Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Diferença entre candomblé, espiritismo e umbanda

Se você sempre achou que o candomblé, a umbanda e o espiritismo fossem a mesma coisa, você vai se surpreender com as suas diferenças. Aqui contamos um pouco da história, falamos das similaridades das religiões e desejamos, acima de tudo, que o respeito por elas seja compartilhado.

Existe diferença

Candomblé, umbanda e espiritismo não são a mesma coisa, embora muita gente confunda pelas similaridades que possuem. Essas doutrinas são conhecidas pelo contato mediúnico, que se dá quando uma pessoa consegue falar através de entidades, espíritos e orixás com os seguidores da fé. São diferenças que parecem mínimas, mas são a identidade de cada religião e doutrina.

Leia aqui algumas reflexões sobre a intolerância religiosa!

O Candomblé

O candomblé é uma religião de origem africana, original da região das atuais Nigéria e Benin. Ela foi trazida para o Brasil por africanos que eram escravizados e só assim foram estabelecidas aqui. O candomblé é o contato direto com orixás, forças da natureza e ancestralidade.

A escravidão

Os escravos começaram a cultuar os orixás, ainda na época da escravidão. O candomblé foi importantíssimo para a salvação de diversas pessoas que estavam perdidas em sua dor. Os cantos, os ritos e o orgulho negro foram entoados pelos escravos através de lindas canções que exaltavam as forças da natureza.

A Umbanda

Apesar de ter total similaridade com o candomblé e traços ligados ao catolicismo, a umbanda é outra religião. Nascida no Brasil, ela adotou a ancestralidade e os ritos africanos, inclusive o culto aos orixás, mas também tem a nossa marca registrada: as entidades. Na umbanda, além do axé (energia vinda diretamente dos orixás), se cultuam os marinheiros, os baianos, os cangaceiros, os índios, os caboclos, entre outros seres de luz que protegem a fé dos seguidores.

Religião que nasceu no Brasil

Na época que as mesas mediúnicas do espiritismo faziam sucesso no Brasil, a umbanda deu suas caras pela primeira vez. Como não era comum os médiuns receberem seres tão humildes, como caboclos, boiadeiros e pretos velhos, eles não compreenderam a sabedoria deles e, dessa forma, surgiu outra doutrina, visando ouvir esses povos. Alguns tratam isso como preconceito, mas os umbandistas acreditam que foi uma ignorância que qualquer um poderia cometer. Na religião que cultua orixás e seres humildes, o foco principal é o amor e o respeito, não o ódio a outras religiões, tanto que, em muitos lugares, você pode frequentar tanto um centro espírita, quanto um terreiro. Sem preconceitos!

O espiritismo

Allan Kardec

“Não tendo o espiritismo nenhum dos caracteres de uma religião, na acepção usual da palavra, não podia nem deveria enfeitar-se com um título sobre cujo valor inevitavelmente se teria equivocado. Eis por que simplesmente se diz: doutrina filosófica e moral.”.

O espiritismo é uma doutrina revelada pelos espíritos superiores a Allan Kardec, educador, escritor e tradutor francês. Dela nasceu o Kardecismo, em sua homenagem. Muitos praticantes do espiritismo preferem designá-lo como uma doutrina e não como uma religião. Candomblé e umbanda são religiões, espiritismo não!

Estrutura religiosa

Se o espiritismo usa a bíblia e o livro dos espíritos como base, na umbanda e no candomblé a vez é dos cantos ganharem espaço. O espiritismo é como uma palestra. Simbolicamente falando, o altar de um terreiro de umbanda tem todos os santos da igreja católica, que também são cultuados como orixás e todos os Orixás. No espiritismo não. São similares? Sim, pela conexão com os espíritos. Mas existem ritos completamente diferentes que, na umbanda, vão desde a organização de hierarquias no terreiro, concepções e funções que cada pessoa possui, oferendas e atabaque. Já no espiritismo, o livro dos espíritos é a maior conexão com a doutrina e os passes com os médiuns.

Leia frases para Iemanjá, a Mãe do Mar!

Mas e a bíblia?

É muito comum religiosos de outras matrizes se perguntarem do papel do cristianismo nessas religiões. Na umbanda, Jesus é cultuado, muitas vezes como Oxalá. No candomblé, os deuses são africanos e no espiritismo, Kardec sincretizou a bíblia com a sua filosofia científica sobre a existência dos espíritos.

