Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

12 filmes para refletir

Alguns filmes são ótimos para colocar os pensamentos em ordem e se questionar sobre seus valores e planos de vida. Experimente estas sugestões e adicione uma dose de reflexão nos seus dias!

1. A Vida É Bela

Roberto Benigni, 1997

A história se passa durante a Segunda Guerra Mundial, Guido e seu filho de cinco anos, Josué, são prisioneiros de um campo de concentração nazista, na Itália. Para proteger seu filho dos horrores da realidade nazista, Guido cria um mundo de fantasia. Para Josué, ele propõe um jogo, no qual o ganhador receberá um tanque de guerra. Assim, todas as privações e trabalhos forçados do campo seriam apenas tarefas do jogo. Embora triste, o filme é carregado de esperança, nos fazendo refletir sobre a importância da família, do amor e da crença de que mesmo entre as piores adversidades, devemos ver a beleza da vida.

2. Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças

Michel Gondry, 2004

Será que a decepção amorosa é suficiente para apagar todas as memórias de uma pessoa da sua mente? Neste filme, é isso que decidem Clementine e Joel, um casal que vive um amor intenso e verdadeiro, porém conturbado devido as suas personalidades contrastantes. Embora tenha decidido apagar Clementine de sua memória, Joel se arrepende durante o procedimento e tenta escapar, pois percebe que conflitos e complicações não justificam o esquecimento. O filme revela como as memórias são importantes para a construção de nossa personalidade, como os seres humanos buscam o amor e como o destino acaba por reunir as pessoas que querem ficar juntas.

3. Mar Adentro

Alejandro Amenábar, 2005

O filme é baseado numa história real. Ao sofrer um acidente, o pescador Rámon fica tetraplégico, preso a uma cama por mais de 20 anos. Sentindo que sem liberdade, sua vida não faz sentido, Rámon tenta pedir na justiça o direito a cometer eutanásia. Tal direito lhe é negado e sua família, assim como visitantes e amigos tentam lhe dissuadir da ideia, com exceção da advogada Julia, que quer ajudá-lo e Rosa, uma mulher que primeiro tenta lhe provar que a vida vale a pena, mas depois compreende os desejos de Rámon. A morte é parte inerente a vida, e o filme escancara essa ideia, mostrando o caráter de um homem que não é pior do que os outros por buscá-la, apenas alguém que quer ter o dizer final sobre seu destino.

4. O Jardineiro Fiel

Fernando Meirelles, 2005

Ao mudar-se para a África com o marido Justin, um diplomata, a ativista Tessa começa a se envolver com a realidade das populações locais e a trabalhar como voluntária num programa de saúde. Logo, Tessa descobre as irregularidades da indústria farmacêutica no Quênia, que utiliza os cidadãos pobres como cobaias sem que estes saibam. A ativista é assassinada e sua morte não é bem explicada, levando seu marido a retomar as investigações de Tessa e desvendar as crueldades das indústrias farmacêuticas e o envolvimento de altos funcionários britânicos nestes crimes. Os crimes cometidos e o descaso com populações pobres pelos poderosos e a luta do casal contra esta sombria realidade traçam um drama social de algo que ainda ocorre em nosso mundo, e mostram que o amor - a todos - é capaz de enfrentar a ganância criminosa.

5. Pequena Miss Sunshine

Jonathan Dayton, Valerie Faris, 2006

A disfuncional família Hoover precisa se unir numa viagem de Kombi através dos Estados Unidos para levar Olive, a filha caçula, a um concurso de beleza na Califórnia. Aliando drama e comédia, o filme revela a importância da família, mesmo que todos os membros sejam repletos de neuroses e enfrentem muitos conflitos entre si. Mas a jornada faz com que todos se reaproximem e enfrentem suas crises. Com uma severa crítica ao culto da beleza e aos concursos de Miss infantis, o filme também nos convida a olhar sobre como equilibrar os sonhos de uma menina com uma sociedade que, assim como os Hoover, precisa de reestruturação.

6. À Procura da Felicidade

Gabriele Muccino, 2006

Baseada na história real de Chris Gardner, o filme conta a história de um pai de família que não consegue se livrar das privações financeiras e acaba abandonado pela esposa, tendo de criar sozinho o filho de cinco anos. Ao aceitar um estágio não remunerado, pela chance de crescer na empresa, Chris e o filho acabam despejados e enfrentando todo tipo de dificuldades. Porém, ele nunca para de se dedicar e lutar por um futuro melhor para si e seu filho. O filme é um verdadeiro exemplo de superação e de como a esperança pode salvar vidas.

