Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

As entidades da Umbanda

A umbanda é uma religião afro-brasileira cercada de misticismos e preconceitos. Manifestada desde o período de escravidão no Brasil, é uma religião repleta de entidades, orixás e guias. Cada manifestação possui suas especificidades, compreender a diferença entre cada "categoria" e cada entidade é o primeiro passo para desmistificar a prática religiosa. Caboclos, pretos-velhos, crianças, exus, pombas giras, malandros, boiadeiros, marinheiros, sereias, ciganos, baianos e povo do oriente; conheça cada uma dessas entidades, o que representam e sua importância dentro da religião e dos terreiros de todo Brasil.

Caboclos

São considerados espíritos das primeiras civilizações que viveram durante o Brasil colonial e período escravo. São conhecedores da terra, da caça e da mata, verdadeiros caçadores. São considerados pelos umbandistas como uma entidade forte.

Pretos velhos

Carismáticos, são associados nacionalmente como espíritos de ex-escravos africanos, principalmente após o período abolicionista. Os pretos velhos são marcados pela tolerância, simplicidade e caridade.

Crianças

São infantis, alegres e brincalhões, manifestando sempre a infantilidade em seu modo de agir. As entidades, por serem crianças, não possuem senso de moral ou responsabilidade, o que faz com que brincadeiras inocentes possam se tornar verdadeiras travessuras.

Exus

São entidades marginais, representam o outro lado, caótico, esquecido. Os exus são vistos de forma ruim fora da umbanda, entretanto, dentro da religião são a entidade que “cobram o que tem que ser cobrado”. Estas entidades estão mais próximas do ser humano, já sofreram dos males que os homens sofrem.

Pombas giras

Consideradas pelos umbandistas como a “exu fêmea”. Elas representam os espíritos de prostitutas, cafetinas, mulheres sem família e sem “honra”. A imagem da pomba gira corresponde ao inverso da mulher associada ao lar e ao controle social.

Boiadeiros

São entidades que representam os trabalhadores rurais. Conhecidos também como caboclos sertanejos, são considerados os autênticos mestiços brasileiros. Simbolizam a natureza, a simplicidade, persistência e determinação.

Marinheiros

Representam os homens do mar. De acordo com os umbandistas, esta entidade é responsável pelos “descarregos”, consultas, passes, no desenvolvimento dos médiuns e em outros trabalhos.

Sereias

Representam os espíritos envolvidos por mistérios.

São seres mitológicos, fantásticos, metade mulher, metade peixe. Há histórias de sereias em todos os mares. As sereias são dúbias, por um lado doces e maternais, por outro mulheres devoradoras.

Ciganos

Os ciganos representam o povo andarilho, que viviam sem destino. São livres,alegres, festeiros, gostam de danças, músicas e de receberem presentes. São facilmente confundidos com os exus e pombas giras, também podendo tanto fazer o bem, quanto o mal.

Baianos

Os baianos são espíritos ligados ao nordeste do país, a maioria foram nordestinos pobres, brigões, macumbeiros, mestres do catimbó e da pajelança. São entidades de admiração, pois mesmo com todas as adversidades, conseguirem se sobressair.