Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Textos de Amor para o Tumblr

Que tal compartilhar os seus sentimentos no tumblr? Aqui você encontra textos de amor que falam por você e por seus sentimentos. Compartilhe a paixão que há dentro do seu coração!

continue lendo
Compartilhar

O amor que me permito

Clarice Albuquerque

Depois que a gente passa a se ver de forma diferente, a gente passa a se tratar de forma diferente e espera que as pessoas nos tratem dessa mesma forma. A gente se respeita e passa a exigir respeito. Depois que nos amamos da forma que merecemos, passamos a ter amor de verdade pra distribuir. Amor ao próximo e amamos sem esperar nada em troca, amamos simplesmente porque esse amor nos faz bem.

E vou te contar um segredo: quando você se amar da forma que você merece, ninguém que se chegar a ti terá a audácia de te amar menos que isso.

Amar é outra coisa

Mariana Saguias

Eles são todos estilosos ou bonitos ou legais ou tudo ao mesmo tempo. Mas você quer o outro, ele, aquele lá, mesmo ele ouvindo pagode, mesmo que te digam que ele não te merece e que não é bonito ou certo o bastante pra você. Mesmo que te desafiem com clichês pra você tentar se convencer do impossível. Você quer tanto que isso te consome, você sente a falta dele como num grito mudo, você lembra tanto dele que se esquece de você. Você sente falta de você mesma. Isso não é amor. Amor é outra coisa. Porque amor não dói, amor não mata, amor não aprisiona. Amor salva.

Que haja amor

Leca Lichacovski

Desejo, do fundo do meu coração, que não lhe falte amor. Seja próprio ou de terceiros. Seja para enviar ou receber. Que haja amor, meu bem. Sempre. E tudo o mais será coadjuvante, inclusive os problemas insuportáveis.
Que haja amor já no seu café da manhã. Que ela lhe prepare, com carinho, aquele café forte que você tanto gosta. Que haja amor nos abraços de despedida, de arrependimento, de conforto e de afago.
Que haja amor quando você pensar em desistir. Que ele lhe faça tentar um pouco mais e de novo. Que haja amor para que você aja mesmo cansado. Que ele seja o combustível para você seguir adiante.
Que haja amor em todos os beijos, porque beijar virou normal entre as bocas. Mas com sentimento é diferente, capaz de tocar a alma e reviver um coração que já não queria mais pulsar desse jeito.
Que haja amor para te fazer esquecer os machucados que amores passados causaram. Que o novo seja melhor e maior que o antigo. Que ele revigore cada célula do seu corpo e te encha de vida novamente. Que haja amor para te mostrar que corações são capazes de sarar.
Que haja amor ao dormir. Que ele invada seus sonhos e te faça voar. Que haja amor ao despertar e ao sair da cama na manhã fria. Que haja amor em todas as ocasiões dos seus dias. E, principalmente, que haja amor forte o bastante para te fazer voltar.

Foi amor

Daniel Bovolento

Amor foi a fatia grossa de torta que a gente pediu no The Baker’s logo depois de comer salada. E a dieta da proteína da outra semana, a ortomolecular da próxima e todas as segundas que a gente passou de cara feia um pro outro sem saber que era fome. Foi o saco de lixo com uns papéis importantes que você botou pra fora, porra, cê podia ter perguntado se eu ia precisar de alguma coisa dali, né? Eu precisava e não adiantaria de nada você ter perguntado porque eu nunca reparo nos detalhes. Teria visto a pilha em cima da mesa e despachado, assim como eu vi as coisas todas e deixei de lado, em algum canto do meu quarto desarrumado, nem fiz questão de botar pra baixo do tapete. E amor foi quando você trancou a porta do quarto porque eu disse que não ia voltar naquela noite. Nem na outra, nem na próxima noite e em semana alguma. Foi quando você tentou desmarcar uns compromissos enquanto eu mantinha a agenda fechada e dizia que não posso hoje, desculpa, vamos tentar na semana que vem? Amor foi quando você continuou ligando e até me comprou presente de aniversário quando a gente finalmente se sentou pra discutir. Foi quando você pediu pro garçom não trazer gelo – porque eu tava doente – e me entregou um casaco pra me aquecer – porque já passava das 22h e eu não precisei dizer um pio pra você descobrir minha gripe. Foi quando você me contou o que tava fazendo e riu de como me conhecia nos detalhes, quando confessou que sabia que tinha algo de errado e que eu não era mais o mesmo, foi quando você podia ter me deixado, mas me deixou na porta de casa e disse que esperava que eu ficasse bem.

Ao amor da minha vida

Daniel Bovolento

Que eu possa te fazer sonhar. Que eu possa realizar os teus maiores sonhos e te consolar caso alguma coisa dê errado no meio do caminho. Que eu não saia nunca do seu lado, nem quando você pedir. Que os seus dias de TPM sejam lembrados com risadas e justifiquem aqueles quilos a mais que você ganhar com o brigadeiro. Que você chore bastante. Chore de rir, chore de saudades, chore de alegria. Que eu possa garantir que você não vai se machucar. Que o nosso filho tenha os seus olhos, a sua boca, o seu nariz. Que ele me lembre todos os dias de você. Que a gente caia um pouco na rotina e não mude por isso. Que a gente saia da rotina e se encante com algumas aventuras de vez em quando. Que a gente saiba reconhecer o valor da companhia do outro. Que eu te ame como nunca amei ninguém e que você me modifique da maneira que o seu amor quiser...
Mais importante que isso tudo: que você exista. E que não demore tanto pra chegar na minha vida.

