Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Costanza Pascolato

Não há quem não conheça um dos maiores nomes da moda no Brasil e em todo o mundo, Costanza Pascolato. A empresária e consultora de moda, faz sucesso com sua elegância e suas dicas. Leia suas frases e receba grandes dicas de moda!

19/09/1939
continue lendo
Compartilhar

Giulio

Costanza Pascolato

Giulio Cattaneo foi o grande amor da minha vida. É nas grandes paixões que você se constrói. Ficamos juntos 21 anos. Ele tinha um defeito congênito no coração, que eu não fazia ideia, e morreu no meu colo. Foi horrível. Penso nele todos os dias. O tempo todo me refiro a ele. É uma presença.

Primeiro cancêr

Costanza Pascolato

Foi muito pior na primeira vez. Só o nome já era um terror. Eu tô falando de câncer 20 anos atrás, quando não se tinha tanto conhecimento. A primeira vez foi monstruosa. Era um fantasma. Quando se entende melhor, não se sofre tanto. Não tem desespero.

Roupa brasileira

Costanza Pascolato

A roupa brasileira é cara e malfeita. O fio é caro, o tecido também. Tem muito imposto. Além do custo, falta técnica. Os americanos fazem melhor. Os italianos, divinamente. E os chineses aprenderam importando os italianos. A nossa cadeia produtiva ainda é muito crua.

Ser Costanza é...

Costanza Pascolato

Elegância é adequação. Só uma imagem muito consistente e assinada de acordo com o que você vive será capaz de se cristalizar como estilo. Tem a ver com acompanhar um certo tipo de raciocínio o tempo todo. O cabelo pode ser diferente, a idade também. Mas permanece a consistência na maneira de viver e de fazer escolhas. Eu sou constante.

 

O site

Costanza Pascolato

Procurei o site porque queria entender como escrever algo conciso sem encher o saco de ninguém. É diferente de uma coluna de revista com aquele tamanho, aquele assunto. E depois, o instagram eu adoro, é como meu gosto musical, vai do fino ao trash.

Ser reconhecida

Costanza Pascolato

Na verdade, de cinco anos para cá, resolvi fazer e falar coisas que tem mais a ver comigo. Sempre fico surpresa com a atenção dos mais jovens para comigo! Mas o mais surpreendente é ser reconhecida por pessoas, jovens e nem tanto, que nem passam perto da moda.

Estar na moda

Costanza Pascolato

Não é preciso fazer esforço para estar na moda. Você tem que entender o seu tempo. Saber acompanhar, se interessar. No momento em que você não entende mais o seu tempo, fica cristalizado ali.

Internet

Costanza Pascolato

O que mudou completamente foi a velocidade da informação, fruto da internet. A internet fez com que as imagens de mulheres brasileiras da vida real (e não só as de televisão) circulassem mais.

Redes sociais

Costanza Pascolato

Eu não tenho Facebook, só Instagram. Nasci lá atrás. Então, faço um esforço para colocar alguma foto minha para saberem que o perfil é meu mesmo. As pessoas não têm noção de quanto o exibicionismo pode ser letal. Minha vida é quase pública, não faço grandes segredos, mas detesto mostrar as intimidades. É uma neurose essa coisa “a mídia sou eu”: vou fotografar minha unha, minha orelha. Acho chato, cafona. Eu não olho.

Na fábrica da família

Costanza Pascolato

A classe média e média alta vai para Miami comprar. Mas o Brasil é gigantesco. Na fábrica [tecelagem Santaconstancia, de propriedade de sua família], temos sete segmentos, entre eles o da “periguete”. É a moda das poderosas. Lógico que entramos nesse nicho. É o que vende. Eu até ganhei o disco da Anitta, de tanto que estudo ela. Anitta é business. Sempre produzimos stretch, mas agora as cores são mais exuberantes. As estampas, tridimensionais. E ainda tem brilho por cima. Uma coisa espantosa, mas tudo bem. Vende tudo.

Respeito

Costanza Pascolato

Respeite sua essência, seja você mesma, é o jeito mais inteligente de construir seu estilo, sua maneira de viver e de se vestir. E você vai ver: estilo é fundamental para a autoestima.

Mexer nos seios

Costanza Pascolato

Fiz duas quadrantectomias. Numa idade que já tinha desistido da ideia de casar de novo. Mexer no seio é uma coisa fortíssima para a mulher. Mas já não tinha aquele temor de ficar menos interessante para o marido. Disse ao médico que preferia sobreviver do jeito que fosse: “Se quiser arrancar tudo, pode.”

Envelhecer

Costanza Pascolato

Dentro do universo da minha idade, eu tô ótima. O meu problema não é envelhecer. Todo mundo diz: "Você tá linda". O que me preocupa é não ter mais energia. Adoro trabalhar. Ficar doente é realmente algo que me alucina. Tenho 400 tipos de doença autoimune, que vou desenvolvendo alegremente. Por isso, me cuido. Obviamente, você não é onipotente e não vai adiantar muito.

Câncer

Costanza Pascolato

Tive câncer duas vezes. O Drauzio Varella me xinga quando digo isso: toda vez que perco alguém que amo, adoeço. O primeiro apareceu após perder meu segundo marido, o Giulio, aos 58 anos. O outro, depois que minha mãe morreu, aos 93, há três anos. Fiz as contas. Passados dois anos e pouco, as calcificações [nas mamas] cresceram.

fechar