Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Elke Maravilha

Nascida na Rússia e naturalizada na Alemanha, Elke veio para o Brasil ainda jovem e se perpetuou como uma grande figura nacional. Além disso, a apresentadora e atriz falava mais de nove idiomas. Conheça o pensamento de uma diva!

Personalidade

Elke Maravilha

Eu gosto de aparecer. Eu não me contento em ser bonita, isso muita gente é. Uma vez um homem me perguntou: “Por que tanto?” e eu respondi: “Por que tão pouco?”.

Visão política

Elke Maravilha

Sou extremamente política, mas não sou ativista e nunca fui. Não dá certo. Sou anarquista. Há governo, sou contra. Os governos não resolvem, o ideal tem que estar no coração. Meu coração diz que preciso pagar bem as pessoas, não preciso ser de esquerda ou de direita. Nenhuma esquerda resolveu o problema do povo. Sou contra bandeiras, sou a favor de boas maneiras. Todo mundo que segurou bandeira, acabou traindo. Veja nosso Lula, traiu a bandeira. O poder não corrompe, revela.

Filhos

Elke Maravilha

Fiz três abortos. Sempre soube que não tinha talento para isso, que não saberia educar uma criança. Parir é fácil, mas educar é difícil. Setenta por cento da mulheres que têm filhos não deviam. Sou completamente consciente do passo que posso dar. Eu nunca quis segurar homem. Sempre disse: “Quer ter filhos? Vai ter com outra”. Não estou aqui para interferir no carma de ninguém.

Relação com o futuro

Elke Maravilha

Nunca imaginava idade. Uma vez, acordei chorando muito. Meu pai me perguntou o que havia acontecido. “Ah, estou com saudade do futuro”. Eu chorava e não entendia o motivo, e ele também não. Até que um dia eu fui a um vidente, e ele me disse: “Você sabe que você já viveu no futuro?”. Ele disse que eu precisava resolver umas coisas ainda nesse passado. Será que é por isso que tenho saudade do futuro? Porque não tenho nostalgia nenhuma, não olho para trás. Talvez por isso eu não seja traumatizável, né? As pessoas traumatizáveis não saem do dia do trauma. Não sou assim.

Drogas

Elke Maravilha

Tô velha demais para outras drogas. Foi muito bom naquela época. O crack é uma euforia que tenho naturalmente e não preciso. Mas entendo que gente que mora na rua fuma um desses. Heroína eu não tive coragem... Olhei para ela e não gostei.

Silvio Santos

Elke Maravilha

Ele é a pior pessoa do mundo, coitadinho! Tem gente que é tão pobre, que só tem dinheiro. Eu nunca briguei com ele, mas um homem que compara Cristo a Collor de Melo, meu amor... Acho que respeito é bom. Eu consegui ser respeitada por ele, mas foi difícil. Nunca tive muito contato com ele. Ele não é da mesma enfermaria que eu. Não lido bem com falta de respeito. Contato mesmo tive com o Chacrinha. Não voltaria a trabalhar com o Silvio, já paguei meu carma. Uma vez ele me chamou e disse para eu parar de dar dez aos calouros, que estava ficando sem graça. Respondi: “Olha, meu filho, eu não sou covarde, não vou chutar cachorro morto, vou ajudar. Mas, é claro, se você quer que eu dê zero, dois, é só chamar o presidente fulano de tal, o governador fulano de tal.

Brasil

Elke Maravilha

Eu amo o Brasil. O Brasil foi ressurreição para nós. Meu pai fugiu do campo de concentração na Sibéria. Era um prisioneiro político. Três países recebiam imigrantes naquela época: Nova Zelândia, Canadá e Brasil. Ele escolheu o Brasil. Então, quando fazem mal ao país eu fico muito puta. Ver que brasileiro não gosta do país me deixa muito puta. Eu sou capaz de matar pelo Brasil, sabe? Matar mesmo. Pá! Eu sou! Adoro ladrão de banco. Odeio gente que rouba o povo, entende? Por isso eu não tive filho: posso dizer que adoro ladrão de banco? Meu pai, ferido de guerra, estava disposto a morrer e lutar pelo país, e o próprio brasileiro se lixa. Acho isso muito feio.

Imagem marcante

Elke Maravilha

Até hoje não me digeriram. Uma vez, saí em Ipanema, tinha uns 25 anos... Meu cabelo tava desgrenhado. Um homem me deu um soco na cara. Saiu tanto sangue, peguei o sangue e passei no cara que me deu porrada. E fui no Miguel Couto me costurar.. Porrada eu nem sinto muito. Quem não sabe beijar dá tapa, né? Agora cuspida é muito ruim. Já recebi três vezes, sempre de mulheres. Tudo nessa época da juventude. Provoco porque sou diferente. Por que os gays provocam? Porque são diferentes. A maioria acha que sou travesti, e às vezes vem perguntar. Digo: “Sou e tenho um pau desse tamanho, quer ver?”. E aí saem correndo, tadinhos. Entendo por que pensam assim. A mulher, quando vai se arrumar, chega no salão, e fala: “Menos”. Ela divide e diminui. O homem, quando vai virar mulher, ele quer mais: ele soma e multiplica. Até na hora de virar mulher o homem é melhor do que a gente. Bota mais cabelo, maquiagem… Então, eles veem uma pessoa que é mais... Tem que ser homem.

