Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Imigração Japonesa

No dia 18 de Junho comemora-se a Imigração Japonesa para o Brasil. Este povo milenar emprestou muito de sua cultura para o povo brasileiro, então, leia frases e provérbios populares que contam sobre a trajetória e cultura dos japoneses. Compartilhe com seus amigos nipônicos!

continue lendo
Compartilhar

Fatos Sobre a Imigração Japonesa

No dia 18/06/1908 chega ao Brasil, no Porto de Santos, o navio Kasato Maru. Neste dia, chegaram as primeiras famílias japonesas ao Brasil. 781 pessoas que esperavam uma vida melhor e mais digna no Brasil.

Para chegar às terras brasileiras, passaram 52 dias viajando de navio. A partir de 1910 os japoneses imigrantes passaram a viver uma vida melhor, tornando-se pequenos agricultores independentes, produtores de arroz e algodão.

Os japoneses começaram a fincar raízes no país. Fundaram escolas e criaram jornais voltados à comunidade imigrante. Também fundaram cidades importantes como Bastos e Tietê e se espalharam pelo Brasil a fora.

O Museu da Imigração Japonesa foi fundado em 1978 e abriga lembranças da época em que eles chegaram ao Brasil. Em 2008 comemorou-se o Centenário da Imigração Japonesa.

Hoje, no Brasil, existe uma das maiores comunidades de japoneses fora do Japão. Além disto, a cultura japonesa foi extremamente assimilada pelo povo brasileiro, fazendo com que a convivência seja muito harmônica e pacífica.

Viagem

"Viagem longa, epidemia e alegria. Frio na barriga, medo do desconhecido, terra a vista, sorriso nos rostos e euforia."

 

O Japão

Deolinda Cornicelli Buosi

"Japão, terra formada de ilhas banhadas pelo mar. Seu clima e estação variam muito, dependendo do lugar! Tóquio é a capital. O chá é como um ritual. Terra de plantas e animais de belezas sem igual!"

Descendentes

"Hoje temos orgulho de sermos seus descendentes. Imigrantes vocês foram valentes... registramos nosso carinho e amor. Agradecemos quem os guiou, nosso Senhor."

A Identidade da Dor

Silas Corrêa Leite

"A bomba não mata a dor do que restou da guerra. E essa dor que doerá infinitamente será Hiroshima, será Nagazaki. Porque a paz confere a dor perpetrada na lágrima. Como um desenho arquitetural na saudade, que a luz lê em sangue. Nas flores de cerejeiras, como haicais, no átomo."

Hiroshima e Nagazaki

Silas Corrêa Leite

"Hiroshima ainda está lá, como um espelho. Uma bomba não mata uma cidade, uma identidade-povo, uma ideia-espaço. Nagazaki ainda está lá e reflete Hiroshima. Não pela radiação mas, pelo que ambas foram e serão (...) Ninguém mata Hiroshima ou Nagazaki, ninguém mata a vida, ou uma identidade histórica e espacial de vida."

fechar