Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Casais da vida real que viraram filmes

Não são apenas histórias de amor. São verdadeiros romances, com muitos altos e baixos que nos mostram a importância de superar as dificuldades quando o sentimento é real!

Frida Kahlo e Diego Rivera

Uma relação de paixão, dor e arte. Frida após sofrer um acidente que levou a pintar, iniciou sua coleção de autorretratos. Depois de dois anos, ela levou alguns de seus quadros para um famoso pintor, Diego Rivera, que conheceu na época do colégio, para que ele analisasse de uma maneira critica. Percebendo o grande talento de Frida, ele estimulou a continuar pintando, o que resultou em um caso de amor. A paixão ajudou a própria Frida se revelar como artista. Lançado em 2002 e vencedor do Oscar, o roteiro é baseado no livro de Hayden Herrera que retrata a vida da pintora "Frida".

Johnny e June

June Carter começou a carreira de cantora, compositora e comediante desde cedo. Ao contrário de Johnny Cash, que teve uma infância pobre e só ficou famoso no ramo musical em 1950, quando sua carreira decolou cantando rockabilly. Juntos viveram o período mais criativo de suas carreiras, inclusive muitos momentos conturbados por conta dos vícios do Johnny. Até que em 1968, ele pediu o seu grande amor, June, em casamento durante um show que faziam juntos em Londres. O relacionamento durou até o fim da vida deles. O filme lançado em 2005 "Walk The Line" é uma biografia que acompanha os altos e baixos da vida do cantor.

Elizabeth Gilbert e José Nunes

O filme não é sobre o amor dos dois, mas de como Liz Gilbert chegou até ele. Após um divórcio doloroso e uma vida frustada aos 30 anos, ela decide ir viajar sozinha para buscar o autoconhecimento e descobrir coisas da própria natureza. O primeiro destino foi a Itália, onde descobre o prazer de comer. Na Índia ela aprende a meditar e tem os seus maiores conflitos. Por fim Bali, onde além de encontrar o equilíbrio, encontra o verdadeiro amor, o brasileiro José (no filme e livro o nome usado é Felipe), que ela aprende a amar e se deixa ser amada. O filme foi lançado em 2010 baseado no livro da própria Liz, chamado "Comer, Rezar, Amar".

Wallis e Edward

Essa história tinha que virar de cinema! Edward VIII é o herdeiro do trono britânico que acabou se apaixonando por Wallis Simpson, uma mulher casada que já tinha se divorciado uma vez e que não fazia parte da realeza. Quando o rei George V morre em 1936, Edward, atacado pela imprensa por conta do caso com Wallis, acaba tendo que escolher entre o trono e o amor… E não para por aí, quem dirigiu "W.E. - O Romance do Século" para as telonas foi Madonna, a própria rainha do pop.

Olga Benário e Luís Carlos Prestes

Olga, uma jovem judia alemã, militante e comunista, tem a missão de levar o líder comunista brasileiro Luís Carlos Prestes ao Brasil em segurança. Para disfarçar se passam por marido e mulher. Durante a viagem os dois de apaixonam e isso acontece no mesmo período do governo provisório de Getúlio Vargas, que desenvolveu a lei para permitir prender todos aqueles que se opusessem ao governo. Com o fracasso da revolução, ambos são presos e Olga descobre que está grávida… O filme lançado em 2004 leva o nome "Olga" e mostra a luta dos dois pelo amor, a sobrevivência e o fim da ditadura.

Sabina Spielrein e Carl Jung

Sabina, uma mulher inteligente, de família rica e de bom nível cultural foi internada aos 19 anos em um hospital psiquiátrico por causa de um surto de histeria aguda. O médico Carl Jung, de 29 anos, amigo de Freud, começou o tratamento com a técnica da psicanálise e descobriu o problema de Sabina com o pai. A relação polêmica e intensa dos três se desenvolve na medida em que o tratamento avançava, sendo uma história marcante para a psicanalise. A versão feita por David Cronenberg foi lançado em 2012 e chama "Um Método Perigoso".

Bonnie e Clyde

Esses dois foram os jovens mais impulsivos da década de 1930. Ficaram conhecidos por uma série de assaltos em bancos, lojas, postos de gasolina e até mesmo alguns assassinatos durante o seu percurso pelo interior dos EUA. Além da habilidade em fugir da polícia e um romance totalmente de tirar o folego, a lenda "Bonnie & Clyde" teve dois filmes: o primeiro "Bonnie e Clyde: Uma Rajada de Balas" foi feito em 1967 e o mais recente "Bonnie e Clyde" em 2013 sendo quase três horas de filme. Aguenta coração...