Casamentos

Elke Maravilha

Me casei oito vezes e sou amiga de todos os meus ex. Menos de um psicopata. Ele era perigoso. Falava que ia a um lugar e, quando chegava, ele já estava. Um dia acordei de madrugada e ele estava sentado na poltrona vestido de Elke. Um horror, parece que queria roubar minha alma. Mas os outros foram maravilhosos. Estou com Sasha há 11 anos, nos damos muito bem. O melhor da vida não é viver, é conviver.

Negros

Elke Maravilha

Quando cheguei ao Brasil morria de medo dos negros. Depois me casei duas vezes, as duas com negros. Eles são uma raça superior...

Prisão

Elke Maravilha

Fiquei seis dias presa e tomei tapa na cara, mas sou como galo: não recuo, não. Fui para o interrogatório com a cara pintada de verde e com batom vermelho todo borrado, enfrentei. Fiquei presa com uma contrabandista e duas reféns. Uma de 12 e outra de 15 anos, que estavam lá havia quase seis meses, usadas pela polícia para atrair o pai delas. Tudo muito desumano. Tive que mentir que conhecia o filho da Zuzu, porque senão não teria como explicar aquela minha atitude. Saí porque a Zuzu arranjou o delegado que me tirou de lá.

Fases da vida

Elke Maravilha

Já fui jovem, de meia-idade e sou velha. Vivi cada coisa no tempo da mãe natureza. Meu pai me dizia: “Minha filha, aprende com a mãe natureza”. E ela nos ensina tudo mesmo.

Maravilha

Elke Maravilha

Desde pequena sou diferente. Meu pai era muito carismático e tinha uma força física e espiritual muito grande. Chamava a atenção. E eu pensava: “Também quero chamar a atenção”. Eu fazia um exercício e pensava: “Eu vou entrar e vão olhar para mim também”. E olhavam.

Morte

Elke Maravilha

Quando pequena, meu pai todo dia me falava: “Não se esqueça que eu vou morrer, sua mãe vai morrer e você vai morrer”. E ele me levava a todos os velórios, não me poupava de nada. Me fazia ver tudo. Me ensinou a ser trágica, mas nunca a ser dramática. Nunca!

Boa educação

Elke Maravilha

As pessoas acham que boa educação é não gritar na mesa, sentar e comer bonito, não se lambuzar. Boa educação é preparar uma pessoa para vida. Eu fui bem preparada para a paz e bem preparada para a guerra.

Ícones da história e a guerra

Elke Maravilha

Dessas pessoas que lutaram por uma causa eu gosto de Jesus Cristo, do Che Guevara, de Maomé, de Lampião. E eu gosto de Bin Laden, o Bin Bin. Ele chegava e eu assistia ao que ele falava: “Enquanto o terceiro mundo tiver sofrendo de ignorância eu vou agir. Enquanto os palestinos mantiverem o seu estado eu vou agir”. E ele agiu, né? Foi eficaz. Até hoje nós estamos sempre plantando guerra… E sou filha da guerra. Minha mãe era nobre alemã e meu pai , um vira-lata russo. Você acha que eles se casariam se não fosse a guerra?A guerra mostra que você não é mais nada. E foi o que mostrou aos EUA. Nessa hora, meu amor, não tem jeito. Mexe com os filhos do mundo inteiro... Alguém mexeu com os filhos deles! Não gostaria que fosse assim. Mas se planta banana, você não colhe cereja. E, olha, o brasileiro é muito pacífico, mas aqui estamos plantando coisa feia também.

"Istas"

Elke Maravilha

Não sou feminista. Nunca fui “ista’’. Nem no lado político. Percebi que a ideologia tem que estar no coração. De coração, tenho que saber que não posso te explorar. De coração, tenho que saber que não posso puxar seu tapete. De coração, que tenho que saber que se não puder te ajudar, que eu não te atrapalhe. E, de coração, se puder fazer alguma coisa por você, que eu faça. Agora, quando sai do coração, vem para mente e vira bandeira. Isso nunca resolveu.

Lembranças

Elke Maravilha

Eu lembro do que eu sou. Gosto disso. Mas são lembranças ótimas. São entidades, o meu espaço sagrado. Não tem nada a ver com ficar no passado.

Tesão em mulher

Elke Maravilha

Nunca tive tesão em mulher. Se eu tivesse, eu ia. Até me questionei sobre isso. Penso que é muito normal transar com tudo. Mas não gosto de cabeça de mulher. Quando transo sexualmente, transo com a cabeça também. E me cansa um pouco. A cabeça da mulher é sempre menos. O homem é mais!

Vícios

Elke Maravilha

Hoje em dia você pode matar e esquartejar, mas fumar não pode. Mas é meu único vício. Usei drogas, mas elas não me usaram. Até crack eu já fumei. Cachaça eu tomo. Gosto muito de beber. Não sou alcoólatra, graças a Deus, porque já teria morrido há muito tempo. Ia morrer de beber. A minha geração usou drogas para autoconhecimento, não para a fuga. O LSD me ensinou sobre a minha alma. A cocaína me ensinou muito. É a droga de poder e eu não gosto de poder. Mas quem gosta fica meio viciadão, né? Você fica brilhante. Uma vez, em Nova York, nos anos 80, eu estava numa festa e passaram com uma bandeja de cocaína. Disse que não queria, mas me me pediram para cheirar. Menino, não é que comecei a contar a história do Brasil, desde 22 de abril de 1500 até 1983? A festa parou para ouvir. A gente fica brilhante, mas não é o que eu quero.