar de tentar. Desistir pode ser a melhor saída, pois, quando paramos de olhar fixamente para uma situação específica em que ficamos tentando sem parar, podemos olhar em volta e ver tantas outras portas abertas que ali estavam e não conseguíamos ver.

Talvez seja hora de parar…

Quando as coisas perdem o sentido, nos sentimos enfraquecidos e desgastados, talvez seja hora de parar. É preciso saber sentir e ponderar o caminho que estamos tomando: será que persistir é o melhor caminho? Desistir não quer dizer abandonar o barco diante de qualquer dificuldade, sem comprometimento algum; mas sim ter consciência de si para saber quando atingimos nosso limite. Desistir muitas vezes pode simbolizar o fim de um ciclo de inúmeras tentativas fracassadas. E essa última tentativa pode ser a mais difícil e também a que trará mais alegria.

É preciso libertar-se…

É preciso libertar-se… Libertar-se dos padrões, libertar-se do julgamento dos outros, libertar-se da necessidade de se ajustar, libertar-se de relacionamentos que decompõem com a nossa existência, que nos fazem sofrer e que impedem o fluxo da nossa vida. Às vezes, o caminho para a libertação é simplesmente desistir. Quando desistimos de algo, nos desligamos daquilo e paramos de doar nossa energia àquilo, à algo que não nos faz feliz. E, assim, temos tempo e energia para olhar em volta e ver tantas outras possibilidades que nos aguardam.

Ser feliz de verdade

Às vezes, a pressão que o mundo impõe é demais e precisamos parar, nos desligar dessas tantas expectativas e cobranças para nos reconectarmos conosco mesmos. A pressão pela felicidade e pelo sucesso é tamanha que muitas vezes nos perdemos e adoecemos, nos tornando infelizes, intolerantes e cansados. Talvez parar e pisar no freio seja uma boa solução. Tudo bem não dar conta de todas essas expectativas, tudo bem não ter a vida perfeita, tudo bem não parecer com a capa da revista… Tudo bem. Tudo bem parar de tentar atingir as expectativas do mundo e tentar ser feliz de verdade.

 

Um outro caminho

As pessoas têm mania de querer controlar tudo e esquecem-se de que a vida é fluida e dinâmica, que as coisas mudam e as pessoas erram. Errar é humano e é extremamente importante. É preciso errar para que possamos refletir sobre os erros e tomar um novo rumo. Se a vida é fluida, podemos repensar o traçado do nosso caminho a cada dia e, se o novo caminho, exigir que desistamos de algo, tudo bem, é apenas um outro caminho diferente.

Nos encantamos com ideias

Às vezes, nos encantamos com a idea das coisas… A ideia de estar num relacionamento, a ideia de ter uma amizade, a ideia da felicidade, por exemplo. Quantas vezes acabamos buscando a felicidade apenas nas ideias e expectativas que temos – ou que os outros têm –, e não somos felizes por inteiro? É preciso abrir mão dos ideais, da ideia do que é bom ou certo, para ser feliz plenamente.

É preciso desistir…

Às vezes, é preciso desistir… É preciso parar de por energia, tempo e saúde em relações que nos adoecem, decompõem e destroem. É preciso saber agradecer o que foi bom, mas também ver as coisas como são e tomar as devidas providências. Se algo não faz mais sentido e só tem trazido dor, se não tem feito de você uma pessoa melhor e não tem trazido o melhor de você, deixe para lá, pois às vezes é preciso desistir para ser feliz.

Deu certo

Por mais que doa, que o coração não queira deixar para lá, muitas vezes é melhor guardar o que foi bom, acreditar que aquela relação “deu certo” e parar por ali – e realmente deu certo até aquele ponto e, com certeza, houve inúmeros aprendizados. Mas simplesmente não dá mais. Aquela situação simplesmente parou de somar e multiplicar e começou a subtrair ou dividir… Seja o melhor amigo que não tem mais sido tão “melhor” assim, o trabalho que desumaniza, o casamento que desmoronou, o irmão que mente, os valores que já não cabem mais…

Para ser feliz às vezes é preciso desistir

Precisamos lutar sempre por aquilo que sonhamos e desejamos, mas é preciso ter parcimônia. Nascemos para ser felizes e, se alguma relação ou situação da nossa vida tem causado dor, incômodo ou ansiedade em excesso, precisamos mudar de direção. Se pararmos de agir daquela forma e mudarmos o roteiro da vida, talvez possamos encontrar caminhos de muito mais alegria e que possibilitarão a realização de nossos sonhos.

Abrir mão…

Vemos o empresário rico e de sucesso como feliz, mas será? Muitas vezes feliz é aquele que abriu mão dos valores, das regras, do julgamento alheio, do emprego, do namoro abusivo e resolveu mudar de vida. Feliz é aquele que se despiu de valores e aspectos superficiais para mergulhar na vida em sua intensidade e ser feliz com o necessário.

Sucesso é, muitas vezes, abrir mão

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, às vezes uma pessoa bem-sucedida é aquela que abriu mão dos excessos e não busca status. Coisas superficiais não dizem quem você é, mas sim suas atitudes e as marcas que deixa no mundo. Portanto, muitas vezes vencer na vida significa abrir mão de coisas, ideias e relacionamentos que não acrescentam, para viver uma vida mais plena e real. É abrir mão de certas coisas para poder abraçar outras; é abrir mão de velhos padrões, ideais ou ambições. É olhar para si mesmo e viver de acordo com o que você acredita.

É preciso fazer o que acreditamos, o que a alma pede

Para manter as aparências e nos sentir parte do todo, muitas vezes nos sujeitamos a situações que não condizem com aquilo que acreditamos na nossa alma. Permanecemos no trabalho que nos adoece, suportamos uma relação amorosa não verdadeira, nos afastamos de nós mesmos e daquilo que gostaríamos de fazer com a nossa vida… Nesses momentos, é necessário parar, deixar de lado, desistir… Não porque não somos corajosos para “seguir em frente” com tudo isso, mas sim porque o caminho certo talvez não seja este; às vezes, o melhor caminho é respirar fundo, acreditar em si e enfrentar o risco das mudanças que te aproximarão mais ainda daquilo que você acredita.

fechar