A comunicação com os espíritos

Como semelhanças, dispomos da mediunidade, da comunicação com espíritos e do grande potencial de estudo e compreensão espiritual que a filosofia espírita possibilitou. Mas enquanto os espíritas se comunicam com o outro plano, os seguidores da umbanda e do candomblé se comunicam com povos e, diretamente, com as forças da natureza.

Espíritos e diferenças

Na reunião espírita, é comum o diálogo com espíritos ditos evoluídos e que, em suas passagens na terra, destacaram-se por desenvolver trabalhos considerados importantes para a sociedade, portanto não existe contato com linhas mais humildes, como na umbanda, que falam com colônias e até com seres mais boêmios. Já no candomblé, é muito mais difícil ainda de se confundir, já que eles cultuam diretamente os orixás e o axé deles.

Discordâncias religiosas

Pai Alexandre Cumino

Segundo Kardec, o espiritismo é uma doutrina e não uma religião. Segundo o Pai de Santo Alexandre Cumino, o espiritismo pode ser considerado religião se for da fé das pessoas. O importante mesmo é todas as religiões serem respeitadas, assim como as doutrinas.

“Mais uma vez eu repito, onde o homem coloca a sua fé está sua religião. Isso fica claro no momento em que você deposita sua fé em um método, em comunidade e isso ainda possui uma doutrina e um conjunto de conhecimentos, ali está a sua religião. Então, o espiritismo se autoproclama ciência dos espíritos por conta da postura de Kardec, por Kardec ser um positivista, que não quer e não aceita religião. Mas hoje em dia, se nós perguntarmos, sociologicamente falando, o que é o espiritismo, podemos responder que, dentro da estrutura de sociedade, o espiritismo é religião.”

Livro: Teologia de Umbanda – Jornada

Existe espaço para todas as religiões

É muito comum pessoas não iniciadas na religião, seja candomblé, umbanda ou espiritismo, perambulando pelas três e por tantas outras em busca de conhecimento. E essas pessoas estão corretíssimas. Buscar a fé é um caminho solitário e, acima de tudo, de autodescobrimento. Não se pode falar que uma está mais certa do que a outra, tão pouco dizer que aquele que não acredita em nada é errado. Existe espaço para todas as crenças no Brasil e no mundo. Ou ao menos deveria ser assim.

Diferenças

Existem inúmeras diferenças entre a umbanda, o espiritismo e o candomblé, são doutrinas diferentes, principalmente nos quesitos mediúnicos e nos rituais. O espiritismo não é adepto a nenhum tipo de ritual, é como se fosse uma palestra, o único contato do médium com o público é através de passes e terapias especiais. Já no candomblé e na umbanda, cada orixá ou entidade exige um determinado tipo de roupa, um determinado tipo de dia, um determinado adereço, um determinado comportamento. Ir a um terreiro, seja de candomblé ou de umbanda, exige sua designação às normas da casa: roupa branca, sem sapatos, cabeça baixa, cumprimentos.

Similaridades

A maior similaridade entre o espiritismo, candomblé e umbanda é a mediunidade, onde pessoas comuns, iniciadas na fé, usam de seu corpo físico para um contato dos seguidores com o plano espiritual. Nenhum médium deixa seu corpo para uso dos mortos, entidades e orixás; eles falam por meio dele, seja através de uma carta, de um conselho ou de um passe. As três religiões costumam benzer seus filhos para que eles se protejam do mundo, isso porque a maioria dos frequentadores dessas religiões também sente proximidade com a mediunidade.

O que importa de verdade

O que importa de verdade não é se é uma religião ou filosofia, mas sim a fé que ela carrega. Seja no espiritismo, na umbanda ou no candomblé, as pessoas estão se aproximando do seu sagrado e do que acreditam. Por meio dos espíritos elas buscam sabedorias para serem melhores nessa vida e ajudarem o próximo.

Toda fé é válida

Embora muitas religiões sejam demonizadas, muitas vezes por ignorância sobre seus ritos, o importante mesmo é que o respeito prevaleça. Seja do axé ou do amém, seja espírita, católico, muçulmano, evangélico, umbandista. Cultuando Deus, Orixás, Jesus, Filosofia, o importante é que você seja uma pessoa boa e que a sua fé mostre isso. Não devemos pregar a intolerância religiosa nunca!

Sabedoria

Procurar aprender sobre o que existe no outro plano é comum em diversas religiões, mas o contato direto com os espíritos é lindo de se ver, tanto por meio do kardecismo quanto das forças da natureza. Existem muitas similaridades entre o candomblé, a umbanda e o espiritismo, mas cada uma dessas fés é diferente e merece ser respeitada.

Confira frases inspiradoras sobre sabedoria.