Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Mulheres pelo mundo

A fotógrafa romena Mihaela Noroc viaja o mundo com uma missão: retratar a beleza de mulheres de todas as culturas, etnias e nacionalidades. No projeto The Atlas of Beauty, ela mostra em impressionantes fotografias que a verdadeira beleza está por toda parte.

A fotógrafa

Mihaela Noroc é uma fotógrafa romena de 30 anos que já viajou para mais de 60 países. Ela considera o Atlas of Beauty o trabalho de sua vida. Na primeira parte do projeto, viajou durante 15 meses e fotografou em cerca de 30 países. A próxima parte irá durar cerca de 6 meses e cruzará mais 15 países.

Na foto, mulher do distrito de Maraumures, na Romênia.

Vibrante

Cindy foi a primeira mexicana fotografada por Mihaela. Ela a encontrou no metrô na Cidade do México, mas optou por fotografá-la num lugar que representasse melhor a atmosfera vibrante do México.

Deserto

A primeira venezuelana fotografada foi Maria Jose, não estava em seu país, mas em San Pedro de Atacama, no Chile, fazendo mochilão pelo Atacama, o deserto mas árido do planeta.

Serenidade

A serenidade e generosidade do povo de Myanmar foi retratada na foto de Yu Kyi, captada dentro de um importante templo budista na cidade de Yanhon, a maior do país.

Colonial

No Equador, Mihaela avistou Liz pela janela de uma casa colonial. Ela foi fotografada com roupas tradicionais equatorianas, preservadas por sua família.

Memória

Na região de Otavalo, no Equador, Diana é uma das mulheres de um povo que, mesmo abraçando a modernidade, tem orgulho em preservar as tradições, vestimentas e memória de sua cultura indígena.

Mistura

No Harlem, no coração da comunidade afro-americana de Nova York, Mihaela fotografou Valerie. A mistura cultural da cidade reflete um pouco de diferentes partes do mundo. Um pouco como um resumo das viagens de Mihaela.

Diversidade

Segunda Mihaela, a globalização faz com que roupas e comportamentos ao redor do mundo fiquem semelhantes. Mas a diversidade guarda traços de beleza incomparáveis. Por isso, ela espera que o projeto incentive cada povo a celebrar suas origens culturais e seus traços de beleza característicos.
Na foto, mulher da região do Vale do Omo, na Etiópia.

Fazendas

No Chile, Mihaela encontrou uma região de fazendas pitorescas, jardins de cactos e habitantes apegados a antigas tradições. Lá, Luna convidou a fotógrafa para retratá-la em sua casa, que guarda elementos típicos desta região chilena.

Ambiente

Isabel foi fotografada em sua vizinhança, no Rio de Janeiro. Apesar da beleza, o lugar é visto como perigoso devido à violência. Mihaela reconhece a importância de retratar não apenas mulheres, mas também o ambiente que as cerca.

Colômbia

Mihaela reconhece que a Colômbia foi um dos lugares mais perigosos por onde passou, mas lá também encontrou algumas das mulheres mais interessantes de sua jornada. Como Estefania, na cidade de Medellin.

Amazônia

Na Amazônia Equatorial, Mihaela visitou uma tribo Kichwa. A jovem mulher fotografada vestiu seus trajes de casamento para a foto, assim como a pintura de rosto tradicional de sua tribo.

Incas

Antes da colonização espanhola, os Incas desenvolveram um império que nasceu no atual Peru e se espalhou pelo oeste da América do Sul. Zafiro é uma jovem descendente dos antigos incas, e hoje mora em Arequipa, no Peru.

Diferenças

O início da jornada de Mihaela foi feita por terra e mar apenas. Assim, ela pode observar aos poucos como as mulheres mudam através de cada país. Ainda próxima a Romênia, na Letônia, ela fotografou Agate.