Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Left Check

Frases de Lenine

Ocupante da cadeira 38 como acadêmico correspondente da Academia Pernambucana de Letras, Lenine já ganhou diversos Grammys Latinos. Conheça o pensamento deste pernambucano talentoso.

02/02/1959
Discos Lenine

É boa esta parada estratégica. É a mesma coisa do jornalista com o texto. Você se depara com ele, mas depois que abandonou, fica melhor.


Copiar
Compartilhar
A química e a música Lenine

Eu já estava apaixonado pela palavra independente dessa minha paixão pela química. É uma constante no meu trabalho: quando tenho desejo de fazer um projeto, a primeira coisa em que eu penso é na ambiência, e portanto a primeira coisa tem que ser um título que agregue tudo o que eu procuro.


Copiar
Compartilhar
Influências musicais Lenine

O definitivo foi o fato de papai ouvir música compulsivamente e achar que aquilo era a conexão com o divino. Ele era materialista e achava que isso era melhor do que tudo, melhor que igreja principalmente.


Copiar
Compartilhar
Ídolos Lenine

Os meus Beatles foram o Led Zeppelin e o Police.


Copiar
Compartilhar
Formação católica Lenine

Aos oito anos, você não mensura estas coisas. Você vai no piloto automático. Na minha época, a missa era rezada em latim. Era um saco. Eu não entendia nada, tinha que decorar os códigos - senta, levanta, senta, levanta. Eu estudei em colégio de padre aos 9 anos. Isso permeou minha vida.


Copiar
Compartilhar
Autodidata Lenine

Sou autodidata, foi tudo no ouvido. Eu comecei tentando tirar Black Dog do Led Zeppelin e os Novos Baianos, que estavam começando a pintar e que eu curti muito naquele momento.


Copiar
Compartilhar
Processo químico Lenine

Eu me apaixonei pela fotografia mas não foi pela foto em si, foi pela revelação. O processo químico de revelar a foto.


Copiar
Compartilhar
 
Violão caótico Lenine

Eu desenvolvi este violão pelo exercício da composição. Nem foi me obrigando a compor. Isto esteve intimamente ligado ao despertar da música. O pretexto era fazer uma música pra participar dos musicais.


Copiar
Compartilhar
Gente que pensa como você Lenine

Compor foi uma forma de exercitar muito cedo a relação humana. Eu ia atrás das pessoas que como eu, estavam ali em Recife, em João Pessoa, nos lugares vizinhos e que não tinham espaço ou não sabiam o que fazer. Você encontra seus pares neste momento, gente que pensa como você.


Copiar
Compartilhar
Tocar o que gostava Lenine

Fui ouvindo o que gostava e tentava tocar para mim mesmo. Comecei a tocar com mais gente, e daí nós escrevemos algumas músicas. Depois começamos a participar de festivais.


Copiar
Compartilhar
Morar na França Lenine

Quando o disco Na Pressão vendeu 35 mil cópias na França, eu pensei em morar lá.


Copiar
Compartilhar
Barulho Lenine

Eu preciso do barulho, estou atrás do som.


Copiar
Compartilhar
Homem e mulher Lenine

O amor entre homem e mulher é óbvio e ninguém deixa de cantar... É... É uma história muito trágica.


Copiar
Compartilhar
Descobrir os caminhos Lenine

Nos primeiros anos foi difícil exercitar a composição. Eu ia atrás dos estúdios e perguntava quem ia gravar, porque era difícil mostrar. Não existe tempo disponível para ouvir tudo. Imagina a Bethânia, quantas fitas ela recebe a cada disco? Este primeiro momento de descobrir os caminhos de chegar nas pessoas e mostrar o trabalho foi difícil.


Copiar
Compartilhar
Tecnologia Lenine

Com esta facilidade da tecnologia digital, você nunca pára. Estou sempre com meu disco rígido. Eu gravo as participações das pessoas tudo na estrada.


Copiar
Compartilhar
Música no lugar de fé Lenine

Eu ficava em casa ouvindo música para não ir à igreja.


Copiar
Compartilhar
Ligação uterina Lenine

Meu pai sempre achou que a criança, até uma determinada idade tem uma ligação uterina com a mãe com a qual o pai não pode competir. Aí ele falava assim: "até os oito anos de idade, tu vai para onde tua mãe mandar." Depois que eu fiz oito anos, ele falou: "agora tem umas coisas que você pode escolher."


Copiar
Compartilhar
Rock and roll Lenine

Eu me lembro que com 14 anos, descobri o rock and roll. Era 1974. Eu ouvia muito Led Zeppelin.


Copiar
Compartilhar
Passional Lenine

A música virou, pra mim, uma coisa passional, que tem a ver com vida, que tem a ver com a memória.


Copiar
Compartilhar
Coisa de irmãos Lenine

A música para mim aconteceu em função deste convívio de casa. Todo mundo tocava um instrumento. Minha irmã tinha ciúmes do violão, mas eu sabia onde ela guardava a chave. Ela saia e eu ia lá e roubava o instrumento.


Copiar
Compartilhar
Similaridade Lenine

Eu acho que, de alguma maneira, há uma grande verdade na química, que é que para você ser homogênico, você tem que saber ser heterogênico. Tem que saber misturar, conhecer os ingredientes. Isso é básico, pelo menos na música que eu faço. Eu acho que há essa similaridade na alma das duas coisas.


Copiar
Compartilhar
Clube do bolinha Lenine

Eu era do clube do bolinha. Só mais tarde, aos 18 anos que comecei a despertar. Mas acho que nunca conquistei ninguém pelo violão.


Copiar
Compartilhar
Aprender a tocar Lenine

Muitos artistas dizem que só aprenderam a tocar para seduzir as mulheres, mas eu não. Talvez esteja aí a diferença.


Copiar
Compartilhar
A alma da canção Lenine

Eu ficava horas com o instrumento, tirando música, compreendendo as harmonias. Eu tentava tirar Led Zeppelin com um instrumetno acústico, então tentava alcançar a alma da canção.


Copiar
Compartilhar
Viver de música Lenine

Eu comecei a viver de música depois que fui pra faculdade e saí de casa. Passei a trabalhar feito um louco de noite para poder pagar a faculdade.


Copiar
Compartilhar
Participação Lenine

Quando componho com pessoas que transitam pelo universo literário como Paulo Cesar Pinheiro, Carlos Rennó ou Sérgio Natureza, é natural que minha participação seja mais musical. Ou quando Francis Hime ou Ivan Lins me mandam uma canção, minha participação será mais literária.


Copiar
Compartilhar
Caminho Lenine

Lá no Recife, querendo ou não eu tenho a família. Você sabe o caminho do prato de comida. E do colo. A partir do início da década de 1980, mudei para cá, pensando em ficar só algum tempo, mas nunca mais voltei. Eu nem sei se foi coragem. É que quando se é jovem, se é muito menos cagão.


Copiar
Compartilhar
fechar