Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up
Garoto triste assistindo televisão

16 Séries que falam de saúde mental

Se a princípio o tema saúde mental era um grande tabu na sociedade, os esforços atuais agem em direção contrária a esse fenômeno. É cada vez mais comum que a mídia aborde as questões que envolvem o cuidado com a mente, incluindo filmes, séries, campanhas e programas que trabalham doenças mentais e informam sobre cada uma delas. Se você quer ampliar os seus conhecimentos sobre esse assunto tão fundamental, existe um jeito simples de fazer isso: assistindo a séries! Mergulhe nesse mundo de autocuidado com 16 séries que falam de saúde mental. Dissemine todas as informações que você conseguir para que esse assunto nunca mais seja um tabu!

A saúde mental atinge todos aspectos de nossas vidas

Saúde mental é um dos temas mais importantes da nossa sociedade nos últimos tempos. Estamos num mundo cada vez mais globalizado, e atrelado a isso, surge uma tendência a nos sentirmos cada vez mais pressionados a performar comportamentos tidos como certos. Com isso, a relação com nós mesmos – seja física, emocional ou psicológica – fica cada vez mais abalada, atingindo negativamente nossa saúde mental.

Saúde mental nas telas

Dada a necessidade de conscientizar cada vez mais a sociedade a respeito da importância de cuidar da saúde mental, a presença de tal conteúdo nas mídias – em especial as de entretenimento – é imprescindível. Existem muitas séries, por exemplo, em que o tema central é a saúde mental, mas há também diversas outras nas quais o assunto é retratado com sutileza, assim como ele surge em nosso cotidiano.

Descubra a importância do dia da saúde mental

A Anatomia de Grey (Grey’s Anatomy)

Imagem de divulgação Grey's Anatomy

A famosa série médica fictícia mostra, desde 2005, a rotina profissional e pessoal de médicos de um programa de residência. Ela se inicia quando uma das personagens, Meredith Grey, que dá nome à série, começa seu novo emprego no Hospital Seattle Grace. Junto com essa nova etapa de sua vida, novos desafios surgem à sua vida pessoal, além da profissional. A série mostra os grandes embates éticos presentes na rotina de um cirurgião, tal qual a humanização de qualquer pessoa, independentemente de sua profissão. A tênue linha entre a vida e a morte são repetidamente pontuadas durante a passagem dos até então, quinze episódios, causando aos telespectadores reflexões a respeito de suas próprias vivências. As forças e fraquezas dos personagens de A Anatomia de Grey refletem além das telas e fazem seus espectadores olharem para dentro de si mesmos.

My Mad Fat Diary

Poster de divulgação My Mad Fat Diary

A série britância My Mad Fat Diary – em tradução livre, Meu Louco Diário de Gordura – foi ao ar entre 2013 e 2015, com três temporadas. Ela conta a história de Rae Earl, uma adolescente de dezesseis anos de idade que sofre de baixa autoestima, causando-lhe problemas psicológicos. A série é baseada nos livros autobiográficos da escritora Rae Earl que retratam, sob seu próprio ponto de vista, suas experiências como uma jovem fora do padrão de beleza imposta pela sociedade. As vivências da adolescente refletem temas de muita relevância em relação à saúde mental, como bullying, obesidade ou autoestima.

Years and Years

Poster da série Years and Years, com os personagens principais sentados no sofá.

A minissérie da renomada HBO conta, em seis episódios, a história dos membros de uma família britânica – e seus relativos – num futuro distópico. Years and Years – em tradução livre, Anos e Anos – se inicia num cenário muito semelhante ao vivido atualmente pela Grã-Bretanha e pelo mundo: caos político. Ao longo dos episódios, os anos se passam rapidamente, de forma que o telespectador consiga assistir às consequências das mudanças ocorridas nas vidas dos personagens e não exatamente seus detalhes. Os desafios vividos por eles podem se assemelhar aos de qualquer família – problemas financeiros, relações conturbadas, adolescentes rebeldes, crianças que só querem saber de videogame, embate de ideologias –, mesmo num futuro tão distante do nosso presente. Exatamente por esse motivo, a série explora não só os aspectos contextuais dessas relações, mas também a complexidade de cada ser – e, nesse caso, amplificado por estar num cenário familiar, onde todos receberam a mesma criação.

Confira dicas de como cuidar da própria saúde mental

Euphoria

Pôster de divulgação de Euphoria, com a atriz principal chorando.

A série norte-americana da HBO estreou sua primeira temporada em 2019 e já tem mais uma a caminho. Baseada numa série israelense intitulada com o mesmo nome, ela trata da turbulenta vida social de adolescentes. Traçando uma narrativa que passa por temas como sexualidade, uso e dependência de drogas, identidade de gênero, mídias sociais e relações pessoais, todos entrelaçados por um fio central: a oposição entre o comportamento padrão esperado pela sociedade e a autenticidade em ser quem se é.

