Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Curiosidades sobre cão-guia

Há registros do auxilio de cães na locomoção de pessoas cegas desde a idade media. Estes companheiros indispensáveis hoje em dia, recebem um treinamento rigoroso para que possam distinguir ambientes seguros dos inseguros. Saiba mais!

continue lendo
Compartilhar

Brincar só depois do trabalho

Como qualquer cachorro, um cão-guia também gosta de brincar e de ser acariciado. Dessa forma, assim que termina o serviço eles ganham o direito de se divertir. No período de adestramento eles aprendem a diferenciar o trabalho e o momento de divertimento a partir do uso da peitoral. Quando elas são colocadas, é concentração máxima no trabalho, mas quando são retiradas eles sabem que é a hora do lazer.

Saudade do meu cachorro. Mensagens para seu amigo de quatro

Quais são as responsabilidades?

Cães-guia têm várias responsabilidades, sendo algumas delas: estar sempre à esquerda do dono, andar apenas quando ordenado, não se distrair com brinquedos ou comida e parar quando se vir em frente a uma escada ou elevador e só voltar a andar ao ouvir o comando, entre outras. Entretanto, o cão-guia também é treinado para não obedecer certo comando se perceber que o dono, por exemplo, corre perigo.

Qualquer raça de cão pode ser cão-guia?

Para ser um cão-guia, um cachorro precisa ser inteligente, dócil, apresentar facilidade em se adaptar a diferentes lugares e pessoas. Ele até pode ser um excelente companheiro e amigo, mas isso não garante que estará apto ao trabalho de auxiliar pessoas com dificuldades visuais. As raças que apresentam essas características mais comumente são o golden retriever, o labrador e o pastor-alemão.

Animais Heróis. O poder dos bichinhos.

Quanto custa um cão-guia?

O uso de cães-guia começou nos anos 1920 nos Estados Unidos, mas somente nos anos 1950 a novidade chegou ao Brasil. Estima-se que haja no Brasil cerca de 150 cães-guia, para um número de portadores de deficiência visual severa estimado em mais de 1 milhão de pessoas. É preciso destacar que o motivo de esse número ser tão baixo se deve ao pequeno número de adestradores especializados no Brasil e ao alto custo de um cão-guia, que, atualmente, tem um valor em torno de 35 mil reais.

Não brinque com eles

No trabalho não se deve brincar! Apesar de adoráveis, mansos e dóceis, os cães-guia não devem ser distraídos, afinal eles estão prestando um serviço, realizando um trabalho e, portanto, toda atenção é pouca. Dessa forma, apesar de tentador, não distraia um cão-guia brincando com ele ou oferecendo-lhe algum petisco.

 

Como é adestrado um cão-guia?

Ser cão-guia exige um preparo minucioso que começa desde que eles são filhotes e só termina quando eles têm por volta de 1,5 e 2 anos. Tudo começa quando o filhote é adotado por uma família que lhe dá o treinamento básico, como sentar, deitar, ficar parado, se adaptar a diferentes lugares, especialmente públicos. Numa outra etapa, o cachorro começa a receber um treinamento específico para o trabalho de guiar portadores de dificuldades visuais. Essa fase, que costuma durar seis meses quatro vezes por semana e duas vezes ao dia, pode identificar que o cachorro não tem as características necessárias para ser um cão-guia e cortá-lo do processo de adestramento. Vencendo essa etapa, o cachorro é treinado juntamente com a pessoa portadora de dificuldades visuais.

Eles também se aposentam

Depois de longos oitos anos de trabalho duro, os cães-guia envelhecem e já não conseguem realizar o serviço com a mesma competência. Além disso, depois da valorosa contribuição que deram, eles merecem, assim como nós, o repouso na velhice.

fechar