Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Estátua de Nossa Senhora Aparecida

Dia de Nossa Senhora Aparecida

O Dia de Nossa Senhora Aparecia é de suma importância para as pessoas da religião cristã, já que Nossa Senhora Aparecida, também chamada de Virgem Maria, é a mãe de Jesus Cristo, uma das figuras mais importantes para essa religião. Porém, no Brasil, essa data também é importante. Essa santa é conhecida por ser a padroeira do país, como uma mãe que cuida de todos os brasileiros. Celebrar a história da Virgem, aprender sobre ela e entender todo o impacto que ela tem sobre a cultura brasileira é fundamental. Compartilhe bênçãos e informações nesse dia que libera o que existe de melhor em nossos corações!

continue lendo
Compartilhar

O Milagre das Velas

Durante uma noite calma, repentinamente, as velas que iluminavam a imagem se apagaram. Houve um grande espanto entre os devotos que ali rezavam e uma fiel chamada Silvana Rocha querendo acendê-las novamente, não conseguiu, pois antes de qualquer intervenção, as velas se reacenderam por si mesmas. Este milagre ocorreu por volta de 1733.

Basílica

A basílica de Aparecida é a segunda maior do mundo, a quarta igreja mariana que recebe mais visitas no mundo, com a incrível capacidade de receber 45 mil romeiros no seu interior.

Data

'O dia 12 de outubro é feriado para os brasileiros desde 1980, quando a basílica foi consagrada por João Paulo II em sua primeira visita ao Brasil.' - Dia de Nossa Senhora Aparecida

O dia 12 de outubro é feriado para os brasileiros desde 1980, quando a basílica foi consagrada por João Paulo II em sua primeira visita ao Brasil.

História - Parte 1

A festa

Dom Pedro de Almeida, governante da capitania de São Paulo e Minas de Ouro, homem que detinha também o título de Conde de Assumar, passava por Guaratinguetá, SP, quando viajava para Vila Rica, MG. A população organizou uma festa para receber o conde de Assumar.

História - Parte 2

Na pesca

Para prepararem a comida, pescadores foram para o rio Paraíba com a difícil missão de conseguirem muitos peixes para a comitiva do governador, mesmo não sendo tempo de pesca. Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves, sentindo o peso de sua responsabilidade, fizeram uma oração pedindo a ajuda da Mãe de Deus.

História - Parte 3

O primeiro milagre

Depois de tentar várias vezes sem sucesso, na altura do Porto Itaguaçu, já desistindo da pescaria, João Alves lançou a rede novamente. Não pegou nenhum peixe, mas apanhou a imagem de Nossa Senhora da Conceição. Porém, faltando a cabeça. Emocionado, lançou de novo a rede e, desta vez, pegou a cabeça que se encaixou perfeitamente na pequena imagem. Só este fato, já foi um grande milagre.

História - Parte 4

O segundo milagre

Após esse achado, eles apanharam tamanha quantidade de peixes que tiveram que retornar ao porto com medo de a canoa virar. Os pescadores chegaram a Guaratinguetá eufóricos e emocionados com o que presenciaram e toda a população entendeu o fato como intervenção divina. Assim aconteceu o primeiro de muitos milagres pela ação de Nossa Senhora Aparecida.

 

Imagem

'Ao rezarem junto à imagem, as pessoas viam que as luzes se apagavam e depois acendiam misteriosamente' - Dia de Nossa Senhora Aparecida

A imagem ficou na casa de Filipe Pedroso por 15 anos. Ali, os amigos e vizinhos se encontravam para rezar à Nossa Senhora da Conceição. Graças e mais graças começaram a acontecer e a história se espalhava Brasil afora. Por várias vezes, à noite, ao rezarem junto à imagem, as pessoas viam que as luzes se apagavam e depois acendiam misteriosamente. Então, todo o povo da vizinhança passou a rezar aos pés da imagem. Construíram um pequeno oratório em Itaguaçu, que em pouco tempo já não comportava o grande número de fieis que para lá acorria.

Restauração

Foi sugerido pelo Vaticano que a imagem fosse restaurada por alguém do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MASP). Este encarregaria o serviço à artista plástica Maria Helena Chartuni, à época chefe do Departamento de Restauração do Masp. Em 28 de junho, os padres Izidro e Antônio foram ao Masp, onde entregaram uma caixa branca contendo os fragmentos a Bardi e Chartuni.

Missionários

Os Missionários Redentoristas, congregação de origem italiana, chegaram a Aparecida em outubro de 1894. Eram padres, religiosos e irmãos que se dedicavam ao trabalho de atender a todos os romeiros que chegavam para rezar e cumprir suas promessas a Nossa Senhora Aparecida.

