Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Frases impactantes dos medalhistas do Pan 2015

Atletas medalhistas do Pan são exemplos de força e determinação, suas declarações são inspiradoras. A corredora Juliana dos Santos, fala sobre ser mãe e atleta, já Isaquias Queiroz, comenta sobre o investimento em esportes individuais e a importância dos treinos. Valéria Kuminazi fez uma declaração sobre as mulheres no Karatê, enquanto Douglas Brose deixa um recado para quem está iniciando neste esporte. Veja ainda o comentário de Arthur Zanetti sobre o crescimento da visibilidade da ginástica, Yane Marque sobre as conquistas femininas no esporte, e também declarações de Ricardo Winicki, Gustavo Tsuboi, Felipe Wu, Érika Miranda e Ana Sátila, sobre a vida de um atleta.

Juliana dos Santos

A corredora fala sobre ser mãe e atleta:

“Ser mãe, e voltar a ser atleta nesse nível... E eu não sou só atleta, eu sou esposa de um atleta também. De alto nível. Nós temos matado vários leões em casa para conseguirmos continuar bem nas competições, e sem deixar o nosso filho. Queremos viver as coisas dele também, é uma coisa que não vai voltar. Falamos que vamos ser bons atletas, mas que vamos ser bons pais também.”

Conheça curiosidades sobre os Jogos Olímpicos

Isaquias Queiroz

Atleta fala sobre o investimento em esportes individuais:

“O Brasil é o país do futebol, querendo ou não. Então, todo o investimento de patrocinadores privados no Brasil vai mais para o futebol. Querendo ou não, tem visibilidade maior do que qualquer esporte individual no Brasil. Para mim, o começo foi bem complicado para me manter no esporte.”

Isaquias Queiroz

Atleta fala sobre a importância dos treinos:

“Mesmo quando os Jogos Olímpicos foram em casa, no Rio de Janeiro, no Brasil, eu não fiquei nervoso, não fiquei com esse negócio de "Ah, é a primeira olimpíada, como é que vai ser? Eu tenho obrigação?"... Não! Fiz o que faço de melhor, que é remar. É aquela coisa, eu treinei, então vou conseguir. Agora, se eu não treinar, vou ficar nervoso, vou ficar preocupado.”

Valéria Kumizaki

A competidora fala sobre mulheres no Karatê:

“Com a divulgação dos meus campeonatos, a divulgação das minhas conquistas, isso atraiu mais mulheres, mais meninas a praticarem o esporte na minha cidade. Tanto, que era noventa por cento meninas, era uma coisa diferente, porque o Karatê sempre tem mais meninos treinando, competindo, fazendo aula.Nna minha cidade era noventa por cento mulheres, e hoje em dia ainda continua uma porcentagem maior de meninas, e eu tive um pouco de influência neste aspecto.”

Douglas Brose

O atleta manda um recado para os iniciantes no karatê:

“Falaria para eles não desistirem de seus sonhos, porque é possível sim você alcançá-los. Você pode sim ser bem-sucedido na sua vida pessoal e profissional com o karatê. É possível construir sua vida dentro do karatê, mas isso exige muita dedicação e também, como em todo esporte, investimentos. Sigam firmes em seus propósitos, ao longo da caminhada aprendemos muito, e hoje, tenho certeza que o karatê pode mudar a vida de todos os atletas.”

Arthur Zanetti

Atleta fala sobre o crescimento da visibilidade da ginástica, que fez do esporte um espetáculo:

“Antigamente, os ginastas entravam perfilados no ginásio com todas as luzes acesas. Agora não, cada ginasta entra com música, com show de luzes. O Campeonato Mundial e a Olimpíada viraram espetáculos. E as disputas também.”

Ricardo Winicki

O atleta fala sobre a importância de não entrar na competição achando que já ganhou

"Muita gente disse que eu amarelei, eu não vejo como isso, o que faltou foi medo de perder. Eu entrei na água tranquilo demais e não existe já ganhou nesse nível"

Gustavo Tsuboi

Tenista fala sobre a pressão de ter disputado o Pan, a garra e determinação necessárias para vencer, e se superar:

“Independente da vitória ou derrota, tenho certeza que todos darão o máximo de si e lutarão muito pela vitória. Acho que ter garra e mostrar a vontade de vencer pelo país pode animar e satisfazer a torcida. Pressão nós sempre temos a cada jogo, tanto dos outros como dentro de nós mesmos, superar esse degrau na escada que levará ao ouro, é um grande obstáculo a ser ultrapassado. Espero que a torcida nos ajude a chegar no último degrau, da melhor maneira possível. Será muito importante para nós atletas, e se chegarmos ao ouro, chegaremos juntos com vocês”

Felipe Wu

Atleta fala sobre a importância de visibilizar o tiro esportivo:

“A medalha vai popularizar o esporte, por mais que seja difícil os pais permitirem que uma criança pratique o tiro esportivo. Talvez por patrocínio, talvez por iniciativa própria, sempre tem como facilitar. Não importa se é humilde, se tem dinheiro. Não pode não fazer o tiro porque é muito caro.”

Érika Miranda

A medalhista fala sobre sua aposentadoria no esporte:

“Que eu seja uma inspiração de disciplina, de garra, de determinação para todas as pessoas que me apoiaram e que me assistiram. Eu vivi quase 20 anos e dei o meu "100%" dentro do judô. Agora, eu tenho essa convicção de que se eu colocar "50%" na minha vida de agora, vou ter sucesso também”

Ana Sátila

Ana fala sobre a conquista de sonhos, e o orgulho de ser uma atleta brasileira:

“Tenho certeza que é um feito muito grande, é inédito o que fiz hoje, e com certeza é muito grande, não só para mim, mas por toda essa seleção brasileira que luta tanto para conquistar seus sonhos e representar bem o país. Foi mais que especial para mim, acho que todo mundo é muito unido nessa equipe, e isso que me dá orgulho de ser brasileira, de competir, de representar essa bandeira.”

As atletas brasileiras têm histórias de vida inspiradoras, conheça-as