Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

A crítica vem da ignorância

Algumas pessoas possuem o hábito de criticar os outros mesmo sem conhecer a fundo a história de vida dessas pessoas. A verdade é que esse tipo de comportamento é apenas uma consequência da ignorância. Aprenda a não se tornar uma pessoa assim!

continue lendo
Compartilhar

Se você não é perfeito, não julgue

Se você é um ser cheio de defeitos, por que olhar os dos outros? Não seria mais interessante fazer diferença na própria vida antes de mudar o foco para outra pessoa? De nada vale ficar criticando enquanto ainda há muito a ser criticado em si.

Os que mais julgam são os mais cegos

Aqueles que vivem criticando os outros são incapazes de ver a realidade da própria vida e fazer algo para melhorá-la e por isso descontam a frustação analisando e avaliando o que as pessoas ao redor fazem, como se fossem donos de uma verdade que não aplicam e cegos por possibilidades que não desfrutam.

Os únicos a conhecerem um indivíduo são eles próprios

Corpos e almas são universos particulares, por isso é muito complicado conhecê-los perfeitamente. Mesmo os donos passam uma vida inteira tateando a superfície. Por isso, antes de voltar a sua língua para alguém, faça uma verdadeira reflexão. Será que tem real capacidade de julgamento? Ao constatar que não, cale-se!

Julgamento é um sentimento destrutivo

É impressionante como alguém que vive para falar da vida dos outros só consegue ver o que de ruim (na concepção dela) a pessoa carrega. Consegue enxergar apenas estigmas e atitudes deploráveis. Não existe algo de bom que os outros podem carregar, como se a verdade fosse única, imutável e fosse dela a responsabilidade de protetora. A vida não é preto no branco, não somos conhecedores da verdade, por isso sejamos mais felizes e menos ocupados com o alheio.

Certo e errado são perspectivas

O que é certo para uma pessoa pode ser completamente errado para outra. As situações que formam nosso caráter são diferentes, por isso somos seres humanos distintos uns dos outros. É preciso levar isso em consideração na hora de fazer julgamentos. Normalmente eles não são construtivos e lesam algo mais importante, o respeito.

Ao julgar, saiba que também é julgado

As pessoas que destrincham ódios e pareceres se esquecem de que os outros podem estar fazendo o mesmo com elas. Afinal, os direitos são os mesmos. Pense em alguém fazendo críticas maldosas sobre você, da mesma maneira que faz. Parece agradável ou mentira? Te atinge? Você é melhor que isso? Leve em consideração o que acontece na vida alheia e entenda que o julgamento não é algo benéfico.

Ao criticar, mostramos a face de quem somos

Podemos achar que a imagem que passamos é de um anjo que anda sobre a Terra, mas anjos não são juízes. Eles ajudam sem discriminação de qualquer espécie. Somos apenas seres imperfeitos que as vezes preferem destilar a frustação da vida rebaixando aqueles ao redor por uma concepção própria de certo e errado. Que possamos tentar alcançar um pouco mais de santidade na nossa vida, pelo simples ato de amar ao outro como a si próprio.

 

Se não compreende, não sabe

Dificilmente você é capaz de conhecer uma outra pessoa como um todo. Tudo o que formou a personalidade, os gostos, a imaginação, os objetivos, os prazeres e os desprazeres... Por isso, nunca julgue aquilo que não tem a capacidade de entender, porque, simplesmente, não sabe.

Pessoas de sucesso focam em si mesmas

Pessoas felizes e que alcançam algum tipo de sucesso na vida estão mais preocupadas em melhorar a si mesmas a cada dia do que ficar avaliando a vida dos outros. Foque em ser um pouco mais a cada momento que passa na vida. Tome conta do que é seu e deixe o de outrem para quem tem a responsabilidade. Seja alguém mais importante para encher de graça o próprio coração.

Só um vive na pele a própria vida

Não é possível viver uma vida que não é a sua e é inconcebível que saiba o que guarda uma outra alma. Ponha-se no seu lugar e saiba que só tem real conhecimento das marcas que carrega na pele. Não critique aquilo que não conhece, pois sua ignorância só aumenta com tamanhas idiotices.

A desordem do mundo se apoia nos julgamentos inescrupulosos

Se as pessoas se ajudassem mais ao invés de se preocuparem em provar que uns são melhores que os outros, nosso mundo seria mais harmonioso e com cidadãos mais felizes. Mas a mania de julgar tudo o que acontece ao redor cria uma corrente destrutiva que ganha mais força a cada novo adepto, pois o que se faz, em algum momento, traz os resultados de volta.

A justiça começa por olhar para dentro

Julgar alguém não é fazer justiça. Inclusive, ela é cega para todos os envolvidos. Precisamos olhar para dentro para encontrar respostas que possam fazer do mundo exterior um lugar melhor e da vida, algo mais satisfatório. Procurar defeitos na vida dos outros é um calo dolorido que, quanto mais se mexe, pior fica.

O julgamento se apoia em padrões, e eles mudam

Quando se avalia algo em alguém, não é aquilo que a pessoa é, mas simplesmente a forma como ela se apresenta naquele momento específico. É burrice achar que se conhece o outro perfeitamente, pois a quantidade de enganos cometidos com essas atitudes não pode ser qualificada.

As pessoas julgam pelas ações que veem

Nem sempre as coisas são o que parecem ser. Uma atitude ríspida pode esconder diversos bons motivos. Ao ver a capa de um livro, não se pode ver o interior. O conteúdo precisa ser explorado e compreendido. Por isso, não julgue, mas se o fizer, procure ter o mínimo de embasamento real para tal.

Algo complexo não é fácil de ser julgado

O ser humano é a complexidade personificada, é impossível entender todo o funcionamento dele, tanto em assuntos relativos ao corpo como à mente. Os cientistas mais renomados correm atrás de respostas e se declaram ainda muito longe de tão imenso que é o universo de possibilidades. Você realmente acha que seus julgamentos estão corretos?

fechar