Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Trechos de “Outros jeitos de usar a boca”

“Outros jeitos de usar a boca” é um livro de poemas que tratam sobre o amor, sexo, abuso, perdas, traumas e a feminilidade. Escrito pela poetista feminina Rupi Kaur, é considerado o maior best-seller de poesia dos últimos anos. Encontre aqui alguns trechos especiais desta obra.

continue lendo
Compartilhar

Como ele me toca – O Amor

“Ele tocou meu pensamento antes de chegar à minha cintura, meu quadril ou minha boca. Ele não disse que eu era bonita de primeira, ele disse que eu era extraordinária”. Fique com alguém que te valoriza pelo que é, não pelo seu corpo.

Amor à primeira vista – O Amor

“Não, não vai ser amor à primeira vista. Quando a gente se conhecer, vai ser à primeira recordação, porque já te vi nos olhos da minha mãe quando ela me diz para casar com o tipo de homem que eu criei meu filho para ser”. Apesar de não ser à primeira vista, você pode encontrar a pessoa certa.

Ser completa – O Amor

“Não quero ter você para preencher minhas partes vazias. Quero ser plena sozinha, quero ser tão completa que poderia iluminar a cidade e só aí quero ter você, porque nós dois juntos botamos fogo em tudo”. O outro não é sua metade, apenas o complemento.

A chegada – O amor

“O amor vai chegar. E quando o amor chegar, vai te abraçar, vai dizer o seu nome e você vai derreter. Só que às vezes o amor vai te machucar, mas ele nunca faz por mal. O amor não faz jogo porque sabe que a vida já é difícil o bastante”. Nem tudo é amor, saiba identificá-lo. Amor é o que te faz bem.

 

Aos pais que têm filhas – A Dor

“Toda vez que você diz para sua filha que grita com ela por amor, você a ensina a confundir raiva com carinho. O que parece uma boa ideia, até que ela cresce confiando em homens violentos porque eles são tão parecidos com você.” Cuidado com o que diz ao seu filho, os valores podem ser confundidos e acabar mal.

Você não precisa disso – A Ruptura

“Ele só sussurra eu te amo quando desliza a mão para abrir o botão da sua calça. É aí que você tem que entender a diferença entre querer e precisar. Você pode querer esse menino, mas você com toda a certeza não precisa dele”. Lembre-se que você é mais que carne. Queira estar com alguém que te valorize por inteiro.

Bonitos – A Cura

“Todos nascemos tão bonitos. A grande tragédia é que nos convencem de que não somos”. Ninguém tem que te dizer quem você é, defina-se por si mesmo.

Amor próprio – A Ruptura

“Eu não fui embora porque eu deixei de te amar. Eu fui embora porque quanto mais eu ficava menos eu me amava”. O amor próprio tem que ser uma prioridade, não o abandone.

Ela não é inimiga – A Cura

“O corpo das outras mulheres não é nosso campo de batalha”. Pare de se virar contra outras mulheres. Tente ver quem é o verdadeiro culpado por trás do que está passando.

O bastante – A Ruptura

“Quando você estiver machucada e ele estiver bem longe, não se pergunte se você foi o bastante. O problema é que você foi mais que o bastante e ele não conseguiu carregar”. A culpa não é sua, não se sinta menos por causa de outra pessoa.

fechar