Skins – Juventude à Flor da Pele

Pôster de divulgação da série Skins

A série britânica foi ao ar entre os anos de 2007 e 2013, com a estreia de sete temporadas. Dividida em três gerações, Skins tinha como tema central as vidas e aventuras de adolescentes que compunham um grupo de amigos na cidade de Bristol, na Inglaterra. A cada duas temporadas, o grupo de amigos era outro e trocava-se a geração. Na sétima e última temporada, conta-se a história de três personagens da primeira geração – como estão suas vidas enquanto adultos. Skins fez muito sucesso entre os adolescentes na época em que foi ao ar por trazer à tona temas relacionados ao abuso de drogas, à sexualidade e à saúde mental.

Glee

Pôster de divulgação da quinta temporada de Glee

Com seis temporadas, Glee é uma série musical que foi ao ar entre 2009 e 2015. Apesar de a música ser um dos temas centrais, a série fala sobre muito mais. É através da música que os personagens que integram o Clube Glee – coral do Colégio McKinley – conseguem falar sobre muito mais. A série fala de assuntos importantíssimos que englobam a saúde mental: sexualidade, bullying, autoestima e autoaceitação, e todos os tipos de preconceito. A série mostra, através da música, que todos são capazes de fazer o que quiserem, podem e devem ocupar os espaços da forma que quiserem, independentemente do que um dia lhes foi negado.

Veja dicas de como relaxar e não abrir mão do seu bem-estar

This Is Us

Pôster de divulgação da série This Is Us

Com atuais quatro temporadas, This Is Us – em tradução livre, Esses Somos Nós – é uma série norte-americana que vem comovendo muitos pelo mundo. A série conta a história da família Pearson, com foco nos três irmãos Jack, Kate e Randall – o qual fora adotado após a morte do último trigêmeo do casal Jack e Rebecca durante o parto. Seus episódios são alternados entre o presente e a infância dos irmãos nascidos no mesmo dia. É justamente isso que a torna tão única ao falarmos de saúde mental. This Is Us tem o propósito de, com uma narrativa atemporal – alternando entre passado, presente e futuro –, aproximar seus personagens à nossa humanidade. Eles, assim como nós, têm suas forças e fraquezas e passam por momentos felizes e tristes, bem-sucedidos e fracassados. A série trata de assuntos importantíssimos como depressão, ansiedade, conciliação entre vidas – família, trabalho, amigos. E ainda assim, consegue mostrar a seus telespectadores qual o verdadeiro significado de empatia, quando trata de assuntos como racismo, homofobia ou xenofobia.

Sex Education

Pôster de divulgação de Sex Education, com os três protagonistas em um banheiro abandonado

Na série Sex Education – Educação Sexual, em tradução livre –, Otis é um adolescente de dezesseis anos, e como muitos nessa idade, sente-se desajustado em seu colégio. Apesar das expectativas criadas por sua mãe ser uma terapeuta sexual considerada “guru do sexo”, o garoto ainda é virgem. Mas isso não significa que ele não saiba nada sobre o assunto. Por esse motivo, Otis decide então criar, dentro do colégio, uma “clínica” com sua amiga Maeve, para aconselhamento sexual. A série toca em vários assuntos essenciais que são tabus sociais de forma responsável e madura, como aborto, abuso de drogas, vivência LGBT e masturbação. Além disso, Sex Education foge dos clichês de séries teens e aborda temas ainda mais importantes – como autoestima, solidão, crises financeiras e relações familiares complicadas – que costumam atingir todas as pessoas, adolescentes ou adultos, e afetar sua saúde mental.

Jessica Jones

Pôster de divulgação Jessica Jones

Na série norte-americana de três temporadas, Jessica Jonas é uma ex super-heroína que teve um fim trágico em sua carreira. Após isso, a mulher de força sobrenatural tenta reconstruir sua vida profissional abrindo uma agência de detetive particular – no qual ela é a única dona, proprietária e funcionária. Em seu novo emprego, Jessica Jones lida com casos que envolvem pessoas de habilidades extraordinárias. Mas as aventuras da detetive não se comparam a seus problemas pessoais. Depois de muitas experiências traumáticas, Jessica tem de lidar com questões internas extremamente nocivas, começando por seu vício em álcool. E é exatamente por esse motivo que um dos principais temas da série – apesar de ser uma produção de super-herói da Marvel –, é a saúde mental. A partir do momento que os telespectadores percebem que uma mulher com superpoderes pode enfrentar tantos problemas reais e considerados grandes falhas e defeitos pela sociedade, é possível considerar válidos e justos seus problemas.

Saiba como descansar sua mente e eliminar sobrecargas

Como Defender um Assassino (How to Get Away With Murder)

Imagem de divulgação de How to Get Away With Murder

Com sua sexta temporada programada para ser a última, a série norte-americana da ABC Studios se desenvolve ao redor da advogada criminal e professora de Direito na Universidade de Middleton, Annalise Keating. Explorando tanto sua vida pessoal quanto profissional e abrangendo às vidas e relações de seus alunos estagiários – Wes, Connor, Michaela, Laurel e Asher –, a série aborda temas como o alcoolismo, questões socioeconômicas e raciais, machismo e violência doméstica. A vida de Annalise é retratada, ao longo das temporadas, e os telespectadores podem ver todas suas ascensões e quedas. É possível entender muitas questões pessoais dos personagens que podem existir na vida de qualquer pessoa e esse movimento pode ajudar seus telespectadores a entenderem melhor suas próprias questões.

