Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Di Ferrero

Talento resume o vocalista da banda Nx Zero, desde 2004. Conheça mais sobre a vida e carreira de Diego Ferrero, o músico que consquistou o Brasil.

11/06/1985
continue lendo
Compartilhar

Aos fãs

Diego Ferrero

Tem muita gente se aproveitando e querendo se promover às custas do Chorão. Só peço para vocês prestarem bastante atenção em quem fechava com ele e quem não. Tem muita gente que ele nem curtia e falava mal dele.

Apoio

Diego Ferrero

O pessoal tinha preconceito ou não acreditava na gente, inclusive dentro da minha própria família. É normal em qualquer carreira, mas foi difícil. Eu nunca fui de jogar na cara nem nada disso. Mas eu sei que hoje eles olham e falam: 'Ele conseguiu'.
Deixar de morar com os pais, comprar uma casa… tudo isso eu consegui com o NX.
Minha superação foi com ajuda da banda.

A relação com os fãs

Diego Ferrero

Muito próximo, conversamos com todos. As pessoas pensam que de alguma forma podemos ser arrogantes ou metidos, mas quando conversam conosco, percebem que somos pessoas simples, que estamos abertos para todos.

Brasil

Diego Ferrero

Estou ouvindo muito Sandra de Sá, que eu não conhecia. Ela chamou a gente pra fazer algumas coisas e a gente ficou muito empolgado. E muitas coisas dos anos 80 também. Como sou de 1985, a minha época era mais do Rappa, do Charlie Brown, Raimundos. Eu parei para ouvir muita coisa direito, Ultraje a Rigor, Capital Inicial, Legião Urbana, Barão Vermelho. Em casa, não tenho ouvido muito rock, apesar de fazer rock. Estou indo atrás de uns compositores antigos como Adoniran Barbosa, Cartola. Acho feio não conhecer esses caras.

Os mais velhos

Diego Ferrero

Uma galera mais velha está indo aos shows, no começo eram só meninas mesmo. Não que seja ruim, com muita gente foi assim, com os Beatles foi assim. A gente vai crescendo, os fãs querem alguma coisa nova.

 

O público

Diego Ferrero

Nessa cena independente que a gente falou, os fãs que iam no show, tinham ciúme daquilo virar uma coisa grande.
E a gente ir nos programas de TV, é como se fosse só pra eles, aquilo! Tinha um público assim.

Cedo demais

Diego Ferrero

O trauma que eu tive foi porque a gente começou a tocar cedo: aos 16 anos já tocava no NX. Por esse motivo, eu deixei de sair, de curtir muita balada e festas com amigos.

Fidelidade

Diego Ferrero

Quando você namora tem que ser fiel, porque se não for assim nem vale a pena ficar com uma pessoa, namorar, casar. E na amizade a fidelidade também é fundamental.

Inspiração

Diego Ferrero

Fico feliz demais em imaginar que isso possa acontecer, pois procuramos fazer o melhor para os fãs e se pudermos os inspirar de alguma forma, será muito gratificante.

O rótulo

Diego Ferrero

Tinha uma cena acontecendo em São Paulo, independente que não dependia de TV, de rádio, de nada!
A gente estava fazendo uma 'parada', e eu fico tão feliz quando falo disso, que depois vieram rotular isso de 'emo' e era uma coisa tão legal no começo... E depois quando virou uma coisa da imprensa e tal, virou uma coisa negativa.
Mas no começo eram todas as bandas juntas, ai começou a levar mil pessoas, duas mil pessoas nos shows e cada um emprestando instrumento pro outro e tal.

Composições

Diego Ferrero

Em todos os outros discos e nas outras músicas, eu precisava viver alguma coisa para escrever sobre aquilo. Nesse álbum, já existem histórias que eu inventei ou ouvi de alguém algo que me chamou a atenção.

(Sobre o álbum "Em comum")

Projeto Paralelo

Diego Ferrero

Em "Projeto Paralelo", eu pude ver outros artistas gravando e ver como eles fazem as músicas. Fazer música com eles influencia muito. É como um curso, uma faculdade que você vai fazendo.

fechar