Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

O que fazer em uma entrevista de emprego?

Vai participar de alguma entrevista de emprego? Confira as dicas incríveis que separamos para você. Tenha confiança em si mesmo e conquiste a vaga para o emprego dos seus sonhos!

continue lendo
Compartilhar

Cheguei ao local, o que devo fazer?

Notifique educadamente sua chegada à recepcionista e informe a ela seu nome e o motivo de sua visita. Mantenha o foco no que você foi fazer, preste atenção em tudo que lhe disserem. Desde o momento em que chega na empresa, você está sendo analisado, observam seus gestos, a forma que trata as pessoas, etc. Então, seja sempre gentil e educado. Provavelmente, solicitarão que você aguarde pelo entrevistador alguns instantes. Neste momento, você também estará sendo analisado, pois o seu corpo fala! Não fique duro como um robô, sente-se, fique acomodado e confortável (sem parecer que está largado no sofá de sua casa).

Por mais ansioso que você esteja, permaneça sentado. Nada de andar de um lado para o outro, bater o pé ou roer as unhas, isso demonstra falta de controle emocional. Desligue o celular! Se você esqueceu de desligá-lo e ele tocou no meio da entrevista, não se desespere, apenas desligue o aparelho (nem pense em atender no momento da entrevista), peça desculpas e aja como se nada tivesse acontecido. Caso você esteja passando por algum problema e ele precise ficar ligado, avise ao entrevistador logo no inicio. Exemplo: "Posso pedir um favor? Estou com problemas com um familiar, ele está no hospital, talvez eu precise atender o telefone, tudo bem?".

A entrevista vai começar!

Como já foi dito, você está sendo avaliado desde o momento que você chega à empresa, mas agora a pessoa que fará sua avaliação está na sua frente. Levante-se e cumprimente ele dando as mãos com firmeza (não precisa esmagar a mão do entrevistador, mas também não dê um aperto frouxo e desanimado). Caso existam mais pessoas ali presentes, cumprimente todos (se forem mais de cinco pessoas, não é necessário cumprimentar um por um, apenas o responsável da entrevista).

Após o aperto de mão, se apresente "Bom dia, meu nome é Fulano, tudo bom?", não perca o contato visual com o entrevistador. Não passe a sensação de desânimo, sorria, o entrevistador quer sentir uma energia positiva sua, um sinal de que você está feliz por aquele momento, mostre uma fisionomia receptiva. Se te oferecerem água ou café, aceite e beba com naturalidade durante toda a entrevista.

Durante a conversa, como devo me portar?

Deixe sempre que o entrevistador conduza a conversa, nesta hora o jogo de cintura conta muito, pois quanto mais agressivas e desafiadoras as perguntas se tornam, mais você deve manter a calma e ser objetivo. Tudo é um teste, justamente para saber como você se saíra das situações. Caso o entrevistador comece a te chamar pelo apelido, usar gírias e até mesmo palavrões, sorria, mas continue a chamá-lo pelo nome, sem utilizar palavrões. Mantenha seu foco no aqui e agora, nada de ficar disperso olhando para o relógio ou pela janela. Mantenha a postura ereta, o contato visual e mostre que você é uma pessoa relaxada e natural. Fale sempre com clareza, mantenha um tom de voz (nada de falar gritando, muito menos de ficar sussurrando ou murmurando). Responda as frases de forma completa, sem deixar nenhum assunto no ar. Seja claro e nada de ser prolixo, nunca fuja de um assunto levantado pelo entrevistador. Esqueça as piadinhas, aqui não é momento de fazê-las, caso o entrevistador faça, sorria, seja natural, muitas vezes eles tomam essa atitude para deixá-lo menos nervoso. Gesticular com as mãos (moderadamente) pode ser um aspecto positivo, demonstra emoção, mostra que você se sente orgulhoso do que conquistou. JAMAIS fale mal do seu antigo emprego, muito menos da empresa que trabalhou, isso demonstra falta de ética, afinal, se você está falando mal do anterior o que garante que não falará mal daqui também?

Falando sobre as experiências

Todas as entrevistas têm aquele momento em que você deve falar sobre suas experiências. Nesta hora, uma organização de pensamentos e uma linha de raciocínio clara são fundamentais. Comece a falar do macro para o micro, por exemplo: fale brevemente o que a empresa em que você trabalhou atuava. Em seguida, fale sobre o departamento em que trabalhou e qual era sua função, ai então você falará sobre o seu diferencial. Exemplificar com números e apontar resultados qualitativos contam muitos pontos nessa hora (só se aprofunde nestes méritos, caso sejam solicitados).

Seja você, sempre!

O que você não deve fazer é mudar o seu jeito de ser para conseguir a vaga de emprego, seja mentir sobre conhecimentos, formações e até mesmo sobre o seu jeito de ser. Por exemplo: se a empresa busca um funcionário reservado e você é uma pessoa extremamente extrovertida, nada de ficar "recatado" na entrevista para impressionar. Caso o processo seletivo tenha outras etapas, essa mentira será desmascarada ou até pior, se você realmente for contratado, sua imagem como profissional ficará abalada caso a empresa descubra que você mentiu. Lembre-se, muitas vezes você será lembrado exatamente pela sua forma autêntica, verdadeira e genuína de se comportar. Por mais nervoso e ansioso que você esteja, sua individualidade será seu diferencial.

Falando das qualidades e dos defeitos

Sempre dê exemplos reais de coisas que aconteceram com você, nada de inventar histórias mirabolantes. Neste momento, quanto mais natural você falar, mais credibilidade passará para o entrevistador. Saiba valorizar suas qualidades e argumentar como lida com seus defeitos sem que eles se transformem em um prejuízo para a empresa.