O amor que mereço

Priscila Nicolielo

Eu quis alguém pra tocar a campainha depois de uma briga e tudo se acalmar só da maçaneta girar. Alguém pra pegar estrada em uma sexta-feira depois de uma semaninha chata e ir parar em qualquer lugar – juro, qualquer lugar com colo. Alguém pra ficar em silêncio, porque às vezes a gente não tem nada pra dizer mesmo e a intimidade de ficar calado, sem a sensação de peso, já conforta. Eu quis aquela cerveja, porque é a minha preferida – mas não quis pedir por ela, eu quis que você se lembrasse e quisesse me fazer feliz quando eu abrisse a geladeira. Quis trançar mãos em um passeio noturno e me sentir flutuando. Eu não quis olhar para os lados, porque não tinha nada lá. Eu quis tudo o que é absolutamente natural. Nada difícil. Eu só quis um amor no eixo.

Por um amor que transborde

Daniel Bovolento

Eu quero algo que vá além de um encontro casual ou uma paixão ordinária que não subiu a serra, não dobrou a esquina, não bateu na minha porta. Quero um amor que me ensine a amar com calma, bem devagarinho, que tenha paciência com as coisas erradas e os erros que vou cometer pelo caminho. Quero algo que me faça olhar pra dentro e revirar umas partes que eu mantinha escondidas, que eu tinha medo de mostrar ou encostar porque doía – e vai doer, mas vai fazer bem. Quero um amor desses que façam a gente correr no parque às 8h da manhã e ligar pro melhor amigo pra contar sobre o sorriso, o sexo, o cafuné, o tempo espreguiçado na cama com as luzes apagadas. Um amor de conchinha (por mais que eu odeie dormir agarrado). Um amor pra ação ou comédia romântica, você quem escolhe, meu bem.
Quero um amor, por mais que às vezes pareça que não quero, por mais que me esconda por trás de um discurso tão vazio quanto aquele que eu sinto. Quero um amor amado que não seja otimista nem pessimista, desses que falam do copo meio cheio ou meio vazio. Que se danem as metades incompletas! Eu quero mesmo é um amor que transborde.

 

Partiu novo amor

Priscila Nicolielo

Eu me lembro quando me enchi de você. Eu me lembro que acordei e quis te escorraçar de mim. Eu me lembro que a sua doçura sempre foi nuvem carregada, quando chegava a minha vez. Sempre foi vento desencanado.
A dieta do amor-próprio: evitar expectativas açucaradas sobre alguém. Obesei de amor.
Sobrou em mim um quebra-cabeça desmontado de um coração com eco. E vontade também. Abstinência de nós dois. Ou insistência em nós dois. Ficou estômago despetalando os dias com você, meu livro inacabado.
Varri palágrimas tatuadas em meu diário. Me despi de todas as tentativas de ocupar o teu abraço. Tentativas-solo. Frustrantentativas.
Recolhi a autoestima. Dei pra ela o aconchego de um sorriso e um pouco de música que faz a gente flutuar de vez em quando. Flores na ponta do nariz. Céu pelado, temperatura de sorvete. Dei sapatilhas com sol. Pássaros conversando quando o dia vem pra visitar. Dei chocolate e cobertor. Um livro cheio de gravuras. Ternura e algodão-doce, se é que essas duas coisas já não se fundiram. Dei pra ela um olhar que admira a redondeza. Dei alegria e motivo.

Partiu novo amor.

Ao melhor amor

Daniel Bovolento

Repara que você é o melhor amor que eu já tive e que me tem nos detalhes. Nos fiapos desfiados das camisas de lã no frio, na mão suja de carvão do churrasco de domingo, nas notas fiscais guardadas e organizadas nas pastas pra me lembrar do presente do dia dos namorados que eu ainda não comprei.

Repara que você me enamora.

E me encanta como nunca alguém me encantou nessa vida.

Os amores de verdade são mais bonitos

Daniel Bovolento

Os amores de verdade são mais bonitos porque dariam filmes, novelas, histórias de cinema que as pessoas não costumam contar. Eles fogem do senso comum e vivem de acordo com cada par que se encontra por aí. São mais bonitos porque têm a sua forma de expressar o que sentem e o que não sentem e são independentes da imaginação para tirar um sorriso da gente ou pra fazer um dia feliz. Amores reais não precisam ser sonhos pra fazer a gente sonhar – e você nem precisa fechar os olhos pra tê-los. Eles tão ali e se responsabilizam por tudo o que acontecer a dois. Pagam o preço e bancam o terreno deles. E vivem. E escrevem palavras na nossa pele que significam mais do que possíveis histórias que a maioria de nós criaria com algum tempo ocioso e com alguma pessoa que a gente nem chegou a conhecer de verdade. Esses amores não são scripts rodados nem clichés literários. Eles se apresentam nus, com estrias, celulites e luz acesa. Assim, de pronto, de choque, com toda a verdade bonita e feia que poderiam ter.

Vem logo

Leca Lichacovski

Sou eu – apaixonado e louco por você. E o que eu tenho é maior que toda a dor que você carrega, eu asseguro. Só segura a minha mão e veja meu sorriso quando nossos dedos se cruzam. Meus olhos vão te convencer que não estou falando da boca pra fora.

Pode vir. Ainda que tímida e devagar. Eu não tenho pressa, mas eu quero você aqui por inteiro. É a minha condição: Ainda que você esteja em pedaços, quero todos. Irei juntá-los e tornar você a minha obra-prima.

Então, sem mais delongas: Vem pra mim. Vem logo. Vem.

fechar