7. Na Natureza Selvagem

Sean Penn, 2007

A história real de Christopher é contada com maestria no filme, baseado no livro de mesmo nome, que revela um desejo de muitos jovens: abandonar uma sociedade da qual não se sentem parte e buscar a verdade numa jornada libertadora. Christopher sempre foi descontente com o estilo de vida de sua família e segue tal jornada aos extremos, deixando para trás todo o dinheiro e suporte para se tornar um viajante. Christopher busca (e por vezes, encontra) na solidão e na natureza um significado de vida muito mais profundo do que a sociedade podia lhe oferecer.

8. Intocáveis

Olivier Nakache, Éric Toledano, 2011

Philippe e Driss não poderia ser mais diferentes. O primeiro é um rico aristocrata que ficou paraplégico após um acidente, o outro é um jovem pobre e agressivo. Driss é contratado por Philippe para ser seu assistente pessoal, ainda que não seja o mais indicado para o trabalho. Isso acontece, pois, o jovem vê Philippe além de sua deficiência, e Philippe estava cansado de ser tratado como alguém frágil, e não como um igual. O choque entre seus mundos não impede que a sinceridade entre eles faça nascer uma amizade inesperada que é capaz de ensinar inúmeros valores humanos aos dois protagonistas.

9. O Palhaço

Selton Mello, 2011

Benjamim e Valdemar, pai e filho, são os palhaços da trupe de circo Esperança. Mas se seu trabalho é fazer os outros rirem, a vida não é mais tão alegre para Benjamim, que passa por uma crise existencial e não sabe mais dizer quem é. A viagem de Benjamim se divide em duas partes: a primeira é com o circo, que o desilude cada vez mais, a segunda é sozinho vivendo uma vida “tradicional”, quando ele percebe qual é seu verdadeiro destino. A sensibilidade da amizade, da relação entre pai e filho, as dificuldades que se escondem por trás do mundo de espetáculo e fantasia do circo nos fazem refletir sobre simples, mas importantes decisões humanas.

10. A Culpa é das Estrelas

Josh Boone, 2014

Baseado no livro de mesmo nome, o filme conta a história de Hazel, uma garota de 16 anos que sofre de um câncer gravíssimo, no momento estagnado o que lhe garante mais alguns anos de vida, mas não uma esperança de real melhora. Hazel conhece Augustus num grupo de apoio a jovens com câncer. Ele, que perdeu uma perna devido a doença, é cheio de energia e filosofias sobre a vida, enquanto Hazel é mais resignada com a perspectiva da própria morte. Juntos, os dois vivem um romance surpreendente. A juventude, o amor e a morte são temas que se aliam de forma delicada, provando que enquanto a vida, há tempo de vivê-la intensamente.

11. O Lado de Bom da Vida

David O. Russel, 2014

Pat é um professor que sofre de bipolaridade, recém-saído de uma instituição psiquiátrica. Disposto a reconquistar sua mulher e o controle de sua própria vida, ele conhece Tiffany, que também sofreu por descontroles emocionais após a morte do marido. Os dois começam uma amizade inusitada e provam que conseguem ser pessoas completas e felizes mesmo entre suas neuroses. E o resto da sociedade, que ao contrário deles, é vista como “normal” também demonstra seu lado perturbado. Entre trancos e barrancos, cada um dos personagens consegue, nessa vida tão desarranjada, encontrar o lado bom.

12. Que Horas Ela Volta?

Anna Mulayert, 2015

O filme brasileiro, premiado e elogiado, expõe uma realidade por vezes pouco discutida no Brasil: a relação entre patrões e empregadas domésticas. Val é a babá que é “quase como se fosse da família”, embora tenha direitos extremamente limitados na casa dos patrões. Jéssica, sua filha recém-chegada do Nordeste que irá prestar vestibular numa importante universidade, é a figura subversiva que veio questionar os hábitos vistos como absolutos. A submissão da empregada, o autoritarismo vil da patroa, o comodismo da família. O filme expõe o choque social de um Brasil em mudança, mas mostra que ainda temos muito o que melhorar.