Cartas Românticas

Às vezes estamos vivenciando um romance, mas nãos sabemos como expressar o nosso sentimento para a pessoa amada. Separamos diversas cartas românticas, para você emocionar o seu amado(a).

Minha Cura

Os dias passam e meu amor por você só aumenta.
Sigo mergulhado nesta ilusão.
Os dias são difíceis, sem você é só tormenta
Estou perdido e penso em fugir, me perdoar coração.

Não consigo, mas pensar em mais nada.
Não sei se conseguirei, estou pensando em desistir.
Sem o teu carinho, eu desistirei desta vida.
Estou me enganando procurando resistir.

Eu não conseguirei te esquecer, estou quase vencido, perdendo a razão.
Não tenho, mas forças para luta contra este amor.
A minha luta estar sendo em vão.
Quando penso que este sentimento estar adormecido, basta te ver minha flor.

Você chega e basta um olhar e todo sentimento renasci.
Teu olhar me fascina e das cinzas este amor ressurge com mais intensidade.
Não adianta eu lutar. Eu decidi.
Estou cansado, não posso mais viver com estar dor, esta é a verdade.

Amor eu preciso ser desenganado.
Eu preciso esquecer este sentimento.
É você a minha salvação, acaba com este carinho malvado.
Destrói esta amizade por mim e acaba de vez com este sofrimento.

Eu sou um homem não conseguirei ser teu amigo.
Não conseguirei te esquecer, enquanto este sentimento por mim persiste.
Mas você tem as duas chaves do meu coração, decidi logo!
Você pode mim fazer muito feliz ou um pouco triste, não resiste.

Eu não posso mais viver assim
Amando-te como eu te amo. Destrói esta amizade.
Não me enganas, decreta o meu fim.
Acaba com esta fantasia. Não iludi. É maldade.

Mas se você decidir me amar.
Saiba que eu te farei muito feliz.
Pois amar você, ninguém como eu amará
Este sonho eu não sei mudar.

É isso...

Tati Bernardi

É isso, sei lá, mas acho que amo você. Amo de todas as maneiras possíveis. Sem pressa, como se só saber que você existe já me bastasse. Sem peito, como se só existisse você no mundo e eu pudesse morrer sem o seu ar. Sem idade, porque a mesma vontade que eu tenho de te comer no banheiro eu tenho de passear de mãos dadas com você empurrando nossos bisnetos. E por fim te amo até sem amor, como se isso tudo fosse tão grande, tão grande, tão absurdo, que quase não é. Eu te amo de um jeito tão impossível que é como se eu nem te amasse. E aí eu desencano desse amor, de tanto que eu encano. Ninguém acredita na gente: nenhum cartomante, nenhum pai-de-santo, nenhuma terapeuta, nenhum parente, nenhum amigo, nenhum e-mail, nenhuma mensagem de texto, nenhum rastro, nenhuma reza, nenhuma fofoca e, principalmente (ou infelizmente): nem você. Mas eu te amo também do jeito mais óbvio de todos: eu te amo burra. Estúpida. Cega. E eu acredito na gente. Eu acredito que ainda vou voltar a pisar naqueles cocôs da sua rua, naquelas pocinhas da sua rua, naquelas florzinhas amarelas da sua rua, naquele cheiro de família bacana e limpinha da sua rua. Como eu queria dobrar aquela esquininha com você, de mãos dadas com os pêlos penteados de lado da sua mão. Outro dia me peguei pensando que entre dobrar aquela esquininha da sua rua e ganhar na mega-sena acumulada, eu preferia a esquininha. A esquininha que você dobrou quando saiu da casa dos seus pais, a esquininha que você dobrou chorando, porque é mesmo o cúmulo alguém não te amar. A esquininha que você dobrou a vida inteira, indo para a faculdade, para a casa dos seus amigos, para a praia. Eu amo a sua esquininha, eu amo a sua vida e eu amo tudo o que é seu. Amo você, mesmo sem você me amar. Amo seus rompantes em me devorar com os olhos e amo o nada que sempre vem depois disso. Amo seu nada, apenas porque o seu nada também é seu. Amo tanto, tanto, tanto, que te deixo em paz. Deixo você se virando sozinho, se dobrando sozinho. Virando e dobrando a sua esquininha. Afinal, por ela você também passou quando não me quis mais, quando não quis mais a minha mão pequena querendo ser embalsamada eternamente ao seu lado.

O Fantasma da Ex

Martha Medeiros

Dificilmente você namora ou está enrolado com uma pessoa 0 km. Seu grande amor provavelmente já teve um outro grande amor antes de você, assim como você tem alguma quilometragem percorrida também. Normal. O problema é quando o ex do seu amor não ficou no passado: ainda ronda o presente.

Você achava que ele estava morto e enterrado, mas que nada, o fantasma ainda assombra. Manda e-mails pro seu amor, telefona de vez em quando, surge nos mesmos lugares em que vocês estão. Uma praga. Vocês construíram uma relação supersólida, está tudo indo mais do que bem, não há motivo para desconfiança ou insegurança.
Mas até quando? O ser humano é saudosista por natureza. De repente, num momento de carência, você pode não estar por perto e o seu amor se deixar levar por uma sessão nostalgia. Quem garante que não?

Ninguém garante nada nesta vida. Mas não vejo muita razão para alguém se preocupar demasiadamente com os ex. Eles já tiveram sua vez. Por alguma razão, não deu certo. Eu sei, eu sei, isso não quer dizer absolutamente nada, os dois podem ter continuado a se amar mesmo assim, eles podem ter deixado arestas por apontar, eles podem ter coisas entaladas na garganta para dizer um ao outro. Brrrrr. Assustador. Mas também é muito provável que, se eles tentarem de novo, vão esbarrar nos mesmos problemas que os fizeram separar. Ex é prato requentado. Quase um parente.

Eu não tenho fobia com ex, ao menos não com um ex que tenha sido bem vivido, bem curtido. Fico mais apreensivo em relação àqueles que podem vir a ser casos passageiros, aventurazinhas bobas, mas que podem surpreender. Não temo fantasmas, temo gente bem viva, bem acordada, oferecendo novidades, fantasias. Ex é um direito adquirido. Chegou antes. Tem privilégios. Merece respeito. E se seu grande amor cair nessa armadilha, terminar com você e voltar para o passado, relaxe, não se apavore. Será sua vez de assombrar. O ex agora é você.

Comentários