Visita Ilustre

O vigário da cidade de Guaratinguetá resolveu construir uma capela no morro dos Coqueiros. As obras terminaram em julho de 1745. O filho de Filipe Pedroso ajudou a construir essa capela. No dia 20 de abril de 1822, o imperador Dom Pedro I, juntamente com uma grande comitiva, fizeram uma visita à capela para homenagear a imagem milagrosa da Senhora de Aparecida, como também é conhecida.

Às Pressas

Menos de um ano depois, Padre Izidro, que esteve contrariado com como se procedeu a restauração, após ter renunciado mas antes de ter podido se retirar da reitoria do Santuário, subtraiu a imagem, deixando uma cópia no lugar, e a levou para se fazer um molde que a manchou consideravelmente. Então pintou-a com uma camada grossa de tinta automotiva e a devolveu. A restauradora foi novamente chamada às pressas. Retirou a tinta e a restaurou novamente. Dez anos mais tarde, novo evento de retirada de molde, que a encheu de manchas.

Coroação

A 8 de setembro de 1904, a imagem foi coroada com a riquíssima coroa doada pela Princesa Isabel e portando o manto anil, bordado em ouro e pedrarias, símbolos de sua realeza e patrono. A celebração solene foi dirigida por D. José Camargo Barros, com a presença do núncio apostólico, muitos bispos, o presidente da República Rodrigues Alves e numeroso povo. Depois da coroação o Santo Padre concedeu ao santuário de Aparecida mais outros favores: ofício e missa própria de Nossa Senhora Aparecida, e indulgências para os romeiros que vêm em peregrinação ao Santuário.

O Milagre da Menina Cega

Filha de pais muito devotos, uma jovem garota pediu aos seus pais que a levassem na basílica de Nossa Senhora Aparecida. Com muita dificuldade, mãe e filha chegaram às escadarias da igreja. Diante da construção, a menina cega exclamou: "Mãe, como é linda esta igreja!". Daquele momento em diante a menina que era cega de nascença passou a enxergar normalmente.

Centenário da Coroação

'No mês de maio de 2004 o papa João Paulo II concedeu indulgências aos devotos de Nossa Senhora Aparecida' - Dia de Nossa Senhora Aparecida

No mês de maio de 2004 o papa João Paulo II concedeu indulgências aos devotos de Nossa Senhora Aparecida, por ocasião das comemorações do centenário da coroação da imagem e proclamação de Nossa Senhora como Padroeira do Brasil. Após um concurso nacional, devotos e autoridades eclesiais elegeram a Coroa do Centenário, que marcaria as festividades do jubileu de coroação realizado naquele ano.

Argila

A argila utilizada para a confecção da imagem é oriunda da região de Santana do Parnaíba, na Grande São Paulo. Quando recolhida pelos pescadores, estava sem a policromia original, devido ao longo período em que esteve submersa nas águas do rio. A cor de canela que apresenta hoje deve-se à exposição secular à fuligem produzida pelas chamas das velas, lamparinas e candeeiros, acesas por seus devotos.

Atentado à Imagem

Em 16 de maio de 1978, houve uma forte ventania na basílica, o que resultou em um blackout geral, deixando a igreja no escuro. Era por volta de 20:10h quando a escuridão tomou conta por aproximadamente dois minutos. Aproveitando da situação, um jovem protestante de 19 anos chamado Rogério Marcos de Oliveira, quebrou o vidro onde se encontrava a santa e, em meio a gritaria de fiéis, a coroa fica presa nos cacos de vidro resultando no desprendimento da cabeça da imagem e a queda da mesma.

Tumulto

'Eis que a luz retorna e em meio ao tumulto, Rogério sai com o corpo da imagem' - Dia de Nossa Senhora Aparecida

Eis que a luz retorna e em meio ao tumulto, Rogério sai com o corpo da imagem, mas logo após é alcançado pelo guarda da basílica João Batista que o puxa pelo braço. O corpo da imagem então cai no chão estilhaçando-se em pedaços. Rogério foi levado à Santa Casa para tratar dos ferimentos ocasionados pelo vidro e depois encaminhado à delegacia. Dias depois foi internado em um sanatório, sem que se tenha registrado queixa contra ele. Rogério teria ouvido de seu pastor, anteriormente ao atentando, que destruísse todas as imagens que encontrasse, viajando assim para Aparecida com o intuito de desaparecer com a santa.

