Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Biografia de Adriana Esteves

Nascida em 15 de janeiro de 1969, Adriana Esteves Agostinho Brichta é uma atriz brasileira conhecida por seu trabalho na televisão, no cinema e no teatro. Aclamada por seu papel de Carminha na novela "Avenida Brasil", Adriana começou sua carreira nos anos 90, interpretando a protagonista das novelas "Pedra Sobre Pedra", "A Indomada" e "Renascer". Mais tarde, Esteves continuou brilhando com papéis notáveis em novelas como "O Cravo e a Rosa", "A Lua Me Disse" e "Toma Lá Dá Cá". Nascida e criada no subúrbio carioca, a atriz é filha de pais talentosos e iniciou sua carreira nas artes com apenas 15 anos de idade. Continue lendo esta página e confira mais da biografia desta atriz tão reconhecida!

continue lendo
Compartilhar

Quem é Adriana Esteves?

Adriana Esteves Agostinho Brichta (Rio de Janeiro, 15 de dezembro de 1969) é uma atriz brasileira.
Recebeu o prêmio de melhor atriz no Festival Internacional de Cinema de Cartagena, em 1996, na Colômbia, por sua interpretação no filme As Meninas, baseado no romance homônimo de Lygia Fagundes Telles. Além disso, foi indicada ao Emmy Internacional na categoria de melhor atriz em série dramática pela sua interpretação de Dalva de Oliveira na minissérie Dalva e Herivelto: Uma Canção de Amor

Divirta-se e relembre com frases da novela "Avenida Brasil"

Parte 1 - O Começo de Tudo

Filha da artista plástica Regina Esteves Agostinho e do médico Paulo Felipe Agostinho, Adriana Esteves estudou balé e teatro quando criança e iniciou sua carreira artística aos 16 anos como modelo após desistir de ser bailarina. Formou-se em Publicidade e ingressou na televisão como apresentadora do programa Evidências, na Rede Bandeirantes, em 1988.
A primeira aparição de Adriana Esteves em telenovelas foi como uma figurante em Vale Tudo, ainda em 1988. Ela interpretava uma modelo.

Parte 2 - A Depressão

Adriana Esteves com dedo no olho

Um ano depois, em 1989, ela participou do quadro "Estrela Por Um Dia", no Domingão do Faustão. A participação no programa da Rede Globo abriu as portas da emissora para Adriana que, naquele mesmo ano, estreou como atriz na novela Top Model.

Seu primeiro namorado e marido foi o professor de jiu-jitsu Totila Jordan, com quem ficou casada dos 19 aos 21 anos, período de 1988 a 1990. Em 1993 e a três anos solteira, entrou em uma depressão por conta das críticas que sofria na carreira e pela recente separação. Nesse período pôde contar com ajuda de seu amigo de anos, o ator Marco Ricca. Eles começaram a namorar e em 1994 se casaram, mas Adriana continuava em depressão. A atriz só melhorou em 1995, pois ficou um bom período tomando antidepressivos e indo a psicólogos, logo depois descobriu que sofria de síndrome do pânico.

Pequenos passos que podem te ajudar a superar a depressão

Curiosidades - Adriana começa uma nova Vida

Adriana Esteves fala sobre a Depressão

"Foi um período muito triste. Mas não sei ficar botando culpa nas críticas a Renascer. Acho que passei por uma situação pela qual várias pessoas passam. Foi muito sofrido. Tive uma depressão. Não sei se foi depressão ou síndrome do pânico. Fui medicada, tratada. Faço análise até hoje e, graças àquela fase, aprendi a ter a análise na minha vida, o que me faz muito bem. Foi um período muito duro, de uns dois anos (1993 a 1995), mas ganhei muitas coisas também. Aproximei-me de amigos, amadureci muito. Voltei a trabalhar de uma forma muito mais forte. Fui ao fundo do poço e subi."

15 filmes sobre depressão que te farão refletir

Parte 3 - Início do Sucesso

Adriana Esteves em varanda

Em 1992, viveu a sua primeira protagonista, a jovem Marina Batista de Pedra sobre Pedra. Na trama, fez par romântico com Maurício Mattar. Seus personagens, para ficar juntos, viveram um verdadeiro Romeu e Julieta, já que seus pais, vividos por Renata Sorrah e Lima Duarte, viviam em pé de guerra. No ano seguinte, foi criticada pela sua atuação em Renascer, como a fogosa Mariana. Depois, chegou a ser escalada para protagonizar Quatro por Quatro, tendo gravado várias cenas caracterizada como Babalu, mas abandonou a novela antes da estreia, onde foi substituída por Letícia Spiller.

Parte 4 - Vida no Cinema

Adriana manteve-se reclusa da televisão sofrendo de depressão por quase dois anos devido a problemas na vida sentimental.
No cinema, esteve no elenco do filme As Meninas, baseado no romance de Lygia Fagundes Telles.

