Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

10 boas atrizes do cinema atual

Quem são as atrizes que mais tem se destacado no cinema ultimamente? Descubra aqui em uma lista com as 10 mais talentosas. Qual é a sua aposta?

1 - Luminita Gheorghiu, Instinto Materno

Mães estão sempre dispostas a tudo para defender seus filhos: manipular, mentir, subornar. Cornelia, para evitar que seu filho seja condenado por homicídio culposo, emprega um arsenal de armas que, porém, terminarão voltando em si mesma e respingando na posição social que ocupa. Uma oportunidade única para que uma grande atriz como Luminita exiba uma atuação mágica.

2 - Leandra Leal, O Lobo Atrás da Porta

Rosa seduz para obter tudo que quer. Sonsa, ela se envolve com a família do amante. Manipula o próprio sentimento para suprir a carência afetiva que sente. Sofre violências físicas e psicológicas em nome de um sentimento doentio que ela insiste em chamar de amor, para sua própria perdição. E, embora levada a tal, veste a pele de um lobo monstruoso em uma performance dolorosa e memorável de Leandra Leal.

3 - Scarlett Johansson, Sob a Pele

Interpretando uma misteriosa devoradora de homens, Scarlett Johansson ignorou o conceito de beleza das revistas de moda e mostrou-se mais bela e vaidosa do que jamais tínhamos visto. Mas nudez não é sinônimo de boa atuação e Johansson, sabendo disso, ainda cria uma personagem um tanto calculista, mas não menos vítima dos atos brutais que comete ao longo da história.

4 - Rosamund Pike, Garota Exemplar

Rosamund Pike enfim desponta interpretando como uma vítima dos abusos do marido. E tudo o mais que for dito até então estragará a performance fantástica de uma atriz no auge de seu talento.

5 - Marion Cottilard, Era uma Vez em Nova Iorque

Após suportar uma longa viagem de barco da Polônia até os Estados Unidos, Ewa aceita se prostituir para poder libertar a irmã, retida em quarentena. Em um país diferente do seu e disputada por homens falsos, a seu próprio modo, a única coisa que a personagem de Cottilard tem ao seu lado é o próprio instinto de sobrevivência.

6 - Lupita Nyong’o, 12 Anos de Escravidão

Dona de um Oscar mais do que merecido, Lupita Nyong’o estreou como Patsey, ciente de sua posição inferior na sociedade escravocrata mas, não por causa disso, mais capaz de suportar as dores dos abusos frequentes que sofre por causa da cor da pele. A dor está estampada em sua face, acorrentada com a indignação e impotência.

7 - Bérénice Bejo, O Passado

Após buscar o quase ex-marido para finalizar as formalidades do divórcio, Marie, personagem de Bejo, com um toque singelo que se adequa bem à narrativa, ilustra as rachaduras existentes em sua vida que motivaram a separação e o estado atual de sua vida familiar e amorosa. Mesmo que este seja um trabalho guiado por grandes atuações, a de Bejo permanece aquela repleta de camadas e contrastes com os quais podemos nos identificar com muita facilidade.

8 - Deborah Secco, Boa Sorte

Emagrecer 11 quilos em um mês, mostra o quanto os atores tem compromisso com seu ofício. Mas não é só por isso que o trabalho deve ser elogiado, no papel de Judite. Ela explora sutileza e doçura, as inseguranças e superficiais esperanças de uma paciente de um hospital psiquiátrico que também tem o vírus da AIDS e no meio disso tudo se apaixona por um jovem recém contratado.

9 - June Squibb, Nebraska

O dócil semblante da foto não é fiel ao que é Kate, uma senhora completamente desbocada e mesmo sendo rancorosa com o rumo que a vida tomou, consegue manter os homens da família sob controle. Uma atuação incrível e divertida, de maneira bem peculiar, June Squibb.

10 - Uma Thurman, Ninfomaníaca – Parte 1

Em poucos minutos Uma Thurman rouba os holofotes de Lars von Trier como Mrs. H, uma mãe de três filhos, que é traída constantemente pelo marido e que varia dentro do espectro histérico do ódio ao desespero, entre raiva à posse. Mesmo sendo uma participação curta, é impossível desviar o olhar dessa performance singular.