Aos Trabalhos

No segundo dia dos trabalhos a sala de restauração do Masp foi isolada com cordas, ficava vigiada 24 horas por dia por seguranças e teve o segredo da fechadura trocado, de forma que apenas Chartuni, Bardi, um fotógrafo do Masp e os padre tinham acesso à sala. Inicialmente a artista classificou cuidadosamente as peças, que eram mais de 200, sendo 165 do corpo. Estudou a cola a ser usada, selecionando uma cola argentina à base de epóxi. Começou pelas peças maiores do manto, depois as mãos, que estavam intactas, e assim por diante. A cabeça foi a parte mais crítica, pois o lado direito fora ou esfacelado, transformando-se em pó, ou desapareceram fragmentos na noite da tragédia. Não teve alternativa a não ser esculpir o que faltava do lado direito da face de acordo com exemplares levados pelos padres da basílica.

Retorno

A imagem retornou a Aparecida sobre um carro do Corpo de Bombeiros. Relata a artista, que esteve no carro dos Bombeiros, que “foi um corredor humano que foi da Avenida Paulista até Aparecida, de um lado e do outro”. “Os caminhoneiros vinham do Rio de Janeiro e, quando viam a imagem, se ajoelhavam em cima das cargas e rezavam.”

Restauradora

Após proposta de Maria Helena Chartuni de dar assistência gratuita à imagem enquanto vivesse, o então bispo de Aparecida, Dom Geraldo Morais Pereira, assinou documento atribuindo-lhe esta responsabilidade.

O Milagre da Ferradura

'O cavaleiro arrependido, pediu perdão e se tornou devoto.' - Dia de Nossa Senhora Aparecida

Um cavaleiro de Cuiabá, passando por Aparecida, ao se dirigir para Minas Gerais, viu a fé dos romeiros e começou a zombar, dizendo, que aquela fé era uma bobagem. Quis provar o que dizia, entrando a cavalo na igreja. Logo na escadaria, a pata de seu cavalo se prendeu na pedra da escada da igreja (Basílica Velha), vindo a derrubar o cavaleiro de seu cavalo, após o fato, a marca da ferradura ficou cravada da pedra. O cavaleiro arrependido, pediu perdão e se tornou devoto.

Basílica Velha

A quantidade de pessoas e romeiros que visitavam a imagem aumentava a cada dia. Por isso, em 1834, deram início às obras da igreja que é conhecida hoje como Basílica Velha. Ela era bem maior que a capela e foi consagrada no dia 8 de dezembro do ano de 1888.

O Milagre da Quebra das Correntes

Em 1850, um escravo chamado Zacarias, preso por grossas correntes, perguntou aos seus senhoras se poderia parar na igreja onde se encontrava a imagem para fazer uma oração. Tendo permissão, Zacarias se ajoelha em frente a imagem e faz uma fervorosa oração. Milagrosamente as correntes se quebram e soltam-se de seus pulsos, deixando o escravo livre.

Detalhes da Imagem

A imagem retirada das águas do rio Paraíba em 1717 mede quarenta centímetros de altura e é de terracota, ou seja, argila que após modelada é cozida num forno apropriado. Em estilo seiscentista, como atestado por diversos especialistas que a analisaram ,acredita-se que originalmente apresentaria uma policromia, como era costume à época.

No Rio

O motivo pelo qual a imagem se encontrava no fundo do rio Paraíba é que, durante o período colonial, as imagens sacras de terracota eram jogadas em rios ou enterradas quando quebradas.

Cidade de Aparecida

Em 29 de abril de 1908, a igreja passou a ser chamada de Basílica Menor e sua sagração se deu no dia 5 de setembro de 1909. Para a solenidade o Papa Pio X enviou, de Roma, relíquias de São Vicente Mártir. No dia 17 de dezembro de 1928, a vila que crescera em volta da Basílica e que pertencia ao município de Guaratinguetá, fica independente, tornando-se o município de Aparecida do Norte. Hoje, a cidade se chama Aparecida.

Rosa de Ouro

Em 1967, na festa de 250 anos da devoção, o Papa Paulo VI ofereceu ao Santuário a Rosa de Ouro, gesto repetido pelo Papa Bento XVI, que ofereceu outra Rosa, em 2007, por ocasião de sua Viagem Apostólica ao país, reconhecendo a importância da devoção a Nossa Senhora Aparecida e do Santuário de Aparecida para o Brasil.

Feriado

A imagem fica exposta na Basílica de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida, interior do Estado de São Paulo e festa em sua honra é celebrada no dia 12 de outubro, também dia das crianças.

fechar