Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Ensinamentos do budismo

O budismo, uma religião e filosofia milenar, tem como objetivo máximo libertar os seres viventes do ciclo do sofrimento. Mas como alcançar tal estado? A iluminação não é imediata, mas sim, requer uma série de práticas e pensamentos. Aprenda agora os ensinamentos do budismo!

continue lendo
Compartilhar

Sentimentos

Além de nos ensinar a viver no presente, o budismo também tem como objetivo nos fazer entender os nossos sentimentos e utilizá-los para o nosso próprio benefício. A dor, por exemplo, é inevitável; mas precisamos mesmo continuar sofrendo por certas situações ou pessoas? Canalizar esse tipo de emoção para algo construtivo nos ajuda a evoluir e evita frustrações.

Quais são as principais crenças budistas? Descubra aqui

Viva o presente

Um dos principais propósitos do budismo é ensinar a nossa mente a focar no presente. Isso quer dizer que não podemos ficar olhando para o passado com pesar. Afinal, não somos capazes de mudá-lo, e não devemos nos preocupar com aspectos do futuro do qual não temos controle. Viver no agora é a melhor forma de garantir a sua felicidade e a sua paz.

Pratique a empatia

Quando estamos com raiva ou machucados, normalmente tentamos causar dor nas pessoas responsáveis pelo nosso próprio sofrimento. No entanto, para o budismo, a violência – física, verbal e emocional – pode até causar desconforto no alvo de nossas ações, mas também acaba nos afetando. Por isso, é necessário praticar a empatia. Isso quer dizer que não devemos fazer com os outros aquilo que não queremos que aconteça conosco, e temos que sempre tentar entender as motivações das outras pessoas.

Cuide de si mesmo

Para sermos uma pessoa equilibrada e aproveitarmos ao máximo o nosso potencial, o budismo diz que devemos sempre cuidar de nós mesmos. Isso quer dizer que temos que ficar atentos com o nosso físico, com a nossa mente e com o nosso espírito. Afinal, um depende do outro para que possamos viver de forma saudável.

Desejos

O budismo acredita fortemente que a nossa principal fonte de preocupações e frustrações é o fato de sempre desejarmos mais. O nosso consumo desenfreado faz com que nada seja o suficiente para nos satisfazer. Por isso, aprender a viver com pouco é essencial para evitar esses sentimentos negativos, oferecendo uma sensação maior de segurança e realização pessoal.

Seja paciente

Não comece uma nova fase de sua vida tentando apressar as etapas que você deve percorrer. Cada uma delas ajudará na conquista de seu sucesso e serão muito importantes na formação de seu caráter. Isso, para o budismo, é essencial, e tem ligação muito forte com a questão de “viver no presente”.

Agradeça

Muitas vezes nos sentimos tristes e desencorajados. Nos vemos em uma situação desagradável e queremos desistir. Contudo, temos sempre que ver o lado positivo. Estamos vivos e podemos mudar a maré e fazê-la ficar a nosso favor. Sendo assim, o budismo prega o agradecimento: você pôde viver o dia de hoje e isso deve sempre ser um motivo de comemoração e gratidão.

 

Autoconhecimento é essencial

Todas as pessoas possuem dons que podem ser evoluídos e utilizados para proveito próprio e, muitas vezes, esses mesmos dons são capazes de oferecer benefícios para diversas pessoas. Contudo, para que eles possam, de fato, serem utilizados, é importante que nós pratiquemos o nosso autoconhecimento. Por isso, o budismo nos ajuda a trabalhar o nosso potencial, para, assim, aprimorá-lo.

Desapego

Ao falarmos de desapego, muitas pessoas pensam, instantaneamente, em coisas físicas. Contudo, para o budismo, o desapego é muito mais do que isso. Você pode, por exemplo, deixar certos ideais e preconceitos de lado. Isso faz com que você viva de forma mais livre, sem se prender às amarras que a sociedade coloca em nossa mente assim que nascemos e começamos a absorver os ensinamentos ao nosso redor. O desapego pode nos ajudar as pessoas a conhecerem o seu verdadeiro eu.

Aprenda mais costumes budistas!

Mantenha os pés no chão

Sonhar é bom, mas sempre devemos tomar cuidado para que não fiquemos muito tempo no mundo da lua. Estabeleça objetivos que possam ser alcançados para, assim, evitar frustrações e pensamentos negativos. Além disso, o budismo acredita na força natural do mundo. Por isso, aquilo que parece um “não” hoje pode, no futuro, se transformar em um “sim”. Tenha paciência!

Alegre-se pela conquista dos outros

É extremamente normal sentir aquela pontinha de inveja quando uma pessoa conquista algo que almejamos. Entretanto, devemos lutar sempre para apagar essa faísca. De acordo com os ensinamentos do budismo, se alegrar com a felicidade de uma pessoa faz com que as chances de você ser agraciado com tal feito no futuro aumente.

Felicidade compartilhada

Às vezes, quando algo de bom acontece em nossas vidas, temos medo de compartilhar o fato com algumas pessoas. Contudo, se a sua felicidade for verdadeira, ela não pode ser diminuída; muito pelo contrário, ela só vai crescer! É por isso que o budismo acredita que é extremamente importante espalhar felicidade e sentimentos bons com as pessoas ao nosso redor: isso cria uma sociedade mais empática.

Conheça os seus limites

Não se aventure em águas desconhecidas se você estiver receoso. É bom se arriscar, mas sempre de forma sensata e em locais que te deixem confortável e seguro. Segundo o budismo, você deve confiar nos seus instintos. Afinal, só você sabe o que realmente te faz bem!

O poder da mente

A forma como pensamos tem grande influência na forma com que agimos, e isso interfere na nossa vida o tempo todo. Se somos negativos, por exemplo, a tendência é que tudo comece a dar errado na nossa vida. Por esse motivo, o budismo acredita muito no poder da nossa mente e incentiva que preenchemos os nossos pensamentos de positividade. É por isso que Buda, por exemplo, assegurava: “Tudo está na mente. Nós nos transformamos naquilo que pensamos”.

fechar