Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Quino

Quadrinhos podem ser tão inteligentes quanto a literatura. A prova são as publicações do argentino Quino. Responsável pela criação da personagem Mafalda, suas tirinhas destacam-se pelo humor inteligente e reflexivo, sempre atual.

Natureza humana

Quino

Me inspira o que me inspirou sempre: a natureza humana, o mundo que nos rodeia, as reações do povo à política, espetáculos, a arte, tudo.

Do bem

Quino

Acho que há 50 anos ela (Mafalda) vem tentando fazer com que as pessoas entendam que temos que proteger o planeta, não brigar, não continuar fazendo as besteiras que fazemos sempre.

Datas

Quino

Mafalda completa 50 anos em 2014. O dia de sua primeira publicação foi 29 de setembro de 1964, na revista Primera Plana. Para mim é o dia do nascimento de Mafalda como personagem de tirinhas. Qualquer outro cálculo de aniversário é incorreto.

Mesmos argumentos

Quino

Mafalda com certeza diria as mesmas coisas hoje, com mais argumentos ainda, porque se leem os jornais, não é preciso perguntar o porquê.

A menininha de 50 anos

Quino, sobre os 50 anos da personagem Mafalda

Passaram 50 anos desde que foi publicada a primeira tirinha de Mafalda. Eu não acredito que já passaram 50 anos. Dizer que esperamos que viva mais 50? Da forma como o mundo está neste momento, não acho que cheguemos muito longe.

Trabalho

Quino

Em meu trabalho, apelava para as notícias do dia, e escrevia sobre o que saía nos jornais; o mundo era assim. Eu não disse, vou fazer uma menina contestadora; não, saiu assim. Muitas vezes desenhava coisas pelas quais me sentia impelido.

Artista

Quino

É o problema que temos, todos os desenhistas. Talvez, no início, muitos de nós queremos chegar a ser artistas. Mas a arte, para mim, é algo que faz vibrar por dentro.

Humildade

Quino

Nós podemos realizar coisas agradáveis, inteligentes, que façam refletir, mas em meus desenhos não vejo nada que consiga fazer algo ou alguém vibrar realmente.

Lição

Quino

Mafalda surge de um conflito, de uma contradição. A criança aprende uma porção de coisas que não se deve fazer porque são más e são prejudiciais. Acontece que, quando abre os jornais, ela descobre que os adultos perpetram todas essas coisas proibidas através de massacres, guerras, etc. Então se produz o conflito. Por que os adultos não fazem o que ensinam?

Avanços tecnológicos

Quino, sobre tecnologia x ilustração

Estamos numa transição tecnológica que ninguém sabe como vai acabar, um pouco como o que acontece com os livros eletrônicos, temeu-se que a sua criação arrasasse com a edição em papel e não tem sido esse o caso, por isso é difícil fazer um prognóstico preciso.

Carpinteiro

Quino

Eu sou como um carpinteiro que fabrica um móvel, e Mafalda é um móvel que fez sucesso, lindo, mas para mim continua sendo um móvel, e faço isto por amor à madeira em que trabalho.

Sopa

Quino, sobre o mal da vez

A sopa da Mafalda… Bem, neste momento é a ascensão de grupos terroristas, com os quais o Ocidente não sabe lidar, porque não estava preparado, não tinha estudado bem as outras culturas, para saber como travar e manobrar este tipo de situações.

Censura

Quino

Meu melhor aliado fui eu mesmo, porque deixei de dizer muitas coisas que gostaria e não se podia dizer. Desde que cheguei a Buenos Aires com minha pastinha (em 1954), me disseram que não podia fazer desenhos sobre militares, sobre a igreja, o divórcio, a moral. Então me acostumei a desenhar as coisas que me permitiam.

Processo criativo

Quino

No início, o esquema da história [de Mafalda] era simples. A menina elucubrava uma pergunta e os pais respondiam. No final, ela fazia seus comentários. Em pouco tempo esse recurso começou a se esgotar, então introduzi Susanita, que era uma espécie de mãe da Mafalfa em tamanho pequeno. À medida que os recursos iam se esgotando eu incluía novos personagens.

Inspiração

Quino

Copiei as cenas de quando comia em minha casa, e as pessoas gostaram, porque poucos desenhistas faziam isso. Charlie Brown me agrada muito, mas me parece um horror que não haja adultos.

Críticas

Quino

Quando era menino, na escola nos mandavam escrever, para ter boa caligrafia, em uma folha de papel pautado; eu fiz uma tira com este tema, e alguém me disse que estava louco, porque isso já não se usava mais.