Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Idoso triste em foto.

Os golpes mais aplicados nas pessoas idosas

Não é de hoje que os mais velhos são os principais alvos de golpes de extorsão e, por isso, é preciso ficar atento. Desde os métodos mais antigos, como o bilhete premiado ou o falso sequestro até o novo golpe em que o motoboy vai buscar o cartão com o intuito de cancelá-lo, são inúmeras as formas que os golpistas encontram de atrair essas pessoas. Informe-se sobre os golpes mais aplicados nas pessoas idosas e ajude-os a identificar quando esses criminosos agem. Compartilhe com seus amigos essa lista e crie uma corrente de combate contra esse tipo de crime.

continue lendo
Compartilhar

Motoboy vai buscar o cartão

Ilustração de motoboy em tons de azul

Esse é um dos mais famosos golpes, em que eles ligam para o idoso e dizem que foi feita uma cobrança indevida no cartão. O “atendente” pede a senha e informa que enviará um motoboy para pegar o cartão (e ainda o orientam a não danificar o chip, pois precisam dele para rastrear a cobrança). Com a senha e o cartão, os criminosos fazem compras e saques. Dica: o seu banco NÃO envia motoboys para retirar cartão e não pede senha. Se isso acontecer com você, desligue a ligação na mesma hora e contate seu gerente!

Falso funcionário no caixa eletrônico

Passando-se por funcionário, o criminoso oferece ajuda ao idoso, consegue obter a senha e, ao final da transação, troca os cartões, sem que a vítima perceba. Jamais aceite ajuda no caixa eletrônico. Em caso de dúvida, procure o gerente ou o caixa e anote o nome dele. JAMAIS forneça a sua senha, nem mesmo a um funcionário real, pois se for realmente um funcionário, ele é orientado a recusar a senha por protocolos do próprio banco).

Cuide melhor dos idosos com essas 15 dicas simples

Bilhete premiado

Mão de pessoa segurando bilhetes

Esse é um dos mais antigos golpes, em que o golpista se passa por alguém humilde, dizendo que ganhou um prêmio, mas não tem documento para resgatar o valor e, por isso, ele propõe vender esse bilhete. Algumas pessoas, em especial idosas, chegam a perder dezenas de milhares de reais. Dica: “quando a esmola é demais, o santo desconfia”. Não existe dinheiro fácil, então não se atraia por essa facilidade e simplesmente não compre o bilhete.

Falso sequestro

Alguém liga a determinado idoso e diz ser filho ou neto dele devido à obtenção desses dados feita em algum outro golpe. Quando a vítima atende, o suposto parente diz que foi sequestrado e, em seguida, um bandido exige o pagamento de resgate. Procure criar um código de emergência com todos os parentes, pois, assim, você vai saber que quem está ligando é mesmo um conhecido. Além disso, evite clicar em links ou fornecer senhas e dados para supostos atendentes de telefonia.

Conscientize as pessoas sobre a violência contra os idosos por meio dessas mensagens

Torpedo premiado

Ilustração de celular com notificação de mensagem

O idoso recebe um SMS (hoje em dia, também pelas redes sociais ou pelo WhatsApp) com a informação de que foi sorteado em um programa e ganhou algum prêmio, mas precisa ligar para um telefone. Simulando um SAC, o criminoso diz que, para o valor ser liberado, você precisa depositar certa quantia como encargos. Dica: prêmio é prêmio. Se você precisa pagar para ganhar, há algo errado. Portanto é só não retornar à ligação, pois não existe dinheiro fácil.

Falso boleto on-line

O idoso clica em algum link duvidoso e, sem querer, instala um vírus em seu computador que coleta seus dados. Assim que ele faz uma compra on-line, o criminoso envia um boleto com suposto desconto na compra feita por ele e a vítima paga esse boleto (que na verdade é a compra do criminoso) em vez de pagar o verdadeiro. Dica: os descontos geralmente são efetuados no ato da compra, antes de você fechar o pedido. Em caso de dúvidas, contate a loja.

Saiba mais sobre o Dia Nacional do Idoso

Falso boleto físico

Nesse caso, o boleto geralmente é enviado para a residência da vítima como cobrança de alguma instituição e, em alguns casos, pode-se ler, em letras miúdas, a informação de que é um pagamento facultativo, porém muitos idosos não conseguem ler. Dica: leia atentamente o que está escrito ou peça a alguém que leia. Além disso, procure tal instituição ou simplesmente não pague o boleto.

 

Revisão de benefícios

Palavra INSS escrita em branco em frente à fundo azul

É criada uma revisão atípica de benefício do INSS e, com isso, o golpista liga para o beneficiário, que, por sua vez, mesmo percebendo que está fora da época teme perder sua pensão ou aposentadoria e acaba fornecendo senhas e dados pessoais. O INSS não solicita senha por telefone, por isso fique atento aos calendários oficiais e, em caso de dúvida, ligue diretamente para a central do INSS. Se tiver o hábito de usar a internet, procure informações diretamente no site da Previdência Social.

Taxa de revisão de aposentadoria

Nesse golpe, o criminoso entra em contato para informar que foi feita uma revisão no benefício do idoso e que, para liberar esse dinheiro, é exigido o depósito de uma certa quantia. Diante disso, qualquer revisão de valores deve ser verificada junto à Previdência Social ou a algum advogado, caso você tenha solicitado. Não forneça nenhum dado, não pague nada e procure os canais oficiais de atendimento do INSS para se informar.

Saidinha de banco

Ao realizar um saque, o idoso é observado por um criminoso, que passa as informações ao comparsa que está fora do banco. Assim que sai, o idoso é rendido e o dinheiro, roubado. Verifique se alguém o observa na fila (veja se essa pessoa mexe muito no celular, o que é proibido), evite sacar grandes quantias sozinho e, se for inevitável, procure não sair imediatamente do banco. Se desconfiar de algo, ligue para a polícia.

Aprenda a manter os idosos mais seguros com essas dicas

fechar