Dr. House

Pôster de divulgação da série Dr House

A série médica fictícia House (ou Dr. House, no Brasil), assim como Grey’s Anatomy, é muito famosa e traz a rotina de médicos num hospital. Sua fama está muito ligada ao personagem principal que dá o nome a série, Dr. Gregory House. Irreverente, mal-humorado e antissocial, House é um médico muito incomum e peculiar. De humor ácido e irônico, muitos dos complexos casos médicos que resolve são verdadeiros enigmas. Mas por que essa seria uma série que trata de saúde mental? Além de alguns casos médicos que envolvem a psicologia clínica, a série aborda bastante as relações pessoais e profissionais do Hospital-Escola Princeton Plainsboro e, junto a elas, vêm muitas questões que circundam a saúde mental.

Coisa Mais Linda

Pôster de divulgação de Coisa Mais Linda, com as quatro protagonistas abraçadas

A série brasileira da Netflix estreou em 2019 e tem mais uma temporada a caminho. Coisa Mais Linda conta a história de quatro amigas, Malu, Lígia, Adélia e Thereza, em 1959 no Rio de Janeiro. Quando Malu se muda à então capital federal, ela vai com o plano de abrir um restaurante com seu marido. Porém, quando seu marido foge com todo o dinheiro, seu sonho se torna um pesadelo e ela se vê sozinha e sem nada. É então que a paulistana conhece Adélia, mulher negra, moradora da favela, mãe solteira e empregada doméstica. Elas resolvem se unir para abrir um clube de música e logo se deparam com diversos desafios. Essa série não é apenas mais uma entre tantas. Coisa Mais Linda mostra a realidade vivida por mulheres entre as décadas de 50 e 60, e como havia infinitos obstáculos em suas vidas. Se nos dias de hoje ainda é difícil, imagina numa época em que o racismo ainda era tolerado e as mulheres eram malvistas por terem seu próprio negócio ou por serem artistas. A saúde mental, nessa série, tem uma abordagem silenciosa, pois se torna um tema quando observadas as dificuldades e os impedimentos criados nas vidas das mulheres em direção à liberdade.

Demonstre seu apoio com mensagens para quem sofre depressão

Objetos Cortantes (Sharp Objects)

Pôster de divulgação de Objetos Cortantes

A minissérie de oito episódios da HBO conta a história da repórter Camille Preaker. Começando em sua vida adulta, Sharp Objects elucida seu passado no decorrer dos episódios com pequenos flashbacks ou até mesmo em diálogos a respeito da infância da mulher. Camille se vê obrigada a voltar à sua cidade natal e lidar com sua mãe quando é designada para cobrir assassinatos. É nesse retorno que todos os problemas pessoais desenvolvidos por traumas de infância vêm à tona e o telespectador pode ver como a repórter negligenciou sua saúde mental. Camille, como muitos, preferiu isolar-se de si e de todos para não ter de lidar com suas questões e esse é um dos maiores obstáculos para se ter uma mente saudável.

Girls

Pôster de divulgação da série Girls

Girls foi uma série da HBO que foi ao ar entre 2012 e 2017, contando com seis temporadas. Ela conta as aventuras pessoais e profissionais de um grupo de quatro mulheres, na casa dos vinte anos de idade, vivendo em Nova Iorque. Ao contrário de muitas outras séries com a mesma premissa, Girls não romantiza a situação das jovens, pelo contrário, expõe a complexidade de suas personagens a ponto de torná-las quase reais. A facilidade em aproximá-las do público é o que faz a produção ter a saúde mental como um tema, já que toca em assuntos atuais de nossa sociedade como a ansiedade, a autoestima e os desafios das relações pessoais cotidianas.

15 filmes sobre depressão

Maniac

Pôster de divulgação da série Maniac

A premissa da minissérie norte-americana de dez episódios talvez seja a premissa de nossa sociedade em relação à saúde mental. Annie e Owen são dois estranhos que aceitam participar de testes farmacológicos para uma nova droga que, supostamente, solucionaria todos os seus problemas – independente de quais eles fossem. Apesar de irreal, a proposta exposta em Maniac talvez seja a solução procurada por muitos atualmente: algo rápido, fácil e indolor que pudesse resolver toda e qualquer questão considerada ruim. Num cenário desses, a complexidade de cada ser humano seria completamente reprimida.

O Alienista (The Alienist)

Pôster de divulgação da série The Alienist

A minissérie de dez episódios se passa numa Nova Iorque de 1890 e tem como tema central a investigação de um alienista – como eram chamados os psicólogos na época –, Dr. Laszlo Kreizler, sobre um serial killer. The Alienist não toca apenas no assunto criminal, mas principalmente como funciona uma mente humana – mesmo que a de um psicopata. Junto com a exploração da mente criminosa do serial killer, o espectador, pouco a pouco, se vê imerso na psique de todos os personagens.