Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Overdose de Poesias

Uma verdadeira overdose de poesias! Amor, amizade, paixão, vida, tristeza, saudade... Enfim, tudo o que você precisar e sentir em uma só página. Compartilhe as mais belas palavras.

continue lendo
Compartilhar

Teu Amor

Sara Melyssa

Que teu amor seja dela
Se te tenhas esquecido
Da lembrança desta
Que havia por ti vivido;
Que a outra queiras
Que ocupe tuas sinas
Encontrando maneiras
De cruzar tuas vidas;
Não que me convenha
Algum lamento por saber
Que de mim não te lembras
Nem sequer há de querer;
Na parede só um retrato
Ou uma foto desbotada
De um sentir que amargo
Feria a poesia dilacerada;
Não conjugo mais teu verbo
Não sou mais tuas reticências
Embora já não seja a tanto tempo
A morte por completa veemência
De duas paixões tão corrompidas
Me soa mais triste
Do que quando somente um lado
Amando permanecia;
Se for um adeus
Que teu amor então seja
De quem quer que seja
Menos meu.

Céu

Alêh Lima

A chuva cessou
mas no céu não tem estrelas,
anseio.
Do meu quarto só vejo
a paisagem de um céu pálido,
as janelas não o cabem
o retrato não me cabe,
tenho servida
uma porção mesquinha
de um céu dividido
por grades.

Mente Vaga

Andrielly Oliveira

Mente,minha mente
Ah mente! Tão indulgente
Não me dispa de pensamentos
Indulgentes, mas por conta de que ?


Será essa uma mente perigosa ?
Ou será só mais uma, uma
Perdida como tantas outras

Não pelas bobagens que vagam por ai
Todavia qual o destino ?
O que podemos ver como a verdade…
Porém que outros veem como mentira

Será o Arder eterno?
Ou o solene descanso
Será o prazer psicopata
De uma mente insana ?

Ah mente,minha mente
Será que um dia se cansara ?
De tanta hipocrisia

Estou à pensar nesse
Silencio não verdadeiro
Que acalma minha mente
Mas que torna algo
Dentro de mim
Mais obscuro

Estou a pensar,estou a descobrir
E a refletir a melhor das maneiras
De sair deste colapso fascista
Estou a pensar...

Coragem

Mas
E quando a coragem se esvai
Quando aquela palavra não sai
Eu olho no fundo de teus olhos, e tenho medo
Porque tenho medo de teu medo

E aqui estamos,
Dois corações amando.
E aqui ficamos,
Com dois corações se exilando.

Paixão

Sara Melyssa

Paixão pela madrugada implacável
Amor pela noite impura
Desejos pelo silêncio inexorável
Que alcança a alma, e cura;
Turvam-se os sentidos
Quando deste breu não usufruo
Acabo por renunciar aos instintos
Que em cólera almejam o escuro.

Na luz a treva é dor
No brilho meu olhar sangra
O dia é ódio ao amor,
É água fria à minha chama;

O breu alimenta minha existência
Nas ruínas noturnas que percorro
E traz poesia e veemência
Para a alma presa em meu corpo.

Esse não sou eu

Alêh Lima

Não quero ser aquilo
que quer que eu seja
nos fins de tarde,
não quero lhe agradar
nem lhe satisfazer
não quero me preocupar
tão pouco quero frustrar
aquilo que tens sobre mim
só não quero que pense
aquilo que não sou
tampouco fantasie
uma versão esdruxula
de uma versão que não é minha.

Teoremas do Tempo

Enquanto umas pessoas procuram à calma,
Eu procuro no meio da bagunça detalhes.
Enquanto umas pessoas se contentam com risos,
Eu procuro enxergar a verdade atrás deles.
Uns acham que eu sou estranha,
Em minha maneira de agir,
Em minha maneira de pensar,
Em minha maneira de imaginar,
E de viajar com coisas “inviajáveis”…
Na verdade poucos me conhecem de verdade
Normal que pensem a sim, né?
Mas afinal,
Isso é relativo, pois nem eu me conheço de verdade.

Mas de qualquer modo,
Não me julgo uma pessoa estranha,
Apenas tenho um ponto de vista diferente,
Gosto de andar contra as pessoas pra ver seus olhares,
Gosto de questionar e defender o que penso,
Mesmo não sabendo se é certo ou errado…
No fim sou apenas uma garota qualquer,
Com um sonho qualquer,
Que busca alternativas que a levem conclusões.

 

Por um momento

A realidade
pareceu distante
Eu estava
em uma estante
E parece
que por um instante

Escolhido fui
pra sair da solidão
Escolhido fui
por um lindo coração

Mas por impasse,
me largou.

Poeta

Bruno Lima

Um poeta se alimenta
de palavras
que são ditas
caladas.
E que ficam nos papéis.
Um apaixonado se alimenta
de palavras que
são ditas
e trazidas para a realidade
em forma de prova
de amor.

Vergonha

Sara Melyssa

A mim resta apenas a vergonha,
Descalça sob o topo do mundo errante,
Queimando a íris que repousa,
Sob o impetuoso sol escaldante;
O nada não finda o tempo,
Este intacto movimento circular,
Vinte anos enfermo,
Para morrer temendo o que virá;

O destino dos homens me apresenta
O tal medo aos que temem à morte,
Tu que quase a teve, célere, numa perda
Que outrora era minha sorte;

De fato
És forte.

Resta-me o caos do adeus
O desespero da ablepsia
Mera manifestação do teu eu
Que agora jaz no passado da tua vida.

Onde nasce a canção

Alêh Lima

A musica nasceu da alma
dos lábios a canção
do peito melodia
do corpo violão
do amor nasceu a flor
da alma o amor
do amor veio a canção
que rege meu coração
do silêncio veio o grito
tentando me calar
a teimosia
a letargia
vieram me salvar
no eco pude ouvir
de onde nasce a canção
canção é a melodia da alma
cantada pelo coração.

fechar