Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Luciana Genro

Reveja as ideologias de Luciana Genro, candidata à presidência pelo partido do PSol. Será que ela seria uma boa presidente para o nosso país? Descubra!

17/01/1971
continue lendo
Compartilhar

Conheça Luciana Genro

Luciana Genro é professora e advogada. Preside a Fundação Lauro Campos, a fundação de estudos políticos do PSOL e compõe a Executiva Nacional do Partido. Coordena o cursinho popular pré-vestibular Emancipa, em Porto Alegre/RS. É estudante de Mestrado em Direito na Universidade de São Paulo.

A candidata começou sua militância aos 14 anos, em 1985, no movimento estudantil, em Porto Alegre. A partir disto, pode em 1994, aos 23 anos ser eleita como deputada estadual pelo PT (Partido dos Trabalhadores) pela primeira vez e foi reeleita em 1998. Seu pai também fazia parte deste partido.

Em 2002 foi eleita deputada federal, ano que Lula foi eleito presidente da República. Crítica ao governo petista desde a composição da base aliada e dos ministérios, Luciana Genro foi expulsa do PT, em dezembro de 2003, juntamente com outros políticos, por ter votado contra a Reforma da Previdência do governo Lula, em coerência com as bandeiras de defesa dos trabalhadores.

Neste momento, tornou-se uma liderança da esquerda brasileira nacionalmente conhecida.
E participou ativamente do processo de construção e da coleta das 500 mil assinaturas que legalizaram o PSOL em setembro de 2005. Reeleita deputada federal pelo PSOL-RS em 2006 com mais de 180 mil votos. Em 2008, disputou a prefeitura de Porto Alegre, obtendo 10% dos votos válidos e ficou em 4º lugar.

Em 2014, o PSol decidiu lançar Luciana Genro como candidata à presidência da república pelo partido, tendo como vice Jorge Paz.

Entre suas propostas estão a reforma do sistema tributário, descriminalização da maconha, garantias dos direitos LGBT e a legalização do aborto.

Direitos LGBT

Luciana Genro

É algo medieval nós ainda julgarmos a pessoas pela sua orientação sexual ou pela sua identidade de gênero. É por isso que defendo e temos que levar essa discussão para dentro das escolas. Muitas crianças sofrem um bullying terrível. Acredito que por isso foi tão criminosa essa desistência da presidenta Dilma de levar adiante o projeto de combate à homofobia nas escolas.

Maconha e Drogas

Luciana Genro

A guerra às drogas fracassou na tentativa de acabar com o narcotráfico e diminuir o consumo de drogas. Precisamos mudar essa política de segurança que gera uma guerra aos pobres, encarcerando jovens pobres e negros.

A maconha é uma realidade, é uma droga que tem um potencial lesivo semelhante ao do álcool e do cigarro e deve ser tratada nesse patamar. A juventude, principalmente, usa, e a melhor maneira de tratar a maconha não é criminalizando. A criminalização da maconha não possibilita que o tema seja discutido de forma franca.

Costumes

Luciana Genro

Eu não era uma usuária dependente de maconha. Fumei eventualmente na fase da adolescência. Muitas pessoas usam assim. Eu bebo, quase todas as noites, um vinhozinho, e isso não faz de mim uma alcoólatra.

 

Regulamentação da prostituição

Luciana Genro

ou a favor da regulamentação da prostituição. A prostituição é uma realidade. As mulheres que optam pela prostituição precisam ter seus direitos respeitados. Garantir direitos às prostitutas é a melhor forma de fazer com que essas mulheres não sejam vítimas dos cafetões.

Radicalismo

Luciana Genro

Quando me dizem que eu sou radical, eu digo que sou radical sim no sentido de querer transformações pela raiz, mas não no sentido de ser intransigente. Acho que tenho capacidade de diálogo e eu vou dialogar com todos, mas não vou abrir mão de enfrentar interesses.

Conflitos Políticos

Luciana Genro para Aécio Neves

Linha auxiliar do PT uma ova. O PT aprendeu com o seu partido. O senhor não tem resposta para debater comigo sobre corrupção porque o senhor foi protagonista de um escândalo. O senhor é tão fanático das privatizações que consegue privatizar um aeroporto e entregar para a sua própria família. É escandaloso o que o PSDB faz no Brasil.

Socialismo

Luciana Genro

Nenhum país até hoje conseguiu construir o socialismo nos moldes que defendemos. Socialismo e liberdade têm que andar juntos. Não temos um modelo pronto, temos que construir nosso próprio modelo. Um modelo para o Brasil teria que ter um pouco de cada lugar e ser construído de forma coletiva. Eu acho que há avanços em alguns países, do ponto de vista democrático. Na Venezuela, temos o referendo revogatório, em que a população decide, na metade do mandato, se o presidente deve continuar. Do ponto de vista econômico, Cuba tem avanços. Lá, saúde e educação são um direito real

Racismo no futebol

Luciana Genro

O Brasil inteiro viu que havia uma manifestação racista em parte da torcida. O Aranha foi muito corajoso. Tivemos outros jogadores e juízes que tiveram coragem de se expor e bradar contra o racismo. Precisamos combater o racismo velado que existe na sociedade brasileira e se expressa nas brincadeiras, nas piadas e no futebol. Precisamos combater isso.

Recessão Econômica

Luciana Genro

O problema da recessão é muito grave e tem uma explicação muito clara. A financeirização da economia é tão grande, é tão lucrativo para os empresários investir na Bolsa que não vale mais a pena investir na produção. Isso acaba gerando recessão e desemprego, porque a taxa de juros é tão alta que ele ganha certo no mercado de capitais e, não na produção, onde ele tem que correr riscos. É o capitalismo sem risco.

Caminhos à trilhar

Luciana Genro

Precisamos lavar o Brasil e não só as instituições. Precisamos fazer uma mudança profunda. Lavar é dar um banho de participação popular na política, fazer com que as instituições reflitam a vontade das pessoas.

Liberdade de Imprensa

Luciana Genro

Temos uma falta absoluta de liberdade de imprensa. Acho hipócrita esses grandes meios falarem em liberdade de imprensa quando na verdade o que existe é a liberdade para os donos dos veículos definirem o que vai ser publicado.Quem assiste apenas ao Jornal Nacional acha que só tem três candidatos. Isso é aviltante para a nossa democracia. De vez em quando, eles nos colocam, e ainda assim num bloco separado dos demais, uma coisa premeditada para passar ao espectador que aqueles outros candidatos estão fora do jogo. É necessário que a gente construa uma verdadeira liberdade de imprensa. Isso significa uma imprensa muito mais plural

Manifestações de Junho

Luciana Genro

As manifestações de junho foram um momento histórico, em que se destravou um processo de reivindicação por mais direitos. (...) Ninguém mais controla, o que é muito positivo porque a autenticidade do povo se expressa de forma muito mais forte.

fechar