Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Bordões das novelas que nunca esquecemos

A novela é um dos meios de entretenimento mais populares entre os brasileiros, então seria impossível não ficarmos com alguns bordões gravados em nossas mentes, não é mesmo? Relembre algumas frases de personagens icônicos da telinha e compartilhe com seus amigos que também eram dessa época!

“Tô certo ou tô errado?”

O personagem Sinhozinho Malta interpretado pelo ator Lima Duarte, em “Roque Santeiro” (1985), eternizou o bordão que utilizava sempre ao final de suas frases juntamente com o chacoalhar de suas pulseiras e relógio ao balançar o braço.

“Não é brinquedo, não!”

Na novela “O Clone” (2000), a frase dita por Dona Jura (Solange Couto) ganhou a boca do povo, que a usava para manifestar alguma insatisfação de forma bem humorada, assim como a personagem.

“Cada mergulho é um flash!”

A personagem Odete (Mara Manzan), em “O Clone” (2000), que adorava os holofotes e tinha como “point” o Piscinão de Ramos, ela utilizava a frase para se referir aos “paparazzi” que frequentavam o local.

“Eu sou chique, bem!”

Em “Chocolate com Pimenta” (2003), a personagem Márcia (Drica Moraes), mesmo sendo de uma família humilde, tinha a mania de grandeza, se achava superior a todos, a mais elegante e fina de toda a cidade, principalmente depois de se tornar “dona e proprietária do salão de beleza”, algo que ela também vivia a repetir.

“Sou uma mulher de catiguria”

A garota de programa Bebel (Camila Pitanga), em “Paraíso Tropical” (2007), mudou-se da Bahia para o Rio de Janeiro e se via como a melhor de todas em sua profissão. Para referir-se a si e outras situações que envolviam o conceito de algo de alto nível, valia-se da expressão “de catiguria”.

“Tô bege, tô bege, tô rosa”

Essa frase, bem como: “Nossa senhora da bicicletinha, dai-me equilíbrio”, “Jesus, me chicoteia!” e “Jesus, apaga a luz!”, era pérola da personagem adolescente Yasmin Fontes (Mariana Rios) de “Malhação”.

“É biscoito fino!”

O sonho de Elzinha (Leandra Leal) era se casar com um homem rico, em “Ciranda de Pedra”. A prioridade da família era que se casasse, não importando muito com quem, no entanto, ela era exigente e mais uma a “se achar”, vivia a afirmar que era “biscoito fino”.

“É um must”

Para a primeira dama da cidade de Greenville, Scarlet (Luíza Tomé), de “A Indomada” (1997), tudo o que era bonito era “um must”! Outra frase que marcou essa mesma personagem foi: “Vamô nhá-nhá?”.

Muitos outros

Além dos já mencionados, uma variedade enorme de bordões nascem e se perpetuam em nossas memórias a cada novela, tais como os relembrados a seguir:

“Olha o dedinho”

Em “A Escrava Isaura” (2004), Rosa (Patrícia França) era uma escrava desobediente e, sempre que discordava ou se negava a cumprir alguma ordem, balançava o indicador e pronunciava a famosa frase: “Olha o dedinho”.