Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Poesia e Amor

Poesia e amor. Amor e poesia. Confira as lindas e apaixonantes poesias e compartilhe com o amor da sua vida.

Soneto do Amor Total

Vinicius de Moraes

Amo-te tanto, meu amor
Não cante o humano coração com mais verdade
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade

Amo-te afim de um calmo amor prestante
E te amo além presente na saudade
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante

Amo-te como um bicho simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente

E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude...

Nunca

Mario Quintana

Nunca diga te amo se não te interessa.
Nunca fale sobre sentimentos se estes não existem.

Nunca toque numa vida se não pretende romper um coração.
Nunca olhe nos olhos de alguém se não quiser vê-lo se derramar em lágrimas por causa de ti.

A coisa mais cruel que alguém pode fazer é permitir que alguém se apaixone por você quando você não pretende fazer o mesmo.

Hoje já é outro dia

Fernando Pessoa

Eu amo tudo o que foi
Tudo o que já não é
A dor que já me não dói
A antiga e errônea fé
O ontem que a dor deixou
O que deixou alegria
Só porque foi e voou
E hoje é já outro dia.

Eu te amo

Chico Buarque

Ah, se já perdemos a noção da hora
Se juntos já jogamos tudo fora
Me conta agora como hei de partir

Se, ao te conhecer, dei pra sonhar, fiz tantos desvarios
Rompi com o mundo, queimei meus navios
Me diz pra onde é que inda posso ir


Se nós, nas travessuras das noites eternas
Já confundimos tanto as nossas pernas
Diz com que pernas eu devo seguir


Se entornaste a nossa sorte pelo chão
Se na bagunça do teu coração
Meu sangue errou de veia e se perdeu


Como, se na desordem do armário embutido
Meu paletó enlaça o teu vestido
E o meu sapato inda pisa no teu


Como, se nos amamos feito dois pagãos
Teus seios inda estão nas minhas mãos
Me explica com que cara eu vou sair


Não, acho que estás só fazendo de conta
Te dei meus olhos pra tomares conta
Agora conta como hei de partir.

Bilhete

Mario Quintana

Se tu me amas, ama-me baixinho
Não o grites de cima dos telhados
Deixa em paz os passarinhos
Deixa em paz a mim
Se me queres
enfim
tem de ser bem devagarinho, amada
que a vida é breve, e o amor mais breve ainda...

Idolatria

William Shakespeare

Não chame o meu amor de idolatria
Nem de ídolo realce a quem eu amo
Pois todo o meu cantar a um só se alia
E de uma só maneira eu o proclamo

É hoje e sempre o meu amor galante
Inalterável em grande excelência
Por isso, a minha rima é tão constante
A uma só coisa e exclui a diferença

"Beleza, bem, verdade", eis o que exprimo
"Beleza, bem, verdade", todo o acento
E em tal mudança está tudo o que primo
Em um, três temas de amplo movimento

"Beleza, bem, verdade" sós outrora
Num mesmo ser vivem juntos agora.

Te amo e não te amo

Pablo Neruda

Saberás que não te amo e que te amo
Posto que de dois modos é a vida
A palavra é uma asa do silêncio
O fogo tem uma metade de frio

Eu te amo para começar a amar-te
Para recomeçar o infinito
E para não deixar de amar-te nunca
Por isso, não te amo ainda

Te amo e não te amo como se tivesse
Em minhas mãos as chaves da fortuna
E um incerto destino desafortunado

Meu amor tem duas vidas para amar-te
Por isso, te amo quando não te amo
E por isso, te amo quando te amo.

As sem-razões do amor

Carlos Drummond de Andrade

Eu te amo porque te amo
Não precisas ser amante
E nem sempre sabes sê-lo
Eu te amo porque te amo
Amor é estado de graça
E com amor não se paga

Amor é dado de graça
É semeado no vento
Na cachoeira, no eclipse
Amor foge a dicionários
E a regulamentos vários

Eu te amo porque não amo
Bastante ou demais a mim
Porque amor não se troca
Não se conjuga nem se ama
Porque amor é amor a nada
Feliz e forte em si mesmo

Amor é primo da morte
E da morte vencedor
Por mais que o matem (e matam)
A cada instante de amor.

Amo-te

Elizabeth Barrett Browning

Amo-te quanto em largo, alto e profundo
Minha alma alcança quando transportada
Sente, alongando os olhos deste mundo
Os fins do ser, a graça sonhada

Amo-te a cada dia, hora e segundo
A luz do sol na noite sossegada
E é tão pura a paixão de que me inundo
Quanto o pudor dos que não pedem nada

Amo-te com a dor das velhas penas
Com sorrisos, com lágrimas de prece
E a fé de minha infância, ingênua e forte

Amo-te até nas coisas mais pequenas
Por toda vida, se assim Deus o quiser
Ainda mais te amarei depois da morte.

Amor

Luís de Camões

Amor é fogo que arde sem se ver
É ferida que dói e não se sente
É um contentamento descontente
É dor que desatina sem doer

É um não querer mais que bem querer
É um andar solitário entre a gente
É nunca contentar-se de contente
É um cuidar que se ganha em se perder

É querer estar preso por vontade
É servir a quem vence o vencedor
É ter com quem nos mata lealdade

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade
Se tão contrário a si é o mesmo amor...