Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Poemas cheios de amor

Dê um toque romântico ao seu dia com poemas de amor. Escolha o mais bonito para compartilhar com a pessoa amada. Inspire-se!

Eu o amarei

Se você está feliz ao meu lado

sorria...
para que eu saiba,

chore...
para que eu o console,

brigue comigo...
para que eu me corrija,

me elogie...
para que eu cresça.

E assim,
terá me cativado e eu o amarei por isso.

Desejo

Querer você pertinho de mim,
é algo assim, que não consigo controlar.

Meus pensamentos fogem da realidade,
criando a possibilidade, de você comigo estar.

Em sonhos você chega sorrindo,
os braços abrindo, louco pra me abraçar.

Com lábios quentes, sobre os meus entreabertos,
assim eles roubam mil beijos espertos.

Suas mãos perfeitas em suaves carícias,
no meu corpo deslizam, provocando delícias.

Sinto seu corpo quente, apertado contra o meu,
pedindo insistente, que você seja eu.

Fica difícil sentir sua respiração ofegante,
mesmo que por um instante e resistir.

É no embalo desse doce sonho, que sempre
me proponho amar você até não mais poder.

Meu Amigo, meu Amor

Meu amigo, por favor, não fales,
nem desse amor me dê detalhes.
Esse amor, que por certo, não é meu.
E sentes por alguém, que não sou eu.

Meu amigo, por favor, não digas
quantas vezes a beijaste,
nem me fales das intrigas,
que, às vezes, provocaste.

Poupa-me desse vil castigo,
de não tê-lo aqui comigo,
de levar a minha vida a esmo
por não poder fazer-te o mesmo.

Meu amigo, por favor, não comentes
o quanto tu a amas e o que sentes.
Fazes-me padecer, assim, em vida
por esta chama não correspondida.

Meu amigo, por favor, entendas
que os quero muito, mas muito felizes.
Ao mesmo tempo, compreendas,
que me machucas, a cada frase que dizes.

Sei que não tens essa culpa.
Eu é que te peço desculpa,
por quebrar um acordo feito:
seríamos apenas amigos do peito.

Meu amigo, por favor, não rias
deste coração desleal que me traiu.
Criando sonhos e fantasias,
por alguém que nunca me viu.

E transformou levianamente
o que deveria ser apenas amizade,
nesse meu amor inconsequente,
que viverá na eternidade.

Amor Total

Uma troca sem censuras,
Entrega incondicional…
Convivência sem cobrança,
Baseada em confiança,
Assim é o amor total.

Falamos através do olhar,
Sorrimos com o coração…
Só quem é capaz de amar,
Sabe assim comunicar
Sua íntima emoção.

Fonte jorrando alegria,
Cumplicidade leal…
O nosso amor é paixão,
Pilar de nossa união,
É sublime… é total!

Ao Amor Antigo

O amor antigo vive de si mesmo,
não de cultivo alheio ou de presença.
Nada exige nem pede. Nada espera,
mas do destino vão nega a sentença.

O amor antigo tem raízes fundas,
feitas de sofrimento e de beleza.
Por aquelas mergulha no infinito,
e por estas suplanta a natureza.

Se em toda parte o tempo desmorona
aquilo que foi grande e deslumbrante,
a antigo amor, porém, nunca fenece
e a cada dia surge mais amante.

Mais ardente, mas pobre de esperança.
Mais triste? Não. Ele venceu a dor,
e resplandece no seu canto obscuro,
tanto mais velho quanto mais amor.

As sem-razões do amor

Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabe sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque te amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

Antes de amar-te...

Antes de amar-te, amor, nada era meu
Vacilei pelas ruas e as coisas:
Nada contava nem tinha nome:
O mundo era do ar que esperava.
E conheci salões cinzentos,
Túneis habitados pela lua,
Hangares cruéis que se despediam,
Perguntas que insistiam na areia.
Tudo estava vazio, morto e mudo,
Caído, abandonado e decaído,
Tudo era inalienavelmente alheio,
Tudo era dos outros e de ninguém,
Até que tua beleza e tua pobreza
De dádivas encheram o outono.

A Dor de Amar

Já foram cantadas em verso e prosa
As incoerências desse tal "amor"...
É um amargo-doce, dor deliciosa,
É tristeza alegre, é frio no calor.

E os sentimentos daquele que ama
Com fervor intenso, com obsessão,
Conforme a ciência já hoje proclama,
São fontes de stress, de flagelação.

Mas como viver sem curtir no peito
Esse stress vibrante e o sofrer de amar,
Delícias de ter um cúmplice perfeito,
Dores e prazeres de compartilhar?
E como ficar nas noites sombrias
Sem sentir na alma a amorosa brisa,
De um abraço amigo pleno de magias,
E do afago amante que nos realiza?

Se amar é sofrer... stress e flagelo...
Hão de preferir nossos corações
O fascínio eterno de um doce libelo
A um destino insosso, pobre de emoções...

A outra metade

Eu pude ver um céu azul, jamais visto.
Pude sentir o sol iluminando
minha alma cansada.
Pude perceber a brisa secando
minha face molhada.

Pude ouvir o canto dos pássaros
na minha janela.
Pude sentir o perfume das flores
da primavera.

Pude entender que não estava mais só.
Pude caminhar ao seu lado.
Pude rir de pequenas bobagens.

Pude jogar fora toda minha bagagem.
Pude recomeçar.
Pude reaprender a amar.

Pude chorar de saudade.
Pude morrer de felicidade.
Pude ter você, um dia, a me completar.