Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Niki Lauda

Tricampeão mundial da categoria mais importante do automobilismo, o mundo sofreu uma perda significativa no dia 20 de maio de 2019 com a morte de Niki Lauda. Informações sobre ele e trechos de entrevista demonstram que o ex-piloto era humilde e, acima de tudo, não desistiu de alcançar suas metas.

22/02/1949 20/05/2019
continue lendo
Compartilhar

Niki Lauda

Apesar de ser mais conhecido como Niki Lauda, o nome completo do ex-piloto é Andreas Nikolaus Lauda. Vindo de uma família que não precisava se preocupar com as finanças, o filho de Elisabeth e Ernst-Peter Lauda nasceu em 22 de fevereiro de 1949 na capital da Áustria: Viena, e começou a correr escondido dos pais com a tenra idade de 19 anos.

Carreira como piloto

Niki Lauda chegou a ser tricampeão mundial da Fórmula 1, conquistando os títulos em 1975, apenas dois anos depois, em 1977, e sua última conquista aconteceu em 1984; as duas primeiras pela Ferrari e a última, pela McLaren. Em 14 temporadas de Fórmula 1, o ex-piloto austríaco já havia corrido com Ayrton Senna, Nelson Piquet e Emerson Fittipaldi. Niki ainda é o único piloto até hoje a ser campeão tanto pela Ferrari quanto pela McLaren.

Grave acidente

Em 1976, na pista de Nürburgring, na Alemanha, a Ferrari de Lauda derrapou numa poça de água e se chocou contra o guard-rail, quase na mesma hora o carro pegou fogo e Niki ficou cerca de um minuto queimando dentro do carro, respirando fumaça e gases tóxicos. O piloto foi salvo pelo companheiro italiano Arturo Merzario, que abandonou seu carro na pista e retirou o corpo do meio das chamas.

Persistência

Ainda vivo, mas em estado grave, um padre foi chamado ao hospital em que ele se encontrava para prover a ele a extrema unção (sacramento que, de acordo com crenças religiosas, nos prepara para a morte). Contudo, cerca de quarenta dias depois, ainda machucado, Niki estava de volta num carro de corrida para disputar o título e, só não foi campeão, porque choveu na última prova e ele achou melhor parar o carro para não correr o risco de sofrer outro acidente.

No limite da emoção

A história do piloto ganhou os olhos do mundo ao ser levada aos cinemas em 13 de dezembro de 2013 com o filme Rush: No Limite da Emoção, do diretor Ron Howard. O longa-metragem foi indicado a mais de 20 premiações e Daniel Brühl, que interpretou Niki, recebeu uma indicação ao Globo de Ouro como melhor ator.

Admirado por Ayrton Senna

Ayrton Senna, tido como o maior piloto do brasileiro e também tricampeão mundial, era fã e admirava o profissionalismo de Niki Lauda. Ambos chegaram a correr juntos nas disputas em Mônaco, Inglaterra e Portugal, tendo o piloto austríaco conquistado o 3º lugar na frente de Senna nos dois últimos locais.

 

Desavenças na pista

Niki Lauda no especial

Numa corrida no Brasil, Ayrton Senna recebeu ordens de seu chefe, Peter Warr, de atrapalhar os adversários na pista, inclusive Niki, o que causou desconforto no austríaco, que foi reclamar do ocorrido com Ayrton nos vestiários e recebeu um dedo do meio como resposta do brasileiro. Na corrida seguinte, Niki se vingou e impediu o avanço de Senna.

“Ele veio na curva como um louco e parei o carro. Acelerei de novo e destruí a volta dele. Nos boxes ele ficou louco, e eu fiz assim (gesto obsceno). Desse momento em diante, tivemos um bom relacionamento.”

Veja curiosidades interessantes da Fórmula 1

Aposentadoria

Niki Lauda em entrevista à Forbes em 2016

“Estou cansado de dar voltas como um tonto.”

Esta declaração foi feita por Niki após anunciar sua aposentadoria dos circuitos em 1979, porém o piloto só realmente deixou as pistas em 1985, logo após conquistar o título de tricampeão.

“Se você me perguntar, eu preferiria competir atualmente, com riscos menores e mais dinheiro.”

Niki na aviação

Quando anunciou pela primeira vez sua aposentadoria, em 1979, Niki fundou a Lauda Air e apenas após sair de vez das pistas, com 36 anos de idade, o ex-piloto iniciou as atividades da companhia. Quando a Lauda Air foi vendida para a Austrian Airlines, em 2003, Niki Lauda já estava no processo de abrir mais um empreendimento no setor: a empresa Niki, que foi iniciada através das operações da Aero Lloyd Austria assumidas por ele. Em 2004, foi criada a Amira Air que, ao ser adquirida por Niki Lauda em 2018, ganhou o nome de Laudamotion.

Niki tinha o costume de batizar todas as suas aeronaves com nomes de estilos musicais (“Heavy Metal”, “Blues”, ...) ou de grandes nomes da música, como “Kurt Cobain” e “Freddie Mercury”.

Falecimento

Apesar de ter estado numa profissão tão arriscada quanto é ser piloto e dirigir a mais de 300 km/h nas pistas, Niki Lauda faleceu fora dos automóveis em 20 de maio de 2019, com 70 anos, devido a problemas renais. Ele havia passado por um transplante de pulmão em agosto de 2018 e, apesar de aparentemente ter se recuperado bem da cirurgia, no início deste ano, o ex-piloto teve uma gripe forte e estava fazendo hemodiálise, mas seu estado de saúde foi piorando nos meses seguintes.

Admiração nas homenagens

Toto Wolff

Após o falecimento de Niki Lauda, muitos pilotos e outras personalidades prestaram suas homenagens através das redes sociais ao homem considerado por muitos, como uma lenda:

“Tudo que eu aprendi foi com o Lauda.”

"Foi o homem mais corajoso que eu conheci na vida."

“Niki Lauda, um grande amigo, supercampeão, supercorajoso, superdeterminado.”

“Estou sofrendo para acreditar que você se foi. Sentirei falta das nossas conversas, risadas, os grandes abraços após vencermos corridas juntos.”

“Ele tinha um ar de quando trabalhava, de ser duro, forte, de ter uma voz muito ativa, mas era um cara muito legal e também muito carinhoso.”

“Sua morte deixa um vácuo na Fórmula 1.”

Coragem acima de tudo

Niki Lauda

Mesmo após o acidente que desfigurou seu rosto, Niki não desistiu de conquistar seu objetivo no Mundial de Pilotos e deixou uma grande lição sobre persistência:

“Tenho que dizer: não, nunca tive medo. Eu estava nas mãos de ótimos especialistas e coloquei minha confiança neles. Sabia que aquele tempo demoraria, mas a única coisa que eu poderia fazer era lutar.”

Viva com o entusiasmo de Niki Lauda

Niki Lauda em entrevista à Forbes em 2016

“Eu não acho que sou uma lenda. O que eu sempre fiz foi buscar coisas novas para minha vida, coisas diferentes. (...) Minha maior inspiração é que tenho a liberdade para poder decidir o que fazer. E eu faria tudo de novo, com todos os altos e baixos. A vida sempre traz coisas boas. Sou feliz e estou sempre pensando no dia seguinte, não me apego ao passado, isso não se encaixa na minha filosofia de vida.”

Frases de Rubens Barrichello!

fechar