Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

O que fazer para acalmar seu bebê?

O bebê chegou, mas com ele vieram os choros constantes e as noites em claro? Calma! Tudo isso é normal, e mesmo que pareça praticamente impossível acalmá-lo, sempre há alguma maneira de fazer a choradeira acabar. Confira algumas dicas e conselhos para lidar com essa situação!

continue lendo
Compartilhar

É uma reação normal

Antes de acalmar o seu bebê, você precisa se acalmar. Lembre-se que todos os bebês choram e que em muitos filmes isso aparece com famílias cheias de olheiras por não terem dormido bem à noite. Seu bebê nasceu chorando e tudo ficou bem depois! O choro em si não é, necessariamente, sinal de um problema grave.

Não vai durar para sempre

Pode ser difícil de acreditar, mas chorar também cansa e exige muita energia. Seja paciente e tenha consciência de que esse momento não vai durar para sempre. Se estiver difícil para você aguentar, chame outra pessoa para cuidar do bebê. Se essa não for uma possibilidade, siga as próximas dicas!

Um balancinho

Pegue o seu bebê no colo, se ele estiver deitado. Mova o seu corpo para frente e para trás ou em sentido diagonal. Flexionar e estender os joelhos também vai te ajudar a trazer um balanço para o seu corpo. Cuidado para não balançar o seu bebê ao ponto de sacudi-lo. O movimento deve ser leve e sutil, sem agitar a criança.

Leia também: 10 dicas para mães de primeira viagem

Pode ser fome

Alguns bebês sentem mais fome do que outros, então, mesmo que ele tenha sido alimentado há pouco tempo, o choro pode ter a fome como causadora. Tente, sem forçar, oferecer leite ou papinha, dependendo da idade. Preste atenção para o bebê não engasgar com o que você estiver lhe oferecendo.

O nascimento dos dentes

Quando os dentes do bebê começam a nascer, os choros podem ser mais frequentes e acompanhados por febre. Uma possibilidade para amenizar a dor desse nascimento é higienizar o mindinho e oferecer ao bebê, como uma chupeta. Se você identificar que são os dentes o problema e o mindinho não funcionar, tente algum remédio previamente recomendado pela(o) pediatra.

Pode ser sono

Dependendo do ambiente onde o bebê estiver e do contexto no qual estiver inserido, é possível que ele esteja chorando por estar com sono. Um lugar barulhento e com muitas pessoas pode estressar o bebê e impedir que o choro termine. Procure um espaço tranquilo, limpo e silencioso, sem aromas acentuados. Segure o bebê no colo e tenha bastante paciência.

 

Tente outras posições

Variar a posição na qual o bebê está pode ajudar a acalmá-lo. Se ele estiver deitado, pegue-o no colo e fique em pé, sempre balançando. Se isso não ajudar, sente-se enquanto segura o bebê ou, ainda segurando-o, tente deixá-lo de bruços no seu braço, deixá-lo em pé, com o rosto apoiado no ombro ou de barriga para cima.

Pode ser frio

Se o tempo estiver frio e o seu bebê não estiver tão bem agasalhado, é possível que o choro seja por conta desse desconforto. Se você não tiver mais roupas ou cobertores para aquecê-lo, pegue-o no colo e compartilhe o seu calor ou coloque-o para dormir ao seu lado. Cuidado para que essa prática não se torne um hábito!

Pode ser a fralda

Uma fralda suja pode ser muito desconfortável para o bebê, principalmente se ele estiver assado. Com cuidado, deite o bebê na cama ou no local onde ele é trocado e coloque outra fralda. Aproveite para verificar possíveis assaduras e, se for o caso, use uma pomada.

Será que é manha?

É possível que o choro não seja motivado por nenhum desses fatores. Pode ser saudade, por exemplo. Nesse caso, quando nenhum dos recursos funcionar, aguarde pacientemente. Se o choro passar, mesmo que demore um pouco, era só manha!

Se não estiver melhorando, procure ajuda médica!

Se você já tentou todos os recursos possíveis para acalmar o seu bebê e o choro não está diminuindo ou parando, o melhor a se fazer é procurar ajuda médica. O choro pode ser um sintoma de algum problema, principalmente se vier acompanhado de uma febre alta.

fechar