Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Zé do Caixão

Zé do Caixão é um personagem que já fez parte de vários filmes do cinema nacional, principalmente de filmes de terror. Criado e interpretado por José Mojica Marins, é conhecido por ser amoral e niilista e já teve seus filmes proibidos na ditadura militar. Conheça a história desse ícone!

13/03/1936 19/02/2020
continue lendo
Compartilhar

As Duas Faces

Até hoje o seu criador e intérprete, José Mojica Marins, é mais
conhecido pelo nome de seu personagem do que pelo próprio nome.
Desde 1970 o personagem é importante para o cinema nacional.

Quem é o Zé do Caixão?

Zé do Caixão é um personagem amoral e niilista que se considera superior aos outros e os explora para atender a seus objetivos. Ele é um descrente obsessivo, um personagem humano, que não crê em Deus ou no diabo.
O cruel e sádico agente funerário Zé do Caixão é temido e odiado pelos habitantes da cidade onde mora.
Embora raramente mencionado nos filmes exibidos no Brasil, o nome verdadeiro de Zé do Caixão é Zanatas.
O tema principal da saga do personagem é sua obsessão pela continuidade do sangue: ele quer ser o pai da criança superior a partir da "mulher perfeita".
Sua ideia de uma mulher "perfeita" não é exatamente física, mas a de alguém que ele considera intelectualmente superior à média.
Na busca por esta mulher ele está sempre disposto a matar quem cruza o seu caminho.

Visual

Quanto à concepção visual do Zé do Caixão, fica evidente a inspiração no personagem clássico Drácula.
Entretanto, Mojica acrescentou aos trajes negros e elegantes do personagem, características psicológicas profundas e enraizadas nas tradições brasileiras.
As unhas grandes foram claramente inspiradas no personagem Nosferatu.

Curiosidades

- Uma das características principais do personagem é seu sadismo. Sempre usa animais como aranhas para amedrontar seus telespectadores, juntamente com frases sobre a morte.

- Este personagem foi criado em 1963, baseado numa figura de um pesadelo do cineasta José Mojica Marins.

- Zé do Caixão também foi apelido de um antigo automóvel da Volkswagen, VW 1600 4 portas, produzido entre 1968 e 1971, que foi apelidado assim por causa de seu formato quadrado.

- Foi convidado para apresentar o trailer de Zombeach, curta metragem de terror dirigido por Newton Uzeda, estrelando Monica Mattos.

Agradecido

Agradeço, mas dispenso esse presente. Afinal, qual a utilidade de um caixão para quem está vivo… E também para quem está morto? Hein?

 

O Lenço...

Me dê um caixão pra eu guardar o lenço usado pela primeira dama do meu país no enterro das crianças do orfanato.

Quem é José Mojica Marins?

José Mojica Marins nasceu em uma sexta-feira 13, em março de 1936 em São Paulo, filho de um toureiro e uma cantora de tango, a família logo se mudou para os fundos de um cinema do qual o pai passou a comandar. O que possibilitou que o menino crescesse em meio à fantasia.
Obcecado por cinema desde criança, José começou a ter intimidade com as câmeras aos oito anos de idade, procurando filmar tudo o que considerava "fora do comum" como acidentes e etc.
Ainda que sua imagem seja totalmente vinculada a de seu personagem, o cineasta paulista não é o cruel Zé do Caixão que conhecemos.
Não é um homem de superstições, e nem de crenças malignas, apesar de escrever sobre o assunto.

Algumas Obras

Dentre inúmeras criações incluindo filmes (inclusive na indústria pornográfica), livros e textos, selecionamos aqui, algumas amendrontadoras:

1963 - À Meia-Noite Levarei Sua Alma
1965 - O Diabo de Vila Velha
1966 - Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver
1967 - O Estranho Mundo de Zé do Caixão
1968 - Trilogia do Terror
1969 - O Despertar da Besta
1972 - Dgajão Mata para Vingar
1972 - Quando os Deuses Adormecem
1974 - Exorcismo Negro
1976 - Inferno Carnal
1980 - A Praga
1981 - A Encarnação do Demônio
1983 - Horas Fatais - Cabeças Cortadas (Horas Fatais)
1986 - Dr. Frank na Clínica das Taras
2008 - Encarnação do Demônio.

O Medo

O medo é o pior dos flagelos que a mente do homem aninha
em seu recôndito. Ele transforma seres racionais em simples
marionetes, movidos pelos cordões negros do terror.

O Sistema

Seu Sistema me prendeu, e agora o mesmo Sistema está me libertando. E você não pode fazer nada!”. - "só o sangue é eterno"

A Salvação

Não... não sou louco; nem tampouco perverso. Ao contrário.
Sou a salvação tua e de toda a humanidade.
Quem sabe, o único ser que luta sem exigir paga, pela sobrevivência de uma raça que infelizmente não despertou. Esperam a ajuda de um Deus. Hahahahahah...
Se assim fosse, meu caro amigo, eu estaria aí, e você, aqui.
Então, está provado! Não existe uma força justiceira invisível. Mas algo tem que reger a Terra.
Uma força perfeita.
Ahhhh... A natureza...
Não!!!! Está provado!!!!
Até onde vão essas unhas se eu não cortá-las? Até prender meus movimentos...
Sim, no entanto há uma força superior: a mente do homem perfeito, livre de sentimentos, guiado pelo instinto, e eu vou imortalizá-lo!

A Vida e a Morte

O que é a vida? É o princípio da morte.
O Que é a morte? É o fim da vida.
O que é a existência? É a continuidade do sangue.
O que é o sangue? É a razão da existência!

O Nome

Eu fui achando um nome: Josefel – "fel" por ser amargo – e achei também o Zanatas legal, porque de trás para frente dava Satanás.

fechar