Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Desenhistas que marcaram as história das HQ's

Você sabia que sem os ilustradores, o Superman talvez nunca existisse? Muitas vezes creditamos uma obra à uma editora, mas por trás existem muitos profissionais que trabalham na criação visual dos personagens. Por isso, trouxemos alguns desenhistas que fizeram história nos quadrinhos! Confira!

Joe Shuster

O ilustrador canadense Joseph Shuster (1914 – 1992) é o criador do Super-Homem. A primeira história, “O Reino do Super-Homem”, foi publicada em 1933, por Joe e Jerry Siegel, seu amigo de longa data. Descontentes com o resultado, deram outro tom ao personagem e criaram Clark Kent, o herói com contornos míticos e que lutaria pela justiça. Somente em 1938 que o herói foi parar na capa da precursora da DC Comics e depois daí estabeleceu a sua supremacia nas HQ’s americanas.

Alex Raymond

O americano Alex Raymond (1909 – 1956) tinha um talento incrível e influenciou muita gente. Um deles foi George Lucas, que credita a ideia do trabalho de imaginar o universo Star Wars a Alex Raymond. Em 1934, Alex deu vida a Flash Gordon, o clássico super-herói, mas no espaço sideral.

Os maiores romances dos quadrinhos

Will Eisner

O americano Will Eisner (1917 – 2015) deu vida a um dos seus primeiros personagens em 1940, o Spirit, um combatente do crime mascarado. Eisner foi um dos responsáveis por cunhar o termo graphic novel e uma de suas incursões importantes resultaram em grandes obras, como: “Um Contrato com Deus”, em 1978, e “Ao Coração da Tempestade”, em 1991.

Jack Kirby

O americano Jack Kirby (1917 – 1994) lançou em 1941, ao lado de Joe Simon, a revista Capitão América #1, pela editora Timely Comics. Depois, criado por Kirby e Stan Lee, nasceu o Quarteto Fantástico, primeiro time de super-heróis da editora, que deu o nome de Marvel. Ainda ao lado de Lee, Kirby deu vida a Hulk e ilustrou as edições de Thor e Os Vingadores.

Steve Ditko

Nascido em 1927, Ditko já surgiu entre os grandes desenhistas da época. Começou a carreira profissional em 1953, no estúdio de Joe Simon e Jack Kirby. Ao lado de Stan Lee, Ditko deu vida ao Homem-Aranha, que apareceu nos quadrinhos pela primeira vez em 1962. O artista também deu forma ao Dr. Estranho, que surgiu nos quadrinhos em 1963, além de figurar diversos subprodutos da Marvel, como: filmes, desenhos e animações.

Você sabe quais filmes foram baseados em quadrinhos?

Jim Steranko

Nascido em 1938, o quadrinista americano começou a sua carreira em 1965 e poucos anos depois conseguiu a almejada entrada na Marvel Comics, ilustrando muitas capas de Nick Fury. Os seus traços eram muito próprios e foram emprestados até ao cinema, assinando diversos cartazes, como: “Os Caçadores da Arca Perdida”, filme de 1981.

Dave Gibbons

Nascido em 1949, o inglês Dave Gibbons iniciou sua carreira profissional assinando títulos de terror e ação para as editoras IPC e DC Thomson, no início da década de 70. Anos depois, passou a ser o artista principal da tirinha de Doctor Who, mas foi ao lado de Alan Moore que ele assinou os seus trabalhos mais importantes até hoje, como: “Watchmen”, que se tornou um marco.

Brian Bolland

Nascido em 1951, Brian Bolland estudou design gráfico e história da arte e logo começou a ilustrar fanzines. O desenhista assinou uma fase definidora de Judge Dredd no Reino Unido. Já nos Estados Unidos, as principais colaborações foram nos quadrinhos da DC Comics.

John Byrne

Nascido em 1950, o desenhista canadense fez parte de várias adaptações cinematográficas de aventuras de heróis, como: X-Men, Os Vingadores e O Quarteto Fantástico, ao lado do roteirista Chris Claremont. Em 1977, eles deram início ao trabalho importante nos quadrinhos dos mutantes. A partir da edição número 108 de “The X-Men”, a dupla criou os personagens icônicos e amados pelo público.

John Romita Jr.

O cartunista nascido em 1956, John Romita Jr., começou sua carreira na Marvel britânica e despontou com “Demon in a Bottle”, em 1979. Romita foi destaque a partir dos anos 80, quando criou junto com Roger Stern o Duende Macabro em 1983, recebeu uma indicação ao Eisner Awards em 1989 e, nos anos 2000, assinou a versão de 30 anos de Wolverine. Além disso, junto com Mark Millar, John criou Kick Ass, quadrinho lançado em 2008.

Curiosidades sobre as HQ's

Frank Miller

Nascido em 1957, Frank Miller tornou o universo dos quadrinhos mais sombrio. O artista americano começou a sua vida profissional na DC Comics, com a elogiada passagem pelos quadrinhos do Demolidor, mas também deixou a sua marca na HQ do morcego, com as sagas “Batman: The Dark Knight Returns” e “Batman: Ano 1”, no final dos anos de 1980.

David Aja

David Aja é um espanhol reconhecido por seus trabalhos das séries do Punho de Ferro, Demolidor e Gavião Arqueiro. O desenhista começou a ser reconhecido em 2008, quando ganhou o prêmio de Melhor Artista Novato da Eagle Award. Entre as premiações, em 2014, ele ganhou de novo o Prêmio Eisner de Melhor Artista de Capas pelo trabalho em Gavião Arqueiro 11.

Jae Lee

Quem conhece sabe que Jae Lee é um artista muito polêmico. Apesar da alta qualidade do seu trabalho, os leitores mais antigos o criticam por fugir dos padrões que a indústria de quadrinhos tinha na década de 90. Após abandonar o seu antigo estilo, Lee começou a ter um reconhecimento muito maior no meio, principalmente após a série “A Torre Negra”, uma adaptação da série de livros de Stephen King.

Top 10: heroínas e vilãs dos quadrinhos!

Andrea Sorrentino

O italiano tem conquistado uma série de fãs ao redor do mundo. Ele começou ilustrando na Wildstorm até que assumiu “Eu, Vampiro”, da DC Comics, por 14 edições. Sorrentino abandonou a série quando começou a fazer parte da equipe criativa do Arqueiro Verde dos Novos 52, ao lado do escritor Jeff Lemire.

J.H. Williams III

Williams é outro artista que começou a carreira nos anos 90. Batwoman, Sandman e Promethea estão entre os seus trabalhos mais importantes. O artista já acumulou diversos prêmios ao longo de sua carreira, sendo esse o principal motivo de Neil Gaiman o escolher para ilustrar a tão estimada prequel de Sandman.