Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Frases de Budismo

O Budismo ainda é uma religião pouco conhecida e praticada no Brasil, mas aos poucos vem ganhando espaço com o aumento das práticas de meditação e yoga, que profundamente buscam o mesmo que as crenças budistas. Aprenda mais sobre ela com essas frases e identifique-se com seus ensinamentos.

Deuses

O budismo tem diferentes correntes, com diferentes inclinações e ensinamentos. Porém, em sua essência, a religião não acredita em deuses. O Buda é um guia espiritual, um ser que atingiu a iluminação. Existem muitos budas, e a palavra significa “desperto” ou “iluminado”.

Descubra aqui o que é o Budismo

Quatro Nobres Verdades

A existência é cíclica e a vida leva ao sofrimento, à morte e ao renascimento.

A origem do sofrimento é a ganância e o apego.

É possível encerrar a existência cíclica e o sofrimento ao abandonar o desejo e o apego.

O Caminho do Meio, Caminho dos Oito Passos ou Nobre Caminho Óctuplo conduz ao fim do sofrimento e da existência cíclica.

Veja aqui alguns ensinamentos da Monja Coen

O Caminho do Meio

O Caminho do Meio envolve oito práticas: entendimento correto, pensamento correto, linguagem correta, ação correta, modo de vida correto, esforço correto, atenção plena correta e concentração correta.

Ele é assim chamado pois visa o equilíbrio e a harmonia. No meio não há nenhum extremo e esse é o estado que se quer alcançar.

O mal dos extremos

Todo extremo causa algum tipo de mal. Do excesso de prazeres ao excesso de privações. O Buda clássico, Siddartha Gautama, aprendeu isso. Ele viveu como um príncipe e viveu na miséria. Viu os dois extremos da vida e percebeu que apenas o meio termo, o equilíbrio, guarda a verdade. Todo extremo, de alguma forma, limita. O meio do caminho permite a liberdade.

Aprendizado

No Budismo, o aprendizado e a disciplina têm como objetivo a iluminação. É necessário aprender as causas do sofrimento e disciplinar a mente para que ela abandone as práticas e pensamentos negativos que nos mantém presos à ignorância.

Felicidade permanente

É impossível frear nossas vidas num momento bom. O sofrimento virá logo após a alegria, pois tudo na vida é cíclico. A felicidade real, permanente, só existe independentemente de impressões externas. Ela precisa existir em nosso ser, não no que está ao nosso redor.

Compaixão universal

A felicidade não deveria ser privilégio de alguns, mas um direito inato de todos os seres. Compreender isso é compreender um dos pontos chaves do budismo: a compaixão. Quem pratica o budismo busca encontrar a iluminação e também deseja o mesmo estado de bem-estar para todos os outros.

Somos o todo

Somos, cada um de nós, uma expressão do mundo. Não separados dele. Consciências individuais, talvez, mas não existências individuais. Todos nós fazemos parte do todo ao mesmo tempo em que somos o todo.

O momento presente

Experimente viver o momento. Sem tentar aprender com o passado ou imaginar o que será do futuro. Apenas estar aqui. No agora. Estar consciente de tudo o que você é, e saber que, se algo te desagrada, pode ser mudado. Agora.

Apego vs. Compaixão

O apego por qualquer coisa leva ao sofrimento, pois quando se perde o objeto do apego, nasce a tristeza. A compaixão, por outro lado, leva à liberdade. A compaixão quer o bem daquilo a que se dedica, não o controle nem a posse.

O pensamento é a raiz

A raiva é alimentada por pensamentos. E daí também surgem todos os males que a raiva causa. A raiz de tudo é o pensamento. Alimentar pensamentos maus é buscar mais maldade. Alimentar pensamentos positivos, por outro lado, encerra esse ciclo.

Momento certo

Não há uma idade ou época certa para começar a trilhar o caminho da iluminação. O momento certo é sempre o agora. E se você já tentou seguir esses passos e se perdeu, não tem problema. O momento certo de retomar o caminho também é o agora.

O que é o Nirvana

O Nirvana não é um paraíso onde tudo será ordem e paz. O Nirvana é a compreensão de tudo o que é. Sem as ilusões ou obstáculos de um ou outro plano de existência. O Nirvana é conhecimento.

Meras ilusões

Ilusões de satisfação - consumismo, substâncias que alteram nossa percepção, a busca incessante por prazeres passageiros - nunca trarão a real felicidade. Ao contrário, como confundem a mente e levam a extremos, afastam-nos ainda mais do caminho da felicidade.

Tudo pode mudar

Tudo é transitório. Essa vida, esse universo, cada um de nós. Essa compreensão é o primeiro passo que leva ao fim do sofrimento. Nada é fixo, então tudo pode ser mudado. Com as escolhas certas, com as atitudes certas. Não existe uma sentença permanente sobre nenhum de nós. Estamos construindo nosso destino no mesmo ritmo em que o estamos vivendo.

Riqueza real

Desejar sempre mais é apenas se tornar mais pobre. A ganância é uma das raízes do sofrimento. O contentamento e a gratidão com o que já se tem, por outro lado, dão espaço à verdadeira satisfação. E essa é a única riqueza real.

Construímos o universo

Se todos somos parte do universo, significa que também somos capazes de construir o universo. Como? Com nossos pensamentos. Aquilo que se chama de inferno, por exemplo, não passa de um ciclo de pensamentos ruins que a nossa mente construiu. Da mesma forma, podemos construir o bem: alimentando um fluxo de pensamentos bons.

Ver o real

A verdade pode se revelar a todos nós, após uma longa jornada em busca da iluminação. Ela não virá vestida com nenhum dos trajes que nossa mente preparou. Ela não atenderá às nossas expectativas, nem será uma tradução dos nossos sonhos. Pelo contrário, a verdade é o abandono de todas as nossas pretensões. Ela é aquilo que surge quando aceitamos ver o que é real, sem tentar impor impressões à realidade.

Lições

Tudo é uma lição e todos podem ser professores. Basta que se abra os olhos para isso. Não há motivo para odiar os outros, nem as circunstâncias que nos cercam. Se estamos vivenciando determinada coisa, é porque estamos aprendendo algo, bem agora.