Em 1995, protagonizou a minissérie Decadência. Em 1996, transferiu-se para o SBT, onde protagonizou Razão de Viver. Nessa época, conheceu seu primeiro marido, Marco Ricca, com quem teve um filho Felipe, nascido em 2000.

Confira as frases dos filmes mais românticos do cinema nacional

Parte 5 - O Retorno a Vida Global

Adriana Esteves como Carminha, na novela Avenida Brasil

Em 1997, retornou à Globo e protagonizou A Indomada, onde viveu as personagens Eulália, na primeira fase e Helena, na segunda fase. Em 1998, interpretou a vilã Sandra na novela Torre de Babel e foi considerada a melhor atriz daquele ano. Em 2000, atuou em O Cravo e a Rosa, onde viveu a feminista Catarina Batista, personagem que é considerada uma de suas mais importantes atuações na teledramaturgia nacional.

 

Parte 6 - Os Filhos

Em 2000 nasceu seu primeiro filho, Felipe, com quem teve com Marcos e que em 2004 se separou. Após meses de separação, no mesmo ano começou a namorar o ator Vladimir Brichta. Em fevereiro de 2006 eles se casaram. No mesmo ano, após alguns meses de casados, nasceu o filho do casal, Vicente. Ao casar, Adriana tornou-se madrasta de Agnes, nascida em 1997, que é filha de Vladimir com a primeira esposa dele, a cantora Gena, falecida em 1999 de câncer sanguíneo. Agnes chama Adriana de mãe, e Adriana já disse em entrevistas "considerar de fato a menina sua filha", já que cria a enteada desde que ela tinha 9 anos, contando que a menina tem contato com a família da mãe. Vendo sua mãe em fotos, a menina a chama de mamãe. Assim como Adriana cuida de Agnes, seu marido Vladimir a ajuda na criação do filho Felipe, que sempre está visitando o pai, tendo Adriana declarado ser amiga do seu ex-marido. Até hoje, 2012, Adriana e Vladimir estão juntos, tendo um dos casamentos mais sólidos do meio artístico.

Antes e depois: Saiba como estão os famosos nacionais hoje em dia

Parte 7 - A Vilã

Em 2002, viveu a vilã cômica Amelinha na novela Coração de Estudante, onde conheceu seu segundo marido Vladimir Brichta, com quem teve um filho. Logo depois protagonizou Kubanacan, onde viveu a cantora de cabaré, Lola de autoria de Carlos Lombardi. A primeira opção do autor foi a atriz Letícia Spiller, mas a atriz estava envolvida nas gravações de Sabor da Paixão e por isso não pode aceitar o convite.
Participou da primeira fase de Senhora do Destino como a vilã Nazaré .
Atuou ainda em A Lua me Disse, como a mocinha Heloísa.
Além da televisão, também atuou no teatro. Já no cinema, participou do longa Trair e Coçar É Só Começar.

O que já disse Mariana Ximenes?

Parte 8 - Adriana e o Humor

Adriana Esteves sorrindo

Em 2005, deu vida à dona de casa Celinha, no especial de fim de ano Toma Lá, Dá Cá. Quando o programa entrou para a grade da Globo, em 2007, Adriana, após a licença-maternidade de seu segundo filho, retomou a personagem Celinha, interpretando-a até 2009.
Enquanto ainda gravava Toma Lá, Dá Cá, Adriana gravou a minissérie Dalva e Herivelto - Uma Canção de Amor interpretando a cantora Dalva de Oliveira. A minissérie foi exibida em janeiro de 2010, quando já estava completamente gravada. No mesmo ano protagonizou o episódio "A Vingativa do Méier" da série As Cariocas.

20 filmes de humor que te farão chorar de rir

Parte 10 - Quebrando tabus do Passado

Em uma entrevista recente ao programa Fantástico, a atriz declarou que sua personagem em Avenida Brasil que está fazendo sucesso de crítica e do público não foi considerada uma "vingança" por conta das críticas que recebeu no passado.

Curiosidades - Mãe de todos os Tipos

Adriana Esteves

"Ela me chama de mãe e chama a Gena de mamãe. Ela tem a família da mãe dela, que a gente respeita muito. A mãe faleceu e a gente lida com a realidade, mas ela ganhou a mãe Dri e eu, minha filhona Agnes. Eu queria tanto uma menina e Vlad me deu uma menina pronta! Os três são superirmãos. Cada um é de uma história, então, a história dela não fica diferente. Um (Vicente) é filho de pai e mãe que moram em casa, o outro (Felipe) é filho da mãe com outro pai, que mora em outra casa (Marco Ricca), e ela, de outra mãe. Tenho um filho de cada pai e uma filha de outra mãe. Tenho tudo. E sou vários tipos de mãe.."

Conheça Regina Braga, a atriz cheia de talento e sabedoria

fechar