Finalize as frases "positivamente"

Em uma entrevista, as últimas coisas ditas por você em um diálogo servirão de "ganchos" para o entrevistador. Por exemplo: você está falando sobre um projeto realizado e ao final deste projeto você foi promovido. Provavelmente, o próximo assunto abordado pelo entrevistador será sobre esta promoção, portanto, é importante que você sempre finalize todos os diálogos com "chave de ouro", falando de coisas positivas. Desta forma, toda a conversa se encaminhará por um caminho positivo ao seu respeito. O caminho reverso poderá acontecer caso você finalize os diálogos com assuntos negativos, como uma demissão, por exemplo.

 

Como sair de perguntas absurdas?

Existem empresas que realizam "perguntas estranhas" na hora da entrevista. Perguntas assim normalmente são aplicadas por bancos de investimentos e consultorias, além das empresas modernas como a Google, por exemplo. Alguns exemplos já observados foram: "Quanto pesa uma girafa?", "Quantas bolinhas de gude cabem em um avião?" ou até "Quantos Mcdonald’s existem em SP?". Essas questões podem parecer engraçadas e com apenas uma resposta óbvia: "Como eu vou saber?", mas não se engane, isso pode ser exatamente um teste.

Algumas empresas esperam que você tenha apenas um raciocínio lógico para responder a estes questionamentos. Outro motivo para as empresas fazerem perguntas assim é para "quebrar o gelo" e observar a reação do candidato, portanto, leve essas perguntas "de forma leve" e com bom humor, nada daquele sorriso sem graça.

Errar não é feio. Feio é não assumir

Se você cometeu algum equívoco ou disse algo que não devia, conserte o erro, seja sincero, informe que você está nervoso, pois a vaga é de seu extremo interesse. Mantenha a calma, com certeza o entrevistador irá relevar isso. Se ele lhe fizer alguma pergunta que não ficou clara, peça gentilmente para ele repeti-la. Só responda quando tiver certeza que entendeu.

Perguntas cabíveis são sempre bem vindas

As perguntas são uma via de mão-dupla. Existem algumas que farão com que você se destaque no momento da entrevista e outras que poderão colocar em risco todo o seu processo. Perguntar informações sobre a empresa mostra que você pesquisou sobre ela e está realmente interessado em trabalhar lá (mas cuidado para não perguntar algo óbvio que uma simples pesquisa no Google resolveria). Perguntas como: "Quais desafios encontrarei nessa vaga?", "Quantos estagiários trabalham na empresa”? “Existe a possibilidade de efetivação do contrato" (caso a vaga seja de estágio). são perguntas que mostram seu interesse na empresa e na vaga concorrida. Por outro lado, perguntas sobre salário, benefícios, etc, podem ser mal vistas, por parecer que seu único interesse na vaga é para receber o salário. Mas não se empolgue, lembre-se que quem conduz a entrevista é o entrevistador e não você!

Transforme-se no profissional que a empresa procura

Você não mudará seu jeito de ser, mas pesquisará antes de ir para a entrevista, sobre a empresa e a vaga. No momento da entrevista, prestará atenção a tudo que está sendo dito pelo entrevistador. Isso mostra interesse de sua parte, mostra que você tem ciência de que a empresa está com um problema no momento e você é a solução para este problema. Mostre para o entrevistador os reais motivos pelos quais você está interessado na vaga, cite pelo menos três deles e nada de falar "a empresa é um ótimo lugar para se trabalhar". Caso o entrevistador lhe pergunte como você pode ajudar a melhorar a empresa, mostre que você é um solucionador (e não um acumulador), apresente o problema, juntamente com uma solução. Por exemplo: ao invés de dizer que o site da empresa está ultrapassado, diga que você possui ideias de como aumentar compartilhamentos e algumas estratégias de marketing digital seriam ótimas.

Se despedindo do entrevistador

"Ufa a entrevista acabou!", de jeito nenhum! Lembre-se que a entrevista só acaba no momento em que você colocar o pé fora da empresa, TUDO, absolutamente tudo está sendo avaliado. Se despeça com um sorriso, olho no olho, demonstre estar tranquilo e seguro.

Esteja sempre aberto

Quando você vai para uma entrevista, precisa ter em mente qual o seu objetivo: ganhar mais do que ganha atualmente? Ganhar uma quantia equivalente? Mudar de projeto e aceitar novos desafios? Trabalhar em uma empresa desejada? Com estes objetivos estabelecidos, você pode ir para entrevista. Caso seu interesse seja apenas monetário, essa simples dúvida pode ser retirada antes mesmo de ir para a entrevista. Caso você tenha outros interesses, SEMPRE esteja aberto a negociações, indique as quantias que ganhou anteriormente, mas seja flexível sobre o assunto. Lembre-se de que você não é obrigado a aceitar nada! Mas negocie, pense, cogite todas as hipóteses. Um “não” logo de cara, sem negociações, pode lhe custar uma ótima vaga.

Ser cauteloso nunca é demais

Não pense que porque você enviou seu currículo apenas para uma empresa, não deverá enviar para mais nenhuma! Afinal de contas, você ainda nem foi contratado. O processo de entrega de currículo deve continuar, mas lembre-se: envie seu currículo para vagas que tenham ligação com o seu perfil, pesquise sobre a empresa que você está enviando seu currículo. Nada de enviar currículo para 30 empresas e depois não lembrar que enviou, isso causa a impressão de que você está desesperado e "atirando para todos os lados".

Guia